Últimas Publicações:

23/02/2022 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – ADA...

Olá professor (a)! O período em que o pequeno começa a frequentar a creche é muito especial para todos: bebês, crianças bem pequenas, familiares e professores. Tudo é novo, tudo precisa ser descoberto, aprendido. ...

23/02/2022 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – ADAPTAÇÃO E ACOLHIMENTO NA CRECHE

Olá professor (a)!

O período em que o pequeno começa a frequentar a creche é muito especial para todos: bebês, crianças bem pequenas, familiares e professores. Tudo é novo, tudo precisa ser descoberto, aprendido. Para isso, tempo, paciência, abertura ao novo e ao diálogo são elementos que precisam estar presentes.

Tanto para os pais quanto para vocês professores, é preciso compreender que a criança passa por um processo individual de adaptação na creche. Enquanto umas podem se acostumar rapidamente com o convívio com outras crianças e adultos, outras podem chorar para chamar e ganhar atenção dos educadores ou simplesmente por não reconhecer e/ou estranhar o ambiente em que se encontram.

As crianças precisam se adaptar ao novo, às rotinas da creche e às separações diárias da família, principalmente em relação à ausência da mãe. Isso faz parte do crescimento social e emocional dos pequenos. Além disso, é nesse período em que se estabelece um vínculo entre as crianças, a creche e a família. Para não haver conflitos entre as três partes, precisamos realizar esse processo de forma adequada.

Ainda que exista quem denomine “adaptação”, com o tempo e muitos estudos, gradativamente o termo vem sendo substituído por “acolhimento”, termo esse atento aos aspectos emocionais da criança, da família e dos próprios educadores. Acolhimento é um momento que envolve muita complexidade e deve ser observado com muita lucidez por todos os envolvidos.

Segue algumas sugestões para esse período de adaptação e acolhimento, não como regras, mas sim como reflexões de todos e contribuir no enriquecimento da construção das relações:

  • Objeto de transição ou objeto de afeto: permitir que a criança leve um objeto (pano, bicho de pelúcia, travesseiro) de apego que lhe dê segurança, estimulando sua memória afetiva.
  • Construir os momentos com a criança: sem surpresas, antecipe com a criança tudo que envolve ela ir para a creche. Permitir que ela participe dos preparativos oferece um grau de intimidade com a ideia e ameniza a sensação de enfrentamento a algo absolutamente desconhecido.
  • Sempre a verdade: uma construção que deve ser seguida com frequência. Converse com a criança, contando o que está acontecendo, passando segurança na voz e na postura.
  • Equilíbrio: encontrar uma dose adequada entre a firmeza e a proteção. A segurança da criança está diretamente ligada à percepção do grau de segurança em que se encontram os adultos.
  • Combine a rotina: procure estabelecer uma rotina diária, promova atividades na chegada, com brincadeiras, leituras e até mesmo um descanso. Quando a criança já está num ritmo de atividade ela tende a se posicionar de forma mais tranquila.
  • Comunicação entre a família e a escola: tanto os pais têm o desejo de conhecer os cotidianos de seus filhos na escola, como também os educadores precisam conhecer detalhes sobre as crianças.

Professor (a), a creche oportuniza rotina, aprendizagens e a presença regular de pessoas que educam e cuidam dos pequenos, o que é saudável. Seja carinhoso e compreensivo com a criança! Mantenha a calma e tenha consciência de que os pequenos perceberão sua postura segura e confiante! Com tempo, paciência e muito carinho, o pequeno logo estará adaptado à rotina da creche e você, contente com todos os progressos dele.

Bom ano letivo de 2022!

E aí, professor, gostou do texto?

E você, como trabalharia adaptação e acolhimento com seus alunos? Comente e compartilhe com a gente.

 

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

01/09/2021 - Educação Infantil

Bebês e CIA: “...

Olá, professor (a)! Como você está? Os bebês e as crianças bem pequenas apreciam explorar brinquedos e objetos com cores e que possibilitam movimento. Além da diversão garantida, simultaneamente acontecem momentos...

01/09/2021 - Educação Infantil

Bebês e CIA: “Fundo do mar”

Olá, professor (a)!

Como você está?

