Últimas Publicações:

01/07/2022 - Língua Inglesa

Você sabe o que é ...

Hello, dear teachers! How have you been? Hoje gostaria de conversar sobre algo fundamental para a confiança no ambiente de sala de aula na aprendizagem de uma língua: rapport. Vou usar as seguintes palavras para explic...

01/07/2022 - Língua Inglesa

Você sabe o que é rapport?

Hello, dear teachers! How have you been?

Hoje gostaria de conversar sobre algo fundamental para a confiança no ambiente de sala de aula na aprendizagem de uma língua: rapport. Vou usar as seguintes palavras para explicar:

O QUE É?

Rapport nada mais é do que a conexão que temos com nossos alunos! Rapport é o relacionamento que o professor tem com os alunos e vice-versa. Para Jeremy Harmer, ele se estabelece quando os alunos se dão conta do profissionalismo do professor e também ocorre como resultado da maneira com que o professor escuta e trata os alunos na sala de aula.  (HARMER, 2009, p.25)

“Rapport is nothing more than a connection you make with your students based on their positive feelings for you. When they like you and trust you, and when you in turn like and believe in them, you’ll form a bond that makes classroom management a lot easier.” (LINSIN, Michael, 2012)

POR QUÊ?

É fundamental que em sala de aula haja um ambiente não ameaçador, em que o aluno tem a certeza de que irá se expor frente a seus colegas e ninguém irá rir de sua pronúncia ou do fato de não lembrar de uma palavra na outra língua. A aula deve ser um espaço em que lhe é permitido arriscar-se.

COMO?

Conectar-se com os alunos por palavras de incentivo, por tratá-lo pelo seu nome, olhar em seus olhos, elogiar acertos são atitudes essenciais para fortalecer essa conexão. Siga o link para algumas estratégias para a sala de aula em desenvolver rapport com seus alunos: https://www.edutopia.org/article/6-ways-build-rapport-students

Permitir que o aluno faça escolhas é uma atitude que auxilia no rapport. Como ao realizar a atividade de expor um quadro na porta da sala de aula, com opções de como a criança quer cumprimentar o professor. Veja: 

EXEMPLO!

Veja o que  o Professor Bruno Gonçalves desenvolveu com seus alunos em Coronel Fabriciano – MG, aproveitando ideias que surgiram nos momentos de formação com a assessoria de Língua Inglesa do Sistema de Ensino Aprende Brasil: https://www.instagram.com/p/Ce03hxAgKsN/

Ficou show, professor! É nítido quando os professores amam o que fazem!

Aprender inglês pode ser mais fácil para o aluno a partir do momento em ele gosta e confia em seu professor! Quantas vezes já escutamos: eu não gosto de inglês, professora, mas eu adoro você! Pronto, o início da jornada está selado. Ele pode se aventurar a aprender inglês!

E você? De que maneira reforça o rapport nas suas aulas?

Cassiana Beghetto

Deixe o seu comentário!

01/07/2022 - Ensino Religioso

Plano de aula: Símb...

    Olá Professores!   Neste post apresentaremos uma proposta de plano de aula para abordar conteúdo: Símbolos religiosos encontrados no cotidiano, para o 2° ano do Ensino Fundamental Anos Finais. &nbs...

01/07/2022 - Ensino Religioso

Plano de aula: Símbolos religiosos encontrados no cotidiano

 

 

Olá Professores!

 

Neste post apresentaremos uma proposta de plano de aula para abordar conteúdo: Símbolos religiosos encontrados no cotidiano, para o 2° ano do Ensino Fundamental Anos Finais.

 

 


Segmento/ano: 2° ano

Conteúdo:

  • Símbolos pessoais, familiares e identidade: Símbolos e identidade pessoal: objetos, fotos, registros; Símbolos e identidade familiar: objetos, fotos, registros.
  • Símbolos presentes no cotidiano: Símbolos que representam identidades pessoais encontrados no cotidiano; Símbolos religiosos encontrados no cotidiano (casa, escola, espaço público).

