Últimas Publicações:

12/07/2021 - Matemática

Sugestão de Ativida...

Olá, professores! Sejam bem-vindos a esta seção, onde você encontrará algumas sugestões de atividades para trabalhar com os estudantes do 7° Ano do Ensino Fundamental, explorando a linguagem algébrica, relacionan...

12/07/2021 - Matemática

Sugestão de Atividade de Matemática

Olá, professores!

Sejam bem-vindos a esta seção, onde você encontrará algumas sugestões de atividades para trabalhar com os estudantes do 7° Ano do Ensino Fundamental, explorando a linguagem algébrica, relacionando com as habilidades:

(EF07MA13) Compreender a ideia de variável, representada por letra ou símbolo, para expressar relação entre duas grandezas, diferenciando-a da ideia de incógnita.
(EF07MA15) Utilizar a simbologia algébrica para expressar regularidades encontradas em sequências numéricas.

Essa sugestão de atividade foi pensada envolvendo a linguagem algébrica, para acessar e baixar os encaminhamentos clique AQUI.

Fique ligado! Na próxima semana teremos mais publicações.

Até breve!

Referência:

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.

Deixe o seu comentário!

25/05/2021 - Matemática

Sugestão de Ativida...

Olá, professor! Tudo bem? Você já ouviu falar em Educação antirracista? Você já pensou em como as aulas de Matemática podem contribuir com esse trabalho? Pois é, nesta postagem iremos apresentem algumas possibil...

25/05/2021 - Matemática

Sugestão de Atividade de Matemática

Olá, professor!

Tudo bem?

Você já ouviu falar em Educação antirracista? Você já pensou em como as aulas de Matemática podem contribuir com esse trabalho? Pois é, nesta postagem iremos apresentem algumas possibilidades, vamos conosco?

Então, de acordo com informativo publicado pelo IBGE*, em 2019, as populações de cor ou raça preta ou parda correspondiam a 55,8%** dos brasileiros, mas essa distribuição da população não se mantém quando se analisa alguns indicadores sociais como questões referentes ao mercado de trabalho ou distribuição de renda.

No infográfico acima podemos observar que a distribuição racial nos cargos gerenciais não é proporcional à distribuição populacional por cor ou raça. O mesmo acontece quando observamos a quantidade de treinadores de futebol negros em relação à quantidade de jogadores negros.

A pesquisa do IBGE também revelou que o rendimento médio mensal da população preta ou parda é menor do que da população branca. Mesmo considerando a renda média entre os diferentes níveis de escolaridade a desigualdade permanece, veja nos infográficos abaixo.

Para ver em tamanho maior, clique AQUI.

Os dados apresentados corroboram com a existência de um racismo institucional nas organizações.

Para Jaccoud (2009) o racismo institucional não se expressa em atos manifestos, explícitos ou declarados de discriminação (como poderiam ser as manifestações individuais e conscientes que marcam o racismo e a discriminação racial, tais quais reconhecidas e punidas pela Constituição brasileira). Mas ao contrário, atua de forma difusa no funcionamento cotidiano de instituições e organizações, que operam de forma diferenciada na distribuição de serviços, benefícios e oportunidades aos diferentes segmentos da população do ponto de vista racial.

Lançar luz sobre essa questão nos permite compreender melhor a realidade social que nos cerca e com essa consciência promover ações que contribuam para o desenvolvimento da cidadania e transformação da sociedade.

Mas e o que a matemática tem a ver com isso?

O tratamento de dados (estatística) é trabalhado dentro do componente curricular matemática desde os anos iniciais do ensino fundamental visando desenvolver habilidades para coletar, organizar, representar, interpretar e analisar dados em uma variedade de contextos, de maneira a fazer julgamentos bem fundamentados. Isso envolve reconhecer, interpretar e construir gráficos e tabelas em variados contextos.