Os bebês e as crianças bem pequenas apreciam explorar brinquedos e objetos com cores e que possibilitam movimento. Além da diversão garantida, simultaneamente acontecem momentos de descobertas, criações e aprendizagens.

Aqui no blog da Assessoria da Educação Infantil ressaltamos sempre a importância dos brinquedos que podem ser confeccionados com a participação dos pequenos, usando diferentes materiais e também propomos ideias de atividades lúdicas com utilização de materiais não estruturados.

Hoje a dica é brincar de “Fundo do mar”, confeccionando um brinquedo com materiais que muitas vezes temos em casa ou que encontramos facilmente.

Para brincar de “Fundo do mar”, você vai precisar de:

– garrafão de água de 5 litros (de plástico, descartável);

– balões coloridos de tamanho pequeno;

– caneta de CD ou canetinha resistente à agua;

– anilina, corante, glitter (opcional).

Encha os pequenos balões coloridos, desenhe o rosto e as nadadeiras dos peixes e coloque-os dentro do garrafão, que deve estar cheio de água. Se desejar, pode colocar anilina, corante azul e/ou glitter. Veja como fazer e o resultado:

Vídeo explicativo aqui:

https://br.pinterest.com/pin/291959988353901148/

Os pequenos podem auxiliar a colocar a água e os peixes no garrafão e vão se divertir com os movimentos e com as cores. Podem, inclusive, cantar e criar histórias junto com os adultos! Que tal?

Faz aí e conta para a gente aqui nos comentários como foi a confecção e a brincadeira! 😉 Vamos gostar de saber!

Divirtam-se!

Um abraço da Equipe de Assessoria da Educação Infantil Aprende Brasil

Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

05/08/2021 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA –...

Olá professor (a)! Desde que nasce, o bebê vê o mundo em cores. Tudo o que compramos é de cor. Ainda que veja tudo colorido, somente a partir do primeiro ano é que o bebê começa a fazer várias descobertas. O fato...

05/08/2021 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – BRINCAR COM BEBÊS E CRIANÇAS BEM PEQUENAS

Olá professor (a)!

Desde que nasce, o bebê vê o mundo em cores. Tudo o que compramos é de cor. Ainda que veja tudo colorido, somente a partir do primeiro ano é que o bebê começa a fazer várias descobertas. O fato de começar a andar o torna autônomo para explorar o mundo. Seus brinquedos de pegar, os jogos de empilhar e encaixar objetos tem cores fortes que chamam sua atenção. No entanto, ainda não é capaz de identificar cores.

A partir dos 18 meses a criança já começa a absorver melhor o conceito de cores. Convém, portanto, que se trabalhe as cores primárias (amarelo, azul e vermelho), especialmente. Até os 24 meses a criança se torna capaz de associar as cores, classificando-as e fazendo correspondência entre objetos da mesma cor. No entanto, será apenas passado os dois anos que a criança conseguirá, de fato, parear as cores, ou seja, diante de uma gama de objetos distintos, conseguirá classificá-los por sua cor corretamente.

Os jogos educativos são grandes aliados na hora de ensinar as cores às crianças e podem ser feitos com material simples e de fácil acesso. O ingrediente básico é a criatividade para ofertar às crianças uma gama de possibilidades de reforçar o conhecimento das cores.

Que tal um jogo divertido?

Cada cor no seu lugar!

Material:

1 caixa plástica de divisória

Papel coloridos: vermelho, amarelo e azul

Pompons pequenos ou bolinhas de massinha de modelar: vermelho, amarelo e azul

Como fazer:

  • Recorte quadrados coloridos e coloque no fundo da caixa plástica de divisória para referência a criança.
  • Disponibilize no centro da roda de conversa a caixa e os pompons ou bolinhas de massinha em um prato.
  • Explique as crianças que cada bolinha deverá ser guardada em seu lugar na cor correspondente. Faça uma vez para ela ver e deixe que as crianças explorem o jogo.

 

 

 

 

 

 

E aí, professor, o que achou dessa nossa sugestão?

E você, como trabalharia cores com seus alunos? Comente e compartilhe com a gente.

 

Forte abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

21/09/2020 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA –...