Habilidades específicas de Ensino Religioso (BNCC):

  • (EF02ER03) Identificar as diferentes formas de registro das memórias pessoais, familiares e escolares (fotos, músicas, narrativas, álbuns…).
  • (EF02ER04) Identificar os símbolos presentes nos variados espaços de convivência.
  • (EF02ER05) Identificar, distinguir e respeitar símbolos religiosos de distintas manifestações, tradições e instituições religiosas.

Objetivos:

  • Reconhecer símbolos pessoais e sua relevância no estabelecimento de vínculos e história pessoal.
  • Identificar símbolos pessoais e familiares.
  • Compreender os símbolos pessoais como representação da sua história e identidade.
  • Identificar a presença de símbolos no cotidiano.
  • Ilustrar a presença de símbolos em diferentes espaços de convivência.
  • Descobrir que existem diversos símbolos que permeiam o cotidiano.
  • Reconhecer diferentes símbolos religiosos e seus significados.
  • Valorizar a importância dos diferentes símbolos religiosos.
  • Reconhecer diferentes símbolos religiosos.

 

sím.bo.lo são linguagens que expressam sentidos, possuem a função de comunicar e exercem um papel relevante para a constituição das diferentes Tradições Religiosas no mundo. Fonte: http://www.dicionariodesimbolos.com.br/.

 

É importante compreender que “o homem é um ser simbólico, sendo assim “capaz de criar a linguagem, os mitos, a arte e a religião por meio dos símbolos” (NASSER, 2006, p.14)”. A compreensão e identificação de como as Tradições Religiosas se efetivam através da simbologia, possibilitando ações de reflexões contra o preconceito e a intolerância religiosa, pois “os símbolos contam histórias de um povo, suas crenças, medos e esperanças (NASSER, 2006, p.26).

Para Nasser “a linguagem é a expressão da alma e a linguagem simbólica apresenta-se como uma porta que abre caminho para que a transcendência se manifeste. O símbolo, como aqui está sendo compreendido, é um atalho de acesso ao Transcendente. Um veículo capaz de transportar o indizível e torna-lo expresso, com isso sendo desvelado aos poucos. A linguagem simbólica é a ponte que faz o ser humano ir além de si, do mundo e da história (2006, p.26)”.

Ainda segundo autor “entre os próprios estudantes deve haver grupos que possuem os seus símbolos. Estes símbolos existirão enquanto o grupo existir, pois, quando o grupo não mais estiver junto, o símbolo morrerá também.” (NASSER, 2006, p. 39).

 

ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO:

  • Apresentar aos alunos os símbolos globais ou comerciais (sem legenda, para que os alunos adivinhem), para podermos fazer a relação destes com os símbolos religiosos, que era o grande objetivo. Exemplo de símbolos:

 

Organização das Nações Unidas (ONU)

 

Olímpiadas

 

Posto de Gasolina Texaco

 

Galinha Azul do Caldo Maggi

 

  • Converse com seus alunos sobre a importância desses símbolos, que sentidos podem ter, quais suas funções, como eles mudam ao longo do tempo. Ao identificarem as imagens, ou nos símbolos, os estudantes podem disputar para ver quem acertava primeiro o símbolo, para apresentarem exemplo do seu cotidiano.
  • Em seguida apresente alguns os símbolos de cunho religioso. Por exemplo: Estrela de Davi, símbolo do Judaísmo; símbolos do Budismo, do Cristianismo, do Islamismo, do Hinduísmo, do Taoísmo, das Religiões Indígenas e Afro-Brasileiras.
  • Questionar os alunos sobre a qual religião pertence determinado símbolo.
  • Em seguida, ou na aula seguinte, entregar um envelope para cada equipe, contendo duas folhas. Na primeira folha deve ter duas citações de textos sagrados (Bíblia Sagrada; o Livros Sagrado dos Judeus, encontra-se no Antigo Testamento da Bíblia Cristã; Alcorão e Evangelho Segundo Espiritismo), os alunos devem ler o trecho do texto e encontrar os símbolos ali presentes. Já na segunda folha, inserir diversos símbolos para que os educandos pesquisassem na internet a qual religião ou as quais religiões aquele símbolo pertencia.

