Últimas Publicações:

12/11/2020 - Ensino Religioso, História

Pensando Violências...

Olá! O uso de filmes e músicas nas aulas já é algo constante. Pensando nestes recursos, hoje vamos indiciar uma possibilidade de prática interdisciplinar.   Você conhece a música This is America, do cantor Ch...

12/11/2020 - Ensino Religioso, História

Pensando Violências: uma possibilidade interdisciplinar

Olá!

O uso de filmes e músicas nas aulas já é algo constante. Pensando nestes recursos, hoje vamos indiciar uma possibilidade de prática interdisciplinar.

 

Você conhece a música This is America, do cantor Childish Gambino?

 

Clique na imagem para ver o clipe.

 

Esta música e clipe são excelentes instrumentos para refletir sobre diferentes violências estruturais.

Que tal convidar seu colega, professor de Língua Inglesa e propor possibilidades de interpretação desta canção e do clipe? Assim como, a expressão corporal da coreografia pode ser abordada por Arte.

Abaixo segue um link para o site Aventuras na História que apresenta diferentes referencias históricos apresentadas no clipe:

 

THIS IS AMERICA, DE CHILDISH GAMBINO: AS REFERÊNCIAS HISTÓRICAS

No clipe que varreu a internet, Donald Glover faz alusão a diversos momentos cruciais da história do conflito racial nos EUA. 

Acesse o site.

 

Lembrando que este tema pode estar atrelado diretamente á um conteúdo, como pode ser visto nas habilidades mencionadas a abaixo:

(EF08LI18) Construir repertório cultural por meio do contato com manifestações artístico-culturais vinculadas à língua inglesa (artes plásticas e visuais, literatura, música, cinema, dança, festividades, entre outros), valorizando a diversidade entre culturas.
(EF09HI26) Discutir e analisar as causas da violência contra populações marginalizadas (negros, indígenas, mulheres, homossexuais, camponeses, pobres etc.) com vistas à tomada de consciência e à construção de uma cultura de paz, empatia e respeito às pessoas.

Porém o destaque principal está na possibilidade de discutir estruturas violentas da sociedade, como apresenta a própria BNCC:

“Além disso, e tendo por base o compromisso da escola de propiciar  uma formação integral, balizada pelos direitos humanos e princípios democráticos, é preciso considerar a necessidade de desnaturalizar qualquer forma de violência nas sociedades contemporâneas, incluindo a violência simbólica de grupos sociais que impõem normas, valores e conhecimentos tidos como universais e que não estabelecem diálogo entre as diferentes culturas presentes na comunidade e na escola” (BNCC, 2018, p. 61).

Fonte da Imagem: Aventuras na História

Ainda vale destacar que a imagem acima apresenta uma relação entre um momento clipe e um cartaz do século XIX que apresenta Jim Crow personagem no teatro americano.

 

O que achou da proposta? Você conhece músicas e clipes nacionais que contribuem para esta discussão? Compartilhe conosco nos comentários.

 

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

Deixe o seu comentário!

29/10/2020 - História

Primeira Constituiç...

Olá Professores e Professoras   Voltando a falar sobre o uso e interpretações de documentos nas aulas de história, hoje vamos apresentar uma sugestão de abordagem da primeira Constituição brasileira do perí...

29/10/2020 - História

Primeira Constituição Republicana: possibilidades para aulas a distância

Olá Professores e Professoras

 

Voltando a falar sobre o uso e interpretações de documentos nas aulas de história, hoje vamos apresentar uma sugestão de abordagem da primeira Constituição brasileira do período republicano.

Confira aqui o texto da Constituição de 1891.

No dia 24 de fevereiro comemora-se a promulgação da primeira Constituição do período republicano. Desde 1891 até hoje, outras cinco foram feitas, outorgadas ou promulgadas.

