Últimas Publicações:

28/06/2022 - Educação Infantil

Bebês e CIA: Coorde...

Olá, Professores! Um dos objetivos da BNCC do campo de experiência Corpo, gestos e movimentos, fala sobre a importância da criança bem pequena desenvolver progressivamente as habilidades manuais, adquirindo controle ...

28/06/2022 - Educação Infantil

Bebês e CIA: Coordenação motora fina e pareamento de cores

Olá, Professores!

Um dos objetivos da BNCC do campo de experiência Corpo, gestos e movimentos, fala sobre a importância da criança bem pequena desenvolver progressivamente as habilidades manuais, adquirindo controle para desenhar, pintar, rasgar, folhear, entre outros. A facilidade com as habilidades manuais será maior, quanto mais estímulos forem ofertados às crianças com atividades lúdicas de coordenação motora fina. Há uma grande variedade de recursos e objetos que possibilitam tais vivências.

Hoje trouxemos uma ideia bem fácil de confeccionar! Você vai precisar de:

– 12 tampinhas de garrafa (6 pares de cores iguais);

– Um pedaço de papelão;

– Elásticos de dinheiro;

– Massinha de modelar.

Monte o tabuleiro como nas fotos a seguir, colando as tampinhas com cores iguais próximas umas das outras.

Sugestão 1 – Ligar as cores: A criança deve colocar o elástico em volta das tampinhas de cores iguais.

Sugestão 2 – Parear as cores com massinha. A criança faz uma bolinha com massinha e coloca na tampinha de mesma cor.

Disponível em: https://br.pinterest.com/pin/1009369335208209763/

Além do desenvolvimento da coordenação motora fina, com a sugestão 2 – pareamento de cores, a criança associa e reproduz um padrão, o que estimula a percepção visual, a atenção e o reconhecimento das cores.

Gostaram? Compartilhem conosco como foram as experiências e os aprendizados! Vamos gostar de saber!

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

28/06/2022 - Educação Infantil

Baú de Ideias: Corr...

Olá, Professores! Hoje vamos falar sobre MATEMÁTICA, sobre contagem e quais são as aprendizagens necessárias para que a criança aprenda a contar! Para que a criança aprenda a contar, além de saber recitar os núme...

28/06/2022 - Educação Infantil

Baú de Ideias: Correspondência de formas

Olá, Professores!

Hoje vamos falar sobre MATEMÁTICA, sobre contagem e quais são as aprendizagens necessárias para que a criança aprenda a contar!

Para que a criança aprenda a contar, além de saber recitar os números, precisa fazer a correspondência com a quantidade e dominar a correspondência biunívoca, ou seja, fazer a correspondência um a um, que diz que cada elemento ou objeto pode ser contado somente uma vez. Por meio de brincadeiras, jogos, experiências lúdicas e fazendo uso de materiais concretos, essas aprendizagens podem ser mais facilmente assimiladas.

E, para contribuir com essas experiências, hoje trouxemos uma dica de brincadeira de correspondência das formas! Fácil de fazer e divertido de brincar!

Precisa só de papel, riscantes e alguns objetos e/ou brinquedos. Confira as fotos!

Fotos: @brinquedoterapia

Em um primeiro momento, o professor pode fazer o contorno dos objetos e/ou brinquedos e a criança, com os objetos à vista, deve coloca-los em cima das formas, fazendo a correspondência. Depois, pode-se propor desafios: as crianças devem encontrar, na sala ou no ambiente onde estão, os objetos para fazer a correspondência e, ainda, um desafio a mais: uma criança pode escolher os objetos e/ou brinquedos que deseja contornar para que um amigo faça as correspondências. Se quiserem, podem marcar o tempo e, ao sinal, realizar a contagem dos objetos. Ganha quem tiver mais objetos, ou seja, quem tiver conseguido fazer a maior quantidade de correspondências. Combinem as regras previamente e… boa diversão!

Gostaram? Compartilhem conosco como foram as experiências e os aprendizados! Vamos gostar de saber!

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

26/05/2022 - Educação Infantil

Baú de Ideias: Brin...

Olá, professor (a) Sabemos que as brincadeiras e interações, são os eixos estruturantes da BNCC, pois são de extrema importância para o desenvolvimento da criança. A brincadeira é uma linguagem da infância, port...

26/05/2022 - Educação Infantil

Baú de Ideias: Brincadeiras de faz de conta

Olá, professor (a)

Sabemos que as brincadeiras e interações, são os eixos estruturantes da BNCC, pois são de extrema importância para o desenvolvimento da criança. A brincadeira é uma linguagem da infância, portanto, é a maneira como a criança se expressa.

E o faz de conta? Você se lembra quando brincava de mercado, de super-herói, de casinha e a imaginação tomava conta da brincadeira? Pois é, na fase dos 4 e 5 anos, a brincadeira de faz de conta, a famosa “é só de mentirinha”, faz parte do repertório brincante da infância. O jogo simbólico instiga a imaginação, permite que a criança estabeleça relações e compreenda o mundo em que vive, através das imitações e representações.