 

ATIVIDADE:

 

Relacione a primeira coluna com a segunda:

  1. Muçulmanos                           (   ) Espírito Santo
  2. Cristãos                                    (   ) Representa Deus
  3. Zoroastrismo                           (   ) Tocha Viva
  4. Hindus                                      (   ) Calor que transmite benção de Deus
  5. Animismo                                 (   ) Candelabro de 7 pontas
  6. Judaísmo                                  (   ) Força divina
  7. Comunidade das florestas     (   ) Feito fogueira para os ensinamentos sobre a criação do mundo

 

O que achou da proposta? Compartilhe conosco nos comentários.

 

 

Para entender mais sobre o Ensino Religioso como conhecimento escolar leia nossos posts:

 

Sugestões de Leituras:

BRUCE-MITFORD, Miranda. O Livro Ilustrado dos Símbolos. São Paulo, Publifolha, 2001.
ELIADE, Miercea. Mito e Realidade. São Paulo: Perspectiva, 2010.
JUNG, Carl Gustav. O Homem e Seus Símbolos. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.
MALLON, Brenda. Os Símbolos Místicos: um guia completo para símbolos e sinais mágicos e sagrados. Trad. Eddie Van Feu. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.

 

 

Equipe Assessoria de História e Ensino Religioso

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

 


Referências:

 

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: abril, 2021.
CARDOSO, Ibrahim Cardos; JESUS, Nadir de. SÍMBOLOS RELIGIOSOS. Anais do Seminário Nacional de Formação de Professores para o Ensino Religioso.
NASSER, Maria Celina Cabrera. O Uso dos Símbolos: sugestões para a sala de aula. São Paulo: Paulinas, 2006.
Secretaria de Educação. Prefeitura de Petrópolis. Caminho para Deus. p. 73.
Site: http://www.bnccnapratica.com.br/explore-a-matriz

Deixe o seu comentário!

30/06/2022 - Matemática

Olimpíadas de Matem...

Olá, professores(as), tudo bem? Vocês conhecem as Olimpíadas que acontecem envolvendo a Matemática? Neste sentido, iremos nesta postagem elencar as principais Olimpíadas envolvendo a Matemática, sendo elas: Olimpí...

30/06/2022 - Matemática

Olimpíadas de Matemática

Olá, professores(as), tudo bem?

Vocês conhecem as Olimpíadas que acontecem envolvendo a Matemática? Neste sentido, iremos nesta postagem elencar as principais Olimpíadas envolvendo a Matemática, sendo elas:

Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM)

Olimpíada Internacional de Matemática (IMO)

Olimpíada Paulista de Matemática (OPM)

Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras

Olimpíada Tubarão de Matemática

Olimpíada de Matemática do Distrito Federal (OMDF)

Olimpíada de Matemática do Estado do Rio de Janeiro (OMERJ)

Olimpíada Regional de Matemática de Santa Catarina (ORM/SC)

Olimpíadas Matific

Olimpíada Brasileira de Raciocínio Lógico (OBRL)

Gostou de conhecer as Olimpíadas? Acesse-as, conheça mais e inscreva seus estudantes.

Até a próxima!

Deixe o seu comentário!

28/06/2022 - Educação Infantil

Bebês e CIA: Coorde...

Olá, Professores! Um dos objetivos da BNCC do campo de experiência Corpo, gestos e movimentos, fala sobre a importância da criança bem pequena desenvolver progressivamente as habilidades manuais, adquirindo controle ...

28/06/2022 - Educação Infantil

Bebês e CIA: Coordenação motora fina e pareamento de cores

Olá, Professores!

Um dos objetivos da BNCC do campo de experiência Corpo, gestos e movimentos, fala sobre a importância da criança bem pequena desenvolver progressivamente as habilidades manuais, adquirindo controle para desenhar, pintar, rasgar, folhear, entre outros. A facilidade com as habilidades manuais será maior, quanto mais estímulos forem ofertados às crianças com atividades lúdicas de coordenação motora fina. Há uma grande variedade de recursos e objetos que possibilitam tais vivências.