As aulas de matemática também devem ter o compromisso com o desenvolvimento de algumas competências específicas como:

Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a capacidade de produzir argumentos convincentes, recorrendo aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar no mundo (BRASIL, 2018,p.267).
Fazer observações sistemáticas de aspectos quantitativos e qualitativos presentes nas práticas sociais e culturais, de modo a investigar, organizar, representar e comunicar informações relevantes, para interpretá-las e avaliá-las crítica e eticamente, produzindo argumentos convincentes (BRASIL, 2018, p.267).

Dessa forma, podemos planejar uma aula de matemática envolvendo o tratamento de dados e a desigualdade racial no Brasil. Lembrando que esse tipo de trabalho visa o desenvolvimento não somente de habilidades e competências da matemáticas, mas também o desenvolvimento do pensamento crítico e o preparo para o exercício da cidadania.

Vale ainda ressaltar que essa proposta é uma boa oportunidade para trabalhar de forma interdisciplinar com outras áreas do conhecimento.

Na sequência você poderá baixar uma sugestão de atividade que elaboramos pensando nessa proposta. O encaminhamento apresenta uma possibilidade e serve para inspirá-los, fiquem a vontade para editar, recortar e fazer as adaptações que considerem conveniente.

Clique AQUI e baixe a atividade.

O Sistema Aprende Brasil está promovendo o evento online – Reflexões sobre práticas pedagógicas: Caminhos para uma educação Antirracista – Clique AQUI para Saber Mais.

* O IBGE pesquisa a cor ou raça da população brasileira com base na autodeclaração. Ou seja, as pessoas são perguntadas sobre sua cor de acordo com as seguintes opções: branca, preta, parda, indígena ou amarela.
** De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2019, 42,7% dos brasileiros se declararam como brancos, 46,8% como pardos, 9,4% como pretos e 1,1% como amarelos ou indígenas.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília – DF, 2018.
IBGE. Coordenação de População e Indicadores Sociais <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf> Acesso em 18 de maio de 2021.
LOPEZ, L.C. O conceito de racismo institucional. Disponível em:
<https://www.scielo.br/pdf/icse/v16n40/aop0412.pdf> Acesso em 18 de maio de 2021.
JACCOUD, L. (Org.). A construção de uma política de promoção da igualdade racial: uma análise dos últimos 20 anos. Brasília: Ipea, 2009.
MENDONÇA, R. Técnicos negros sofrem para quebrar preconceito e ganhar espaço no futebol. Disponível em:
<https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/11/141111_racismo_tecnicos_futebol_rm> Acesso em 18 de maio de 2021.
PEREIRA, J. Dia da consciência negra: o esporte no Brasil como espelho do racismo estrutural. Disponível em:
<https://www.otempo.com.br/superfc/outros/dia-da-consciencia-negra-o-esporte-no-brasil-como-espelho-do-racismo-estrutural-1.2415367> Acesso em 18 de maio de 2021.
SANT, L e MENDES, L. Observatório da Discriminação Racial no Futebol. Disponível em:
<https://observatorioracialfutebol.com.br/numero-baixo-de-tecnicos-negros-e-mais-uma-face-do-racismo-velado-no-futebol-brasileiro/ > Acesso em 18 de maio de 2021.

Deixe o seu comentário!

16/04/2021 - Língua Portuguesa

Varal de poemas

Olá, professor(a)! Tudo bem com você? Espero encontrá-lo(a) bem e em segurança! Hoje trazemos como proposta a construção de um “varal de poemas” – porque é simples de fazer, não demanda materiai...

16/04/2021 - Língua Portuguesa

Varal de poemas

Olá, professor(a)! Tudo bem com você? Espero encontrá-lo(a) bem e em segurança!

Hoje trazemos como proposta a construção de um “varal de poemas” – porque é simples de fazer, não demanda materiais complexos ou muito tempo, pode ser feito em casa pelos alunos também (enquanto ainda estamos no momento de aulas remotas) e pode ser levado para a sala de aula depois.