Nestes novos textos constitucionais podemos observar alterações em vários aspectos, neste post vamos nos concentrar na análise sobre o direito ao voto. Sendo assim, podemos propor uma análise sobre as transformações que constantemente observamos em nossa sociedade, e as percepções históricas. Para tanto formulamos dois questionamentos:

 

  1. Seriam os direitos da cidadania, entre eles o direito ao voto uma garantia imutável para a nossa sociedade?

  2. Nós corremos riscos de perder os canais de participação conquistados pelas gerações passadas?

 

Sobre o tema podemos nos reportar ao nosso Livro de História. Quando analisamos a Primeira República no volume 1 do 9º. ano nos deparamos com o sistema eleitoral deste período, seus avanços em relação ao sistema eleitoral do período imperial, mas também com práticas que restringem a participação eleitoral já garantidas no Império.

 

Livro de História, Volume 1, 9o. ano, página 5.

 

A partir de sua análise, propomos algumas possibilidades de trabalho em equipes com seus alunos a partir das seguintes questões:

 

  • Semelhanças e diferenças quanto a organização administrativa politica entre o sistema imperial e o sistema republicano. Os alunos precisarão resgatar algumas discussões sobre o Primeiro Reinado (1822-1831) para desenvolver essa habilidade;

  • Diferenças entre a legislação eleitoral do período imperial com o sistema eleitoral da primeira república;

  • Estabelecendo relações com a atual Constituição brasileira (1988), podemos analisar os sentidos os sentidos da cidadania. Houve avanços em termos democráticos?

  • Qual motivo justifica a necessidade de alterações nas constituições?

 

Por fim, é importante destacar que precisamos auxiliar nossos alunos no processo de pesquisa e desenvolvimento da atividade, com isso se faz necessário apresentarmos sites e fontes de pesquisas seguras, uma sugestão para a atividade proposta é o site Plenarinho, disponível no link.

 

O que achou da proposta? Compartilhe conosco nos comentários.

 

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

Deixe o seu comentário!

  • Abordar o avanço dos direitos à cidadania como o direito ao voto no processo histórico é
    um tema muito importante de pesquisa e debate para uma sociedade que está
    desacreditada na politica atual.

09/10/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante...

Olá, gente linda! Espero que todos estejam bem! O dia das crianças está se aproximando, não é mesmo? Quando falamos nessa data, a imagem que nos vem à cabeça é sempre uma: diversão, outra coisa não poderia ser....

09/10/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante para crianças pequenas

Olá, gente linda!

Espero que todos estejam bem!

O dia das crianças está se aproximando, não é mesmo?

Quando falamos nessa data, a imagem que nos vem à cabeça é sempre uma: diversão, outra coisa não poderia ser. E quem é que não gosta de diversão?

Dessa forma, como estamos em casa, com todos os cuidados necessários, sem podermos nos aglomerar nos parques, praças, clubes e shoppings que tal pensarmos em brincadeiras bacanas para realizarmos com as crianças em nossas casas, especialmente nessa data? E o melhor, confeccionando os brinquedos para as crianças utilizarem nas suas brincadeiras!

Seguem algumas dicas bem bacanas! Certamente as crianças irão adorar, se divertir e os adultos também!

1. Trenó de grama

Que tal uma brincadeira divertida no jardim da sua casa ou em outro espaço seguro?

Basta um pedaço de papelão do tamanho que as crianças possam sentar sobre ele e orientá-las a escorregarem pela grama, descendo com ele como se estivessem em um trenó!

Me diverti muito com essa brincadeira quando era criança. Meu pai sempre inventava brincadeiras engraçadas e legais com papelões.

É uma das brincadeiras mais antigas e bem bacanas que, até hoje, proporcionam um clima de diversão, alegria, de boas risadas e que certamente ficará na lembrança de todos.

2. Pegadas coloridas

Gente, essa brincadeira é sensacional! Pode ser realizada por crianças de qualquer idade (dos 2 aos 100 anos – rsrsrsrs)!

Para essa brincadeira você precisará de:

– Plástico bolha

– Tinta guache ( cores que preferir)

– Um pedaço de papel pardo, papelão, cartolina, papel cartão ou outro que    você possuir em casa, de no mínimo 1,5 m para que a criança possa se movimentar sobre ele.