Hoje trouxemos uma ideia bem fácil de confeccionar! Você vai precisar de:

– 12 tampinhas de garrafa (6 pares de cores iguais);

– Um pedaço de papelão;

– Elásticos de dinheiro;

– Massinha de modelar.

Monte o tabuleiro como nas fotos a seguir, colando as tampinhas com cores iguais próximas umas das outras.

Sugestão 1 – Ligar as cores: A criança deve colocar o elástico em volta das tampinhas de cores iguais.

Sugestão 2 – Parear as cores com massinha. A criança faz uma bolinha com massinha e coloca na tampinha de mesma cor.

Disponível em: https://br.pinterest.com/pin/1009369335208209763/

Além do desenvolvimento da coordenação motora fina, com a sugestão 2 – pareamento de cores, a criança associa e reproduz um padrão, o que estimula a percepção visual, a atenção e o reconhecimento das cores.

Gostaram? Compartilhem conosco como foram as experiências e os aprendizados! Vamos gostar de saber!

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

28/06/2022 - Educação Infantil

Baú de Ideias: Corr...

Olá, Professores! Hoje vamos falar sobre MATEMÁTICA, sobre contagem e quais são as aprendizagens necessárias para que a criança aprenda a contar! Para que a criança aprenda a contar, além de saber recitar os núme...

28/06/2022 - Educação Infantil

Baú de Ideias: Correspondência de formas

Olá, Professores!

Hoje vamos falar sobre MATEMÁTICA, sobre contagem e quais são as aprendizagens necessárias para que a criança aprenda a contar!

Para que a criança aprenda a contar, além de saber recitar os números, precisa fazer a correspondência com a quantidade e dominar a correspondência biunívoca, ou seja, fazer a correspondência um a um, que diz que cada elemento ou objeto pode ser contado somente uma vez. Por meio de brincadeiras, jogos, experiências lúdicas e fazendo uso de materiais concretos, essas aprendizagens podem ser mais facilmente assimiladas.

E, para contribuir com essas experiências, hoje trouxemos uma dica de brincadeira de correspondência das formas! Fácil de fazer e divertido de brincar!

Precisa só de papel, riscantes e alguns objetos e/ou brinquedos. Confira as fotos!

Fotos: @brinquedoterapia

Em um primeiro momento, o professor pode fazer o contorno dos objetos e/ou brinquedos e a criança, com os objetos à vista, deve coloca-los em cima das formas, fazendo a correspondência. Depois, pode-se propor desafios: as crianças devem encontrar, na sala ou no ambiente onde estão, os objetos para fazer a correspondência e, ainda, um desafio a mais: uma criança pode escolher os objetos e/ou brinquedos que deseja contornar para que um amigo faça as correspondências. Se quiserem, podem marcar o tempo e, ao sinal, realizar a contagem dos objetos. Ganha quem tiver mais objetos, ou seja, quem tiver conseguido fazer a maior quantidade de correspondências. Combinem as regras previamente e… boa diversão!

Gostaram? Compartilhem conosco como foram as experiências e os aprendizados! Vamos gostar de saber!

Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Se desejar falar conosco, envie e-mail para: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

23/06/2022 - Ensino Religioso

Plano de aula: Mídi...

    Olá Professores!   Neste post apresentaremos uma proposta de plano de aula para abordar conteúdo: O uso das mídias, redes sociais, sites pelas diferentes religiões, para o 8° ano do Ensino Fundame...

23/06/2022 - Ensino Religioso

Plano de aula: Mídias, tecnologias e tradições religiosas

 

 

Olá Professores!

 

Neste post apresentaremos uma proposta de plano de aula para abordar conteúdo: O uso das mídias, redes sociais, sites pelas diferentes religiões, para o 8° ano do Ensino Fundamental Anos Finais.

 

 


Palavras-chave:

Ciber-religião; Mídias; Tecnologias; Tradições religiosas

Segmento/ano: 8° ano

Conteúdo:

  • Mídias, tecnologias e tradições religiosas: o uso das mídias, redes sociais, sites pelas diferentes religiões

Habilidades específicas de Ensino Religioso (BNCC):

  • (EF08ER07) Analisar as formas de uso das mídias e tecnologias pelas diferentes denominações religiosas.