Obaaaa…mais histórias! É tão divertido e gostoso. Com bebê e crianças bem pequenas o momento deve ser de interação entre o bebê e quem está lendo, a criança vai curtir a atenção que está recebendo e va...

21/09/2020 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – LER HISTÓRIAS PARA BEBÊS E CRIANÇAS BEM PEQUENAS

Obaaaa…mais histórias! É tão divertido e gostoso. Com bebê e crianças bem pequenas o momento deve ser de interação entre o bebê e quem está lendo, a criança vai curtir a atenção que está recebendo e vai agregando valor ao livro, relacionando momento de leitura com prazer. Essas dicas continuam: hábito (costume de ler desde bem pequeno), vínculo (momento exclusivo entre professor e alunos para curtir a história) e repetição (muito importante para a criança, é essencial para ela).

A dica de hoje para leitura é:

Livro pertence a coleção Grupo 2 do Aprende Brasil

Lúdico e divertido, este livro explora situações de oposição pensadas a partir do cotidiano da criança, mostrando que a noção de quantidade percebida pelas pessoas passa pela afetividade. Com delicadeza e criatividade, Márcia Leite leva o pequeno leitor a refletir sobre a questão do ponto de vista: o que parece pouco para uns pode ser muito para outros. Segue algumas sugestões de atividades para serem realizadas com as crianças:

 

 

  1. Antes da leitura: professor (a) poderá fazer uma brincadeira antes de iniciar a leitura do livro. Aproveitando que no enredo aparecem os conceitos muito e pouco, proponha uma atividade de estimar quantidades. Por exemplo: encher um potinho com tampinhas de garrafas e uma bacia grande com bolas de tamanho médio. Então, pergunte em qual dos recipientes existe o maior número de objetos: o das tampinhas ou o das bolas? O pote das tampinhas é menor, mas contém maior número de tampas do que a bacia de bolas, que é bem maior, porém com menor número de bolas. Esta sugestão pode criar uma expectativa em relação ao que vão encontrar na leitura.
  2. Durante a leitura: proponha aos alunos que folheiem o livro e que analisem a expressão das crianças, ora de alegria, ora de tristeza, dor ou frustração. Isso tem algo a ver com o título? Depois de realizar à leitura, questione o grupo sobre o que é pouco e o que é muito no contexto da obra. Pergunte aos leitores: qual das situações apresentadas no livro você considera ser a mais difícil ou a mais chata? Brincar somente uma hora no parque? Engolir duas colheres de xarope amargo? Comer apenas cinco pipocas que sobraram na panela? Deixe que cada um manifeste sua opinião. Vai se surpreender com as respostas dos pequenos. Trabalhe a forma de expressão facial e/ou corporal de como representar o cheiro ruim, a bronca, o voo do pernilongo, o tempo de espera para a festa de aniversário, ganhar um doce, ir a praia.
  3. Depois da leitura: para estabelecer um diálogo com o livro É muito pouco! – de Márcia Leite, sugere-se a leitura da obra O frio pode ser quente? – de Jandira Masur. De modo lúdico e divertido, ambos os livros envolvem o conceito de relatividade, levando a criança a refletir sobre determinadas situações de acordo com diferentes pontos de vista. O diálogo pode ser estabelecido, por exemplo, a partir da leitura das páginas em que se brinca com o número 2, no livro de Márcia Leite, e da comparação entre a colher cheia de doce e a cheia de remédio, do livro de Jandira Masur. O mesmo elemento – a colher com remédio ou com xarope amargo – é que leva à relativização dos conceitos de muito/pouco e grande/pequeno, respectivamente. Outra semelhança entre as obras é o trabalho com o tempo. Enquanto O frio pode ser quente? contrasta a duração dos dias da semana com a duração do domingo, e relativiza as noções do que seja ontem, hoje ou amanhã, É muito pouco! nos conduz a pensar sobre a duração de uma hora e de três dias, que podem ser muito longos ou curtos, dependendo do que se faz e do que se espera. Trabalhando conceitos matemáticos.

 

E aí, professor, o que achou dessas nossas sugestões?
E você, como trabalha leitura com seus alunos? Comente e compartilhe com a gente.
Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

  • Com minhas crianças bem pequenas, as historias tem que ser breve. Nesta pandemia, envio historinhas para as famílias escutarem juntas.