Imagem licenciada Adobe_AdobeStock_21064824
Imagem licenciada Adobe_AdobeStock_21064824

O que você vai precisar:

  • um fio (ou corda) para fazer de varal;
  • prendedores;
  • e poemas em folhas.

 

Como pode ser construído:

  • separe alguns poemas (pode aproveitar alguns presentes no próprio livro didático também), de diferentes autores, formatos e temas (vale explorar poemas visuais também);
  • monte um pequeno varal, adicionando os poemas à corda com os prendedores e apresente a proposta para os alunos;
  • convide-os a trazerem mais poemas para compor o varal (você pode ir substituindo alguns / tirando alguns e colocando em outro mural para realizar outra proposta / ou guardar para outro momento também);
  • pode convidar os pais/responsáveis também a participarem enviando seus poemas para fazer parte do mural.

 

Como usar no dia a dia (algumas possibilidades):

  • iniciar a aula lendo um poema (cada dia pode ser um aluno diferente para fazer a leitura / recitar): desenvolve habilidades de oralidade e referente ao saber ouvir também;
  • fazer uma roda de conversa depois da leitura do poema e construir uma nuvem de palavras a partir daquilo que os alunos forem colocando: desenvolve habilidades de leitura, compreensão, expressão e amplia repertório;
  • desafiar os alunos a descobrirem mais sobre o poema escolhido (autor / onde está publicado / quando foi produzido / contexto de produção etc.): desenvolve habilidades relacionadas à pesquisa e seleção (autonomia);
  • propor o “detetive de termos” (aluno responsável em descobrir o significado de algumas palavras presentes no poema para debaterem em conjunto a construção de sentido ali depois): desenvolve também a ampliação de repertório e a compreensão das práticas de construção de sentido;
  • fazer uma “batalha de rimas” (a partir das rimas presentes no poema, eles devem descobrir novas rimas possíveis): desenvolve a identificação das rimas e sua ampliação, assim como também amplia vocabulário;
  • representar o poema por meio de outras linguagens (desenho; pintura; dança; encenação; música etc.): desenvolve a sensibilidade, criatividade e também o poder de representação e síntese;
  • pode criar semanas temáticas (ou meses, de acordo com o objetivo) e pedir que busquem novos poemas (ou que construam) com aquele tema da semana (ou autor / ou formato etc.): desenvolve habilidades relacionadas a identificar o mesmo tema em diferentes textos e também pesquisa e compreensão;
  • de acordo com o que se estiver trabalhando no momento (conteúdo; algum texto lido; uma discussão para produção de texto) pode pedir que encontrem poemas no varal que tenham algum ponto de contato com o que estão discutindo (seja de semelhança ou de oposição) e depois apresentem suas considerações (quais foram as relações construídas): desenvolve habilidades de compreensão, de construção de relações e amplia repertório;
  • pode promover um recital de poemas e convidar as famílias a participarem também.

E muitas outras possibilidades ainda podem surgir, de acordo com aquilo que você estiver desenvolvendo com os alunos no momento, de acordo com o ano/faixa etária e com sua criatividade.

Gostou? Deixe aqui nos comentários uma sugestão para inserir nesta proposta do varal de poemas.

Até breve!

Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

08/04/2021 - Ensino Religioso, História

Mão na massa, Brasi...

Palavras-chave: Saber escolar, conhecimento histórico escolar, temporalidade. Segmento/ano: Ensino Fundamental.     Olá, professor e professora!   No último post falamos sobre as diversas formas de sabe...

08/04/2021 - Ensino Religioso, História

Mão na massa, Brasil! – Conhecimento histórico escolar

Palavras-chave:

Saber escolar, conhecimento histórico escolar, temporalidade.

Segmento/ano:

Ensino Fundamental.

 


 

Olá, professor e professora!