– Fita crepe para prender o papel e o plástico bolha nos pés

– Pincel

Como preparar a brincadeira:

Forre a superfície que desejar com o papel, fixando-o com fita crepe nas laterais. Com a criança sentada no chão, envolva os pés dela e de quem estiver participando da brincadeira com o plástico bolha prendendo-o com fita crepe para não soltar, fazendo uma espécie de sapatinho. É importante deixar as bolhas do plástico voltadas para fora. Com o pincel pinte as solas dos sapatinhos feitos com plástico bolha com a cor que desejar. Depois, basta andar e carimbar os sapatinhos sobre o papel. O bacana dessa brincadeira é que além de divertida e envolvente, é possível perceber o som das bolinhas do plástico estourando ao pisar com mais força sobre o papel, além dos movimentos que são executados, das texturas e da diversão tomando conta da brincadeira.

Ah! Se preferir e, se for possível, você poderá substituir o papel por uma superfície que contenha um piso frio e orientar a criança a deixar as marcas dos seus pés no chão mesmo! Utilize tinta guache que é fácil de remover.

3. Corredor de raio laser

Imagine a criança acordar no dia das crianças e se deparar com uma surpresa diferente para esse dia!

Aliás, essa brincadeira é muito divertida a qualquer hora e pode ser realizada a qualquer dia, com sol ou com chuva.

Prepare-a antes da criança acordar. Corte tiras de papel crepom coloridas, em torno de 6 a 8 cm de largura e grude-as com fita crepe no corredor da sua casa por onde a criança tenha que passar ao acordar ou em outro corredor da sua residência. É como se fosse uma teia de aranha!

É uma brincadeira simples, mas as crianças podem se divertir muito, passando entre as fitas. O desafio é passar pelo corredor desviando dos “raios”!

Legal, não é?

4. Pega-pega pregador

Essa brincadeira permite a quantidade de pessoas que desejar e que estiver na sua casa nesse dia.

Quem não tem prendedores de roupas em casa, não é?

Para realizar essa brincadeira os únicos objetos necessários são prendedores que a mamãe utiliza para pendurar as roupas no varal.

Serão necessários três (3) pregadores de roupas para serem fixados na roupa e nas costas de cada participante.

Objetivo: as outras pessoas precisam pegar os pregadores e colocar na sua roupa, mas na parte da frente do corpo. Se um jogador não tiver nenhum pregador nas costas e tiver um (1) pregador na frente, ele poderá pegar o pregador que está na frente e colocar nas costas. Mas se não tiver nenhum pregador na frente nem nas costas, o participante deverá sair do jogo.

Há duas formas de ganhar o jogo: uma delas é se um dos participantes ficar com todos os pregadores e os demais sem nenhum. A segunda forma é, se o jogo parar, ganha quem estiver com o maior número de pregadores.

Bacana e simples, essa brincadeira diverte adultos e crianças! Vocês pais ou responsáveis que estão em casa com as crianças aproveitem essa brincadeira que permite desenvolver aspectos como a atenção, a agilidade, noções matemáticas e o movimento do corpo como um todo.

E aí? Gostaram das sugestões? Podem brincar no dia das crianças e em outros momentos também!

Deixe um comentário contando como foi confeccionar os brinquedos e como foi brincar com as crianças!

 

Forte abraço e feliz dia das crianças!

Equipe Assessoria Educação Infantil

Não hesitem, entrem sempre em contato conosco pelo e-mail edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

REFERÊNCIAS:

Brincadeiras adaptadas de :https://www.tempojunto.com/2018/10/05/10-brincadeiras-para-animar-o-dia-das-criancas/ Acesso em: 08/10/2020

www.pinterest.com.br Acesso em: 08/10/2020

Deixe o seu comentário!

09/10/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante...

Olá, gente linda! Espero que todos estejam bem! O dia das crianças está se aproximando, não é mesmo? Quando falamos nessa data, a imagem que nos vem à cabeça é sempre uma: diversão, outra coisa não poderia ser....

09/10/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante para bebês e crianças bem pequenas

Olá, gente linda!

Espero que todos estejam bem!

O dia das crianças está se aproximando, não é mesmo?