Objetivos:

  • Identificar a utilização da mídia pelas religiões.
  • Comparar diferentes utilizações de mídia feita pelas religiões.

 

Encaminhamento metodológico:

  • Leia os textos abaixo com seus alunos:

 

INTERNET, QUE ESPAÇO É ESSE?

Desde menina ouço que a internet surgiu de forma a encurtar distâncias e minimizar custos para qualquer empresa, na escola acelera o ensino e a aprendizagem dos alunos, sendo uma nova modalidade a ser usada pelo corpo docente como metodologia; e nas casas, para que ela serve? Seria para a comodidade dos usuários na compra de produtos, no pagamento de contas, no recebimento de cartas eletrônicas, na consulta de material didático, informação rápida e uma forma de lazer? Percebemos que na atualidade esse espaço cibernético já não é exclusividade da classe alta e que não depende de um computador para existir. Ele simplesmente invade a vida das grandes massas de menor poder aquisitivo também, através de aparelhos tecnológicos de custo acessível como alguns telefones celulares. Através de um clic muitas realidades são transformadas. As relações sociais aumentaram com o surgimento de alguns aplicativos e sites de relacionamento. Mas será que as relações humanas continuam com o mesmo calor que seriam longe das frias redes virtuais? Onde beijos e abraços não são sentidos e mensagens de carinho são “despersonalizadas”, pois estão fadadas ao ctrl C e Ctrl V. Por que trocamos o útil pelo fútil, o humano pela máquina e o calor humano por vãs palavras trocadas em bate-papos com palavras distorcidas, será que é por isso que estamos embrutecendo e sendo dominados pela tecnologia? Afinal, em que espaço nós vivemos? Será o virtual ou o real? Ou já não dá para separar ambos? Internet, quem não a usa? Será um espaço infinito de oportunidades e armadilhas? Vale a pena usá-la, mas com moderação!

Texto de Maria Aparecida de Souza

 

A VERDADE NA MÍDIA

Uma discussão muito atual diz respeito à verdade na mídia, isto é, nos meios de comunicação. As emissoras de tevê, os jornais, as revistas e as rádios estão nas mãos de grandes empresas de comunicação, que têm seus interesses econômicos e políticos e veiculam as notícias de acordo com esses interesses. A verdade jornalística fica, desse modo, sujeita à manipulação da informação. Pesquisadores da comunicação indicam que hoje há uma unanimidade das posições da mídia: todos os órgãos falam a mesma coisa, da mesma forma. Não há visões diferentes para que o leitor ou espectador forme uma opinião própria. Alguns fatos são omitidos, outros são contados pela metade, outros, ainda, são exagerados. Como reação a essa crise da mídia, vêm sendo criados, no mundo todo, sobretudo na internet, centros de mídia independente. Pretende-se com isso dar possibilidade ao público de conhecer o que se passa por trás da notícia, o que não aparece nos jornais de grande circulação e no noticiário da televisão.

INCONTRI, Dori & BIGHETO, Alessando César. Todos os jeitos de crer.  São Paulo: Ática, 2004. v. 4, p. 15-16.

 

  • Discuta o texto com os seus alunos, estimule o destaque para os principais conceitos apresentados relacionando com as suas vidas.

 

Dica: Professor, assista nossa série de vídeos Conectados e Globalizados, nela discutimos e apresentamos diversos referenciais bibliográficos que podem dar suporte a discussão proposta nessa aula.

 

 

 

O que você achou da proposta? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

 

 

Para entender mais sobre o Ensino Religioso como conhecimento escolar leia nossos posts:

 

Equipe Assessoria de História e Ensino Religioso

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

 


Referências:

 

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: abril, 2021.

 

Secretaria de Educação. Prefeitura de Petrópolis. Caminho para Deus. p. 73.

 

Site: http://www.bnccnapratica.com.br/explore-a-matriz

Deixe o seu comentário!