 

No último post falamos sobre as diversas formas de saber. Pontuamos que o saber escolar não é uma mera reprodução do conhecimento científico e nem mesmo um espaço de recusa do saber popular. Para ler clique AQUI.

 

Quando o assunto é Ensino de História, falamos do conhecimento histórico acadêmico e do conhecimento histórico escolar.

 

O acadêmico, está representado no que chamamos de historiografia, da História escrita. Para isso, historiadores partem de processos metodológicos específicos, utilizam a leitura de fontes históricas e desenvolvem uma narrativa escrita sobre o período histórico que estudaram. Isso inclui qualquer tipo de produção que possa ser entendida como registro: documentário, HQ, jogo, livro, artigo, etc.

Por sua vez, o conhecimento histórico escolar parte da vida prática dos estudantes para ser desenvolvida. A intenção não é formar mini historiadores, mas apresentar aos estudantes instrumentos da História que eles possam usar para uma leitura de mundo mais crítica. Ou seja, o conhecimento histórico escolar não é apenas uma parte do acadêmico, e sim um outro saber.

Hoje vamos convidar você professor a realizar uma atividade com seus estudantes. A intenção dela é que os educandos desenvolvam seus instrumentos de leitura de mundo por um olhar histórico. Para isso o primeiro passo é escolher um calendário de outro período histórico do qual tenhamos acesso e comprar ele com o que utilizamos atualmente.

 

Para exemplo, selecionamos o calendário egípcio:

Você pode baixar o arquivo em PDF clicando na imagem ou AQUI.

 

Explorar as semelhanças e diferenças dos dois sistemas auxilia o estudante na percepção do tempo a sua volta.

Após debater sobre esses aspectos o convite é para que o estudante desenhe o seu dia trazendo elementos de tempo e temporalidade que ele percebe. Aqui podem aparecer os diferentes períodos do dia, horários, objetos de medição como o relógio, variações de temperatura, etc. O objetivo é aguçar a percepção dos estudantes sobre tempo e temporalidade baseado na vida prática deles.

Você, professor, pode utilizar essa proposta como um momento avaliativo, por exemplo!

 

Para saber mais sobre tempo e temporalidade, temos um post sobre isso, acesse clicando AQUI.

 

Habilidades mobilizadas (BNCC):

EF05HI06 Comparar o uso de diferentes linguagens e tecnologias no processo de comunicação e avaliar os significados sociais, políticos e culturais atribuídos a elas.

EF01ER05 Identificar e acolher sentimentos, lembranças, memórias e saberes de cada um.

EF01GE05 Observar e descrever ritmos naturais (dia e noite, variação de temperatura e umidade etc.) em diferentes escalas espaciais e temporais, comparando

a sua realidade com outras.

 

*Texto escrito em parceria entre: Equipe Assessoria de História e Ensino Religioso e a Professora Daniela Pereira da Silva

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

 

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: março de 2021.
FERREIRA, Marieta de Morais; OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de. Dicionário de Ensino de História. Editora FGV, 2019.
LOPES, Alice. Reflexões sobre currículo: as relações entre senso comum, saber popular e saber escolar. Em Aberto, v. 12, n. 58, 1993.
PLANETÁRIO. Fundação planetário da cidade do Rio de Janeiro. Página inicial. Disponível em: <http://planeta.rio/>.  Acesso em: 20 de março de 2021.

Deixe o seu comentário!

30/03/2021 - Matemática

Sugestão de Ativida...

Olá, professores! Sejam bem-vindos a esta seção, onde você encontrará algumas sugestões de atividades para trabalhar com os estudantes do 9° Ano do Ensino Fundamental, explorando conceitos envolvendo os radicais. ...

30/03/2021 - Matemática

Sugestão de Atividades de Matemática

Olá, professores!

Sejam bem-vindos a esta seção, onde você encontrará algumas sugestões de atividades para trabalhar com os estudantes do 9° Ano do Ensino Fundamental, explorando conceitos envolvendo os radicais.