Quando falamos nessa data, a imagem que nos vem à cabeça é sempre uma: diversão, outra coisa não poderia ser. E, quem é que não gosta de diversão?

Dessa forma, como estamos em casa, com todos os cuidados necessários, sem podermos nos aglomerar nos parques, praças, clubes e shoppings que tal pensarmos em brincadeiras bacanas para realizarmos com as crianças em nossas casas, especialmente nessa data? E, o melhor, confeccionando os brinquedos para as crianças utilizarem nas suas brincadeiras!

Seguem algumas dicas bem bacanas! Certamente as crianças irão adorar, se divertir e os adultos também!

1. Minhoca com rolos de papel higiênico, rolo de papel toalha ou rolo feito de papelão

É só cortar em pedacinhos arredondados e depois montar a sua cobrinha ou minhoca colando um no outro. Pode-se pintar os rolos utilizando tinta guache ou giz de cera. Faça os olhos e a boca como desejar. Você poderá colocar um barbante e deixar a criança puxar, movimentando a minhoca de brinquedo de um lado para o outro.

Obs.: se desejar os rolos podem ser substituídos por latinhas vazias de molho, milho, ervilha etc.

2. Móbile com copos descartáveis

Bastam 3 ou 4 copos descartáveis de papelão ou de plástico, uma argola ou bambolê ou um cabide para pendurar os copos.

Pintar os copos com tinta guache e decorá-los como preferir.

Amarrá-los com barbante ou fita e o móbile está pronto para a criança se divertir enquanto está deitada no berço, na cama, no carrinho ou sobre as almofadas no tapete da sala. Ah! Você poderá substituir os copos descartáveis por rolos de papel higiênico ou por latinhas vazias de molho, milho, ervilha, etc.

Use a sua criatividade para decorá-los como desejar.

3. Barquinho com palitos de picolé

Você precisará de:

17 palitos de picolé, cola e um pedaço de papel, plástico ou tecido colorido para fazer a vela. Para um barco maior, basta aumentar a quantidade de palitos.

Como fazer: pegue oito (8) palitos de picolé para fazer a base do barco, deixando-os um ao lado do outro. Em seguida, cole mais oito (8) palitos, um ao lado do outro sobre a base. Por último, cole a vela sobre o palito restante e fixe-o no centro do barco, entre dois palitos.

Se preferir, pode pintar os palitos com giz de cera ou tinta guache antes da colagem.

Seu barco está pronto. Brinque com a criança no momento do banho ou se possível, coloque um pouco d’água em uma bacia ou outro recipiente para a criança brincar e perceber os movimentos do barco sobre a água.

Atenção: muitas regiões estão sofrendo com a falta de chuva precisando economizar água, mas você poderá brincar com o barco em um outro momento.

Outra opção, é substituir os palitos de picolé por gravetos caídos das árvores para confeccionar o seu barco.

4. Lança discos

Esse lança discos também é super fácil para fazer em casa.

Você irá precisar de um (1) rolo de papel alumínio ou rolo de plástico filme para fazer a base. Fixe-o com fita crepe deixando-o em pé sobre um pedaço de papelão ou outro suporte.

Corte alguns discos de uma garrafa PET e encape-os com papel colorido (papel crepom, papel de seda ou outro papel de sua preferência ou até com retalhos de tecido).

Depois, é só dar para a criança lançar seus discos na base ou brincar de colocar e tirar. Tudo dependerá da sua capacidade e prontidão para isso. Se houver mais de uma criança, divida os discos com cores diferentes entre elas e deixe-as brincarem, criarem seu próprio jogo.

E aí? Gostaram das sugestões? Podem brincar no dia das crianças e em outros momentos também!

Deixe um comentário contando como foi confeccionar os brinquedos e como foi brincar com as crianças!

Forte abraço e feliz dia das crianças!

Equipe Assessoria Educação Infantil

Não hesitem, entrem sempre em contato conosco pelo e-mail edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

REFERÊNCIAS:

www.pinterest.com.br Acesso em: 06/10/2020

https://comofazeremcasa.net/15-lindos-brinquedos-reciclados-faceis-de-fazer/ Acesso em: 06/10/2020

 

 

Deixe o seu comentário!