E já que estamos falando de brincadeiras de faz de conta, vamos ampliar?

Olha o sorvete! Sorvete de morango, chocolate, uva… Quem vai querer?

Você vai precisar de:

– Papel colorido

– Cola ou fita durex, para colar os cones de papel, que serão as “casquinhas” do sorvete.

– Vasilhas de plástico

– Pegador de sorvete ou colher

Pronto! Imaginação ativada e diversão garantida!

Vamos lá?

Depois conte para nós ou registre o momento para compartilhar conosco!

 

Forte abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

 

 

 

Deixe o seu comentário!

26/05/2022 - Educação Infantil

Bebês e CIA: O brin...

Olá, professor (a) Você já percebeu que todo objeto vira brinquedo para bebês e crianças bem pequenas, não é mesmo? Ao observar a movimentação dos pequenos na creche, percebe-se que objetos não estruturados, co...

26/05/2022 - Educação Infantil

Bebês e CIA: O brincar heurístico

Olá, professor (a)

Você já percebeu que todo objeto vira brinquedo para bebês e crianças bem pequenas, não é mesmo?

Ao observar a movimentação dos pequenos na creche, percebe-se que objetos não estruturados, como caixas de papelão, tecidos, papel; chamam a atenção e despertam a curiosidade dos pequenos.

O brincar heurístico, é uma abordagem que possibilita a exploração espontânea e que não limita ao certo e errado. É livre e cheia de descobertas.

Os objetos devem ser disponibilizados para que os pequenos explorem livremente e com autonomia. O olhar atento e cuidadoso do(a) professor(a) é fundamental para este momento, pois além dos cuidados de segurança, permite conhecer melhor a criança e aumenta o repertório de ideias.

E já que estamos falando de brincadeiras com materiais não estruturados, que tal uma ampliação?

 

Você vai precisar de:

-Caixa de ovos

-Rolhas

-Pegador de macarrão ou de gelo

Sem dar as coordenadas para os pequenos, observe atentamente a maneira como irão manusear. Uma brincadeira simples, mas cheia de descobertas!

Vamos lá?

Conte para gente como foi essa experiência.

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

Deixe o seu comentário!

23/02/2022 - Educação Infantil

BAÚ DE IDEIAS – C...

[…] SOMOS TIPO PASSARINHOS SOLTOS A VOAR DISPOSTOS A ACHAR UM NINHO NEM QUE SEJA NO PEITO UM DO OUTRO Emicida Olá professor (a)! Aperte o cinto para uma viagem brincante na nova coleção de Educação Infantil do...

23/02/2022 - Educação Infantil

BAÚ DE IDEIAS – COMPANHEIROS DE AVENTURAS

[…] SOMOS TIPO PASSARINHOS SOLTOS A VOAR DISPOSTOS

A ACHAR UM NINHO NEM QUE SEJA NO PEITO UM DO OUTRO

Emicida

Olá professor (a)!

Aperte o cinto para uma viagem brincante na nova coleção de Educação Infantil do Sistema de Ensino Aprende Brasil. Você vai notar que foi utilizado a metáfora do voo no projeto gráfico, na concepção pedagógica, na linguagem e na organização das propostas. Essa escolha foi feita para traduzir a criação de um material aberto, flexível, fluído, brincante, interativo, instigante e que potencializa a autoria e o (re) planejamento docente. Por isso, afirmamos o nosso compromisso com voos significativos, que respeitem e valorizem o tempo de ser criança.

A legislação atual e outros estudos, apontam para a necessidade de devolver a infância do encantamento às crianças, pois essa fase do desenvolvimento humano precisa estar repleta de experimentações, descobertas, aprendizagens e desenvolvimento. Uma infância potente, capaz de criar memórias afetivas, impactar no desenvolvimento por meio de experiências significativas, alargar repertórios e proporcionar descobertas focadas na curiosidade do hoje, nos interesses das crianças no agora, e não no porvir, no que elas serão quando adultas. A infância é época de fortalecer as asas e encorajar o voo.

Vamos conhecer nossos companheiros de aventuras?

QUERO-QUERO:

Crianças de 3 anos têm a coordenação motora ampla em pleno desenvolvimento e gostam de correr, pular, girar e escalar. A fala está evoluindo com uma fantástica ampliação do vocabulário. E sua imaginação com elaboração de narrativas criativas e brincadeiras simbólicas, em que pessoas, objetos e situações fabulosamente se transformam. Como os quero-queros, são territorialistas, ainda estão aprendendo a partilhar e emprestar, característica compreensível levando em conta o egocentrismo.

 

 

CURIÓ:

 

Os pequenos de 4 anos, assim como os curiós, são habilidosos nas suas ações. Eles se interessam pelo desenho representativo, pelas letras, pelos números, pelos jogos, pelo corpo humano, pelos animais… Criativos, imaginativos, ativos, autônomos. Precisamos dar visibilidade à curiosidade, à experimentação e à criatividade no processo educativo.