    • Aparecida, isso mesmo, com os bebês precisa ser histórias curtas, pois o tempo de interesse deles é muito pequeno. Que delícia são as histórias não é? Abraço.

03/09/2020 - Educação Infantil

Quarentena Brincante...

Olá! Continuamos todos juntos e em casa, vamos nos cuidar e cuidar de quem amamos. E como estamos em casa com nossas crianças em isolamento social, vamos fazer para que esse tempo seja gostoso e produtivo! Que tal brin...

03/09/2020 - Educação Infantil

Quarentena Brincante para bebês e crianças bem pequenas

Olá!

Continuamos todos juntos e em casa, vamos nos cuidar e cuidar de quem amamos. E como estamos em casa com nossas crianças em isolamento social, vamos fazer para que esse tempo seja gostoso e produtivo!

Que tal brincar? Vamos?!

Aberto, fechado, dentro e fora

Iremos precisar de:

-uma caixa de papelão com tampa;

– um brinquedo do cotidiano da criança;

– canetas hidrográficas.

Confecção do material:

Com as canetas hidrográficas coloridas, desenhe janelas e telhado, formando uma casa. A porta corresponderá à abertura da caixa.

Como brincar:

  1. Pegue um brinquedo que seja do cotidiano da criança e diga-lhe que o colocará dentro da caixa (se a criança for mais velha, você pode pedir-lhe que faça isso).
  2. Ponha o objeto na caixa e fale para a criança que fechará a casinha para o boneco “dormir”. Depois, abra a caixa dizendo que o boneco já “acordou” e tire-o de dentro dela.
  3. Durante a brincadeira, enfatize as palavras dentro/fora e fechado/aberto. Se as crianças forem maiores, peça-lhes que dramatizem as ações, explicando o que estão fazendo.

E AÍ, GOSTARAM? OS BEBÊS SE DIVERTIRAM?!

 

Deixe seu comentário e compartilhe com a gente.
Grande abraço, e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil Aprende Brasil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil
Referência:
FERREIRA, L.C.S. Educação na Primeira Infância. Editora Opet. Curitiba, PR. 2011.

Deixe o seu comentário!

  • Boa tarde
    Que delicia brincar com caixas de papelão, as crianças adoram.
    Entrar e sair de dentro da caixa , elas fazem uma festa com a família reunida.
    Na creche eles disputavam a caixa de papelão.
    Beijos
    Aparecida

    • Aparecida, esse recurso, caixa de papelão, além de ser barato, leva a criança a imaginar diferentes objetos e personagens com elas, aumentando sua criatividade. Abraço.

  • Boa noite, neste isolamento, uma das atividades que fiz com as famílias, tinham caixas de papelão. Território das caixas, marcas em caixas, casinha de caixas. Elas gostaram muito.

22/07/2020 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA –...

Ouvir histórias é uma atividade tão prazerosa e estimulante que independe da idade do ouvinte ou espectador. Contar histórias deve ser um momento mágico, ouvir histórias é muito envolvente. Mas existe diferença e...

22/07/2020 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – LER HISTÓRIAS PARA BEBÊS E CRIANÇAS BEM PEQUENAS

Ouvir histórias é uma atividade tão prazerosa e estimulante que independe da idade do ouvinte ou espectador. Contar histórias deve ser um momento mágico, ouvir histórias é muito envolvente. Mas existe diferença entre contar e ler histórias?

Tem uma diferença sim, contar histórias podem ser contadas de tradições orais, histórias suas ou histórias clássicas de livros, mas sem ter o livro necessariamente junto com você. Já ler histórias pede o objeto livro, você lê a história.

Com bebê e crianças bem pequenas o importante durante a leitura do livro nem é tanto a história em si porque a criança não tem ainda a compreensão do texto, mas esse é um momento de interação entre o bebê e quem está lendo, a criança vai curtir a atenção que está recebendo e vai agregando valor ao livro, relacionando momento de leitura com prazer.

Leitura com bebês e crianças bem pequenas, têm-se três dicas: hábito (costume de ler desde bem pequeno), vínculo (momento exclusivo entre professor e alunos para curtir a história) e repetição (muito importante para a criança, é essencial para ela).