24/09/2020 - História

A atualidade de Jean...

Olá Professores   Francês e calvinista, Jean Léry escreveu a obra “Histoire d’um Voyage fait em la terre du Bresil, dite Amerique” (traduzido como “Viagem à terra do Brasil”) sendo editada em 1578. A f...

24/09/2020 - História

A atualidade de Jean Léry

Olá Professores

 

Francês e calvinista, Jean Léry escreveu a obra “Histoire d’um Voyage fait em la terre du Bresil, dite Amerique” (traduzido como “Viagem à terra do Brasil”) sendo editada em 1578.

A fonte histórica pode ser encontrada na seção Livros Raros disponibilizados na Biblioteca Digital do Senado Federal, excelente site para encontrar documentos e livros originais digitalizados, acesse clicando aqui.

 

Capa do livro “Histoire d’um Voyage fait em la terre du Bresil, dite Amerique”.

 

O tom de atualidade da obra se encontra na sua visão mais etnográfica, que procura perceber as diferenças culturais entre europeus e indígenas sem tantas hierarquizações, de uma forma mais horizontal.

Ao projetarmos a visão de Léry em nossa sociedade, podemos afirmar que sua atualidade é evidente, pois as populações indígenas ainda sofrem com as mesmas formulações sobre sua indolência e barbárie, e a formulação do calvinista francês já apontava para uma compreensão mais profunda, no que hoje chamamos de diversidade cultural, contribuindo para chamar a atenção de nossa sociedade para este conceito, bem como possibilitando a análise dos conceitos de empatia, de etnocentrismo e de alteridade.

 

Vale destacar que a sugestão apresentada neste post pode ser relacionado com o conteúdo dos Volumes 1 e 2 do 7o. ano

Livro de História, Volume 1 e 2, 7o. ano, páginas 13 e 44.

 

Também, pode ser associado ao conteúdo do Volume 2, do 4o. ano.

Capa do Livro Didático de História, Volume 2, 4o. ano.

 

O que achou da proposta? Compartilhe conosco nos comentários.

 

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

Deixe o seu comentário!

  • Não finalizamos ainda o volume 1 , mas é uma boa proposta para atividade complementar.

    • Olá Tânia
      Bom que já pode ser contemplado no próximo planejamento!
      Depois compartilhe conosco como foi a experiência.

20/08/2020 - História

Interpretando Docume...

Olá Professoras e Professores   Hoje queremos compartilhar uma dica de fonte histórica para usarmos em sala de aula, especificamente para professores do Ensino Fundamental Anos Finais. Como todo professor de hist...

20/08/2020 - História

Interpretando Documentos: Povos Bárbaros

Olá Professoras e Professores

 

Hoje queremos compartilhar uma dica de fonte histórica para usarmos em sala de aula, especificamente para professores do Ensino Fundamental Anos Finais.

Como todo professor de história sabe as fontes são fundamentais para o desenvolvimento do conhecimento históricos. É por isso que no seu material didático existe a seção Interpretando Documentos.

Nessa seção, são contempladas atividades de interpretação de documentos, como imagens, mapas, fotografias, obras de arte, charges, histórias em quadrinhos, caricaturas, textos jornalísticos e literários, etc., além de outros documentos relacionados aos conteúdos estudados.

Livro de História, Volume 2, 6o. ano, página 30.

 

Pensando no conteúdo estudado no Livro de História, Volume 2, do 6º. ano compartilhamos a obra historiador romano Tácito, que viveu entre o primeiro e o segundo século.

 

Clique no ícone do PDF para acessar o documento:

 

 

Você pode compartilhar este documento com seus alunos e desenvolver as mais diversas atividades de interpretação.

Esse documento é uma dica do professor Rodrigo Pereira de Matos, da cidade de Torres-RS, ele compartilhou conosco essa fonte primária para o estudo dos povos bárbaros germânicos.

 

Você também quer compartilhar materiais e experiências conosco? Entre em contato.

 

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

Deixe o seu comentário!