Fique ligado! Na próxima semana teremos mais publicações.

Até breve!

Sugestão de Atividade – Radicais

Deixe o seu comentário!

17/03/2021 - Língua Inglesa

Você já ouviu fala...

Hello everyone! Happy Saint Patrick’s day! Hoje, iniciamos com um dizer irlandês: “May your troubles be less. And your blessings be more. And nothing but happiness come through your door.” — Irish blessi...

17/03/2021 - Língua Inglesa

Você já ouviu falar sobre Saint Patrick’s Day?

Hello everyone! Happy Saint Patrick’s day!

Hoje, iniciamos com um dizer irlandês:

“May your troubles be less. And your blessings be more. And nothing but happiness come through your door.” — Irish blessing

Ah, já trabalhei em tantas escolas que não deixavam passar em branco essa data! Traz sorte! Usávamos um trevo de quatro folhas verde na roupa. Alguns usavam verde. E fazíamos muitas atividades divertidas como passar um chapéu de Leprechaun pela sala enquanto a música toca, e ao parar, a criança responder alguma pergunta sobre a Irlanda. Houve também caça-palavras com todo o vocabulário que a data representa data: rainbow, gold, shamrock, Irish, luck, leprechaun, green. Um dos principais símbolos dessa data é o trevo de quatro folhas, shamrock. Acreditam que encontrar um trevo de quatro folhas é um sinal de sorte. Ele é o símbolo nacional da Irlanda.

Você já percebeu que nesse dia, em alguns lugares do mundo as pessoas usam roupas e acessórios verdes? Em New York, the St. Patrick’s Day Parade é a maior do mundo, comemorada desde 1762. Veja algumas das fotos da parada:

 

https://www.lohud.com/story/news/2019/03/16/new-york-city-st-held-its-258th-annual-patricks-day-saturday/3186825002/

Todo ano, a cidade de Chicago, nos Estados Unidos, tinge de verde o Chicago River para comemorar o dia de São Patrício e homenagear a Irlanda – essa tradição acontece há 59 anos, segundo reportagem da ABC News.

ABC News https://abcnews.go.com/US/chicago-limits-st-patricks-day-celebrations-continues-river/story?id=76436645

Saint Patrick é o santo patrono da Irlanda. era inglês e só chegou na Irlanda aos 16 anos. Um dos seus maiores feitos, segundo lendas, é ter banido todas as cobras da Irlanda. A Irlanda é conhecida como Emerald Island (ilha esmeralda) pelo verde das suas colinas. Há ainda o verde da bandeira da Irlanda. Conta a lenda que se você usar verde nesse dia vai evitar de ser beliscado por um Leprechaun, caso encontre um – segundo lendas irlandesas.

Leprechauns são criaturas mágicas, um tipo de fada do folclore irlandês. São arteiros, usam chapéu verde e têm cabelo e barba ruiva. São shoemakers e sabem onde encontrar ouro. Diz a lenda que se você consegue capturar um leprechaun poderá negociar a liberdade dele com seu pote de ouro, que está no final do arco-íris e ele saber como alcançá-lo.

Uma brincadeira que pode ser feita com os alunos é descobrir o nome de seu leprechaun, e assim revisar meses do ano e as letras do alfabeto, no 4 e 5 ano:

Em: https://www.daveswordsofwisdom.com/2015/03/whats-your-lucky-leprechaun-name.html

Além dessa brincadeira dos nomes, você vai encontrar muitas outras atividades e brincadeiras sobre essa data.

Aqui links para muitas atividades!

https://www.education.com/worksheets/st-patricks-day/

https://www.superteacherworksheets.com/reading-comp/3rd-pot-of-gold_POTOG.pdf

https://www.dltk-holidays.com/Patrick/worksheets.htm

“May your heart be light and happy,

May your smile be big and wide,

And may your pockets always have a coin or two.”

Cassiana Beghetto

 

Deixe o seu comentário!