Dicas de canais para saber mais do assunto:

https://www.youtube.com/watch?v=YggkVma6yuc – Especial Bebês: Dicas de Leitura e Livros

A Cigarra e a Formiga

https://www.youtube.com/watch?v=0wnyc-TJhTw – Dicas de como ler livros para bebês – Fafá Conta

A dica de hoje para leitura é:

 

 

 

 

 

 

Livro pertence a coleção Grupo 1 do Aprende Brasil

 

Como é um livro que traz um tema de muito interesse para os bebês e crianças bem pequenas, sobre animais, aqui tem como sugestões algumas atividades para serem realizadas com as crianças:

Contar ou ler a história fazendo a voz dos animais durante a contação.

Fazer um dado, com os personagens do livro e solicitar a criança que jogue o mesmo, o animal que cair, a criança deve fazer o som.

 

 

 

 

 

 

 

Outra possibilidade com o tema, é cantar a música, Sítio do Seu Lobato, com ilustrações de animais ou com brinquedos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assista: http://www.youtube.com/watch?v=nBmy90DikwQ&feature=related

Uma sugestão é montar um livro da história, segue uma indicação: https://professoraivaniferreira.blogspot.com/2014/09/um-dia-de-sol-na-fazendalivro-artesanal.html

E aí, professor, o que achou dessas nossas sugestões?

E você, como trabalha leitura com seus alunos? Comente e compartilhe com a gente.

 

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil
Fonte: https://pt.slideshare.net/fabianaesteves76/dia-de-sol-na-fazenda-40724258

Deixe o seu comentário!

  • Boa tarde
    Dia de Sol na Fazenda é uma historinha muito linda. Ensina os sons dos animais. Crianças adora bichinhos, e elas pegam seus bichinhos para recontar a historia que ouvio.
    Beijos
    Aparecida

  • Além de várias observações que faço dos pequenos no momento da leitura, me divirto quando um deles pede para ele ler o livro para os amiguinhos e faz exatamente como nós professores; mostrando a página para que as crianças vejam as letras, número, ilustrações que vão dando o desenrolar da história…

    • As crianças são ótimas, são demais, não é mesmo Aparecida!
      Elas adoram imitar as professoras! Por isso nosso trabalho deve ser cada vez mais lindo e com ótimos exemplos!
      Abraço,
      Equipe de Assessoria da Educação Infantil

    • Olá Dulce, obrigada pelo carinho e reconhecimento de nosso trabalho, estamos aqui sempre pensando em algo diferente para propor à vocês. Abraço. Luciane

    • Olá, Dulce!
      Selecionamos tudo com muita dedicação e carinhos para vocês!
      Que bom ter gostado!
      Abraço,
      Equipe de Assessoria da Educação Infantil

  • Leio e conto muitas histórias para meus alunos, usando figuras, fantoches, dedoches. É muito prazeroso e encantador ler e contar histórias

    • Sim, Ana Emília!
      Contar histórias é um momento mágico! O faz de conta e a imaginação tomam conta a todo instante! As crianças amam e nós também!
      Abraço,
      Equipe de Assessoria da Educação Infantil

  • Leio histórias para os meus alunos com Muito entusiasmo mostrando as figuras, com fantoches e dedoches. Fica muito divertido. Sempre pedem para repetir as histórias contadas
    É uma atividade muito prazerosa contar histórias.

    • Olá Ana Emília, que delícia, continue sempre, as histórias são muito importantes para nossos pequenos. Abraço. Luciane

    • Sim ,Ana Emília!
      Como respondi no seu comentário anterior … é um momento mágico que crianças e professores amam de paixão!
      Abraço,
      Equipe de Assessoria da Educação Infantil

    • Obrigada, Vera!
      Preparamos tudo com esmero, dedicação e carinho para todos usufruírem da melhor forma possível!
      Abraço,
      Equipe de Assessoria da Educação Infantil

    • Exatamente, Dalva!
      Esse hábito é importantíssimo e fundamental! Contribuirá muito com todo o processo de aprendizagem das crianças.
      Ler, contar ou inventar histórias deve fazer parte da rotina diária nas escolas. É um momento riquíssimo que todos adoram!
      Abraço,
      Equipe de Assessoria da Educação Infantil.