 

 

BEM-TE-VI

 

Assim como os bem-te-vis, a maioria das crianças de 5 anos se adapta com facilidade ao meio, passando mais tempo longe dos familiares de referência. Tem uma capacidade adaptativa, suas hipóteses são mirabolantes, seus pensamentos estratégicos e seus interesses cada vez mais complexos, e mesmo sendo “crianças grandes” da Educação Infantil, precisamos continuar a vê-las como crianças. Resguardar ao “bem-ver” para as potencialidades das crianças, não antecipando práticas e nem processos.

 

Acesse o canal do Aprende Brasil no Youtube, no link https://youtu.be/G5Lj-u1UOFk e ouça as músicas criadas para cada companheiro de aventura, você e as crianças irão se divertir!

As crianças precisam embarcar em um voo permeado pela descoberta, experimentação, brincadeira, alegria e interação. Não só o destino – a aprendizagem final – deve importar, mas todo o trajeto precisa ser especial, permitindo reajustes de rotas, replanejamentos, personalizações, pausas para contemplações, voltas para o ninho no acolhimento de um colinho, encontros encorajadores para voos conjuntos.

Verdadeiras revoadas brincantes!

Um ótimo trabalho!

E aí, professor, o que achou da nova coleção?

Comente e compartilhe com a gente.

 

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

 

 

Deixe o seu comentário!

23/02/2022 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – ADA...

Olá professor (a)! O período em que o pequeno começa a frequentar a creche é muito especial para todos: bebês, crianças bem pequenas, familiares e professores. Tudo é novo, tudo precisa ser descoberto, aprendido. ...

23/02/2022 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – ADAPTAÇÃO E ACOLHIMENTO NA CRECHE

Olá professor (a)!

O período em que o pequeno começa a frequentar a creche é muito especial para todos: bebês, crianças bem pequenas, familiares e professores. Tudo é novo, tudo precisa ser descoberto, aprendido. Para isso, tempo, paciência, abertura ao novo e ao diálogo são elementos que precisam estar presentes.

Tanto para os pais quanto para vocês professores, é preciso compreender que a criança passa por um processo individual de adaptação na creche. Enquanto umas podem se acostumar rapidamente com o convívio com outras crianças e adultos, outras podem chorar para chamar e ganhar atenção dos educadores ou simplesmente por não reconhecer e/ou estranhar o ambiente em que se encontram.

As crianças precisam se adaptar ao novo, às rotinas da creche e às separações diárias da família, principalmente em relação à ausência da mãe. Isso faz parte do crescimento social e emocional dos pequenos. Além disso, é nesse período em que se estabelece um vínculo entre as crianças, a creche e a família. Para não haver conflitos entre as três partes, precisamos realizar esse processo de forma adequada.

Ainda que exista quem denomine “adaptação”, com o tempo e muitos estudos, gradativamente o termo vem sendo substituído por “acolhimento”, termo esse atento aos aspectos emocionais da criança, da família e dos próprios educadores. Acolhimento é um momento que envolve muita complexidade e deve ser observado com muita lucidez por todos os envolvidos.

Segue algumas sugestões para esse período de adaptação e acolhimento, não como regras, mas sim como reflexões de todos e contribuir no enriquecimento da construção das relações:

  • Objeto de transição ou objeto de afeto: permitir que a criança leve um objeto (pano, bicho de pelúcia, travesseiro) de apego que lhe dê segurança, estimulando sua memória afetiva.
  • Construir os momentos com a criança: sem surpresas, antecipe com a criança tudo que envolve ela ir para a creche. Permitir que ela participe dos preparativos oferece um grau de intimidade com a ideia e ameniza a sensação de enfrentamento a algo absolutamente desconhecido.
  • Sempre a verdade: uma construção que deve ser seguida com frequência. Converse com a criança, contando o que está acontecendo, passando segurança na voz e na postura.
  • Equilíbrio: encontrar uma dose adequada entre a firmeza e a proteção. A segurança da criança está diretamente ligada à percepção do grau de segurança em que se encontram os adultos.
  • Combine a rotina: procure estabelecer uma rotina diária, promova atividades na chegada, com brincadeiras, leituras e até mesmo um descanso. Quando a criança já está num ritmo de atividade ela tende a se posicionar de forma mais tranquila.
  • Comunicação entre a família e a escola: tanto os pais têm o desejo de conhecer os cotidianos de seus filhos na escola, como também os educadores precisam conhecer detalhes sobre as crianças.

Professor (a), a creche oportuniza rotina, aprendizagens e a presença regular de pessoas que educam e cuidam dos pequenos, o que é saudável. Seja carinhoso e compreensivo com a criança! Mantenha a calma e tenha consciência de que os pequenos perceberão sua postura segura e confiante! Com tempo, paciência e muito carinho, o pequeno logo estará adaptado à rotina da creche e você, contente com todos os progressos dele.

Bom ano letivo de 2022!

E aí, professor, gostou do texto?

E você, como trabalharia adaptação e acolhimento com seus alunos? Comente e compartilhe com a gente.

 

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!