Últimas Publicações:

17/06/2020 - Ensino Religioso, História

Rios e Civilizaçõe...

Olá Professores e professoras,   Ao trabalharmos As sociedades do Crescente Fértil com os alunos do Ensino Fundamental, que tal estabelecermos uma relação entre os significados atribuídos aos rios nas antigas c...

17/06/2020 - Ensino Religioso, História

Rios e Civilizações: relações sociais e religiosas em sala de aula

Olá Professores e professoras,

 

Ao trabalharmos As sociedades do Crescente Fértil com os alunos do Ensino Fundamental, que tal estabelecermos uma relação entre os significados atribuídos aos rios nas antigas civilizações e na atualidade?

Os livros didáticos do 5º. e 6º. Ano, Volume 1, indicam como os rios foram fundamentais para a formação das primeiras civilizações. Os agrupamentos que se fixaram às margens dos rios foram os que mais se desenvolveram. Em torno dos rios a agricultura desenvolveu-se, concentrando o crescimento das populações. Nas palavras de Heródoto, podemos observar a importância do Nilo para a civilização egípcia, que associava o rio até mesmo às divindades.

 

“Ele traz as provisões deliciosas, cria todas as coisas boas, é o senhor das nutrições agradáveis e escolhidas. Ele produz a forragem para os animais, provê os sacrifícios para todos os deuses” (Heródoto).

 

Para ampliar os recursos didáticos, indicamos um vídeo elaborados pela professora Priscila Grahl, veja:

 

Vídeo As Cheias do Rio Nilo, para acessar basta clicar aqui.

 

Vale destacar, também, duas imagens, são elas:

 

Imagem 1: Uma vinheta do Livro dos Mortos de Nakhte, um escriba importante. O homem morto e sua esposa estão diante de Osíris no jardim de sua casa. A casa é construída sobre uma plataforma de proteção contra umidade e acima do nível da inundação. A piscina do jardim é cercada por árvores e palmeiras de data. Egito , Antigo Egípcio. 18a dinastia por volta de 1550-1295 a.C.

Uma vinheta do Livro dos Mortos de Nakhte, um escriba importante. Fotografia. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 2 Mar 2017. quest.eb.com/search/185_931341/1/185_931341/cite. Acessado em 9 Jun 2020.

 

Imagem 2: Rio Nilo, Luxor, Egito, como visto da Estação Espacial Internacional (ISS). O norte é para o canto inferior esquerdo. Os campos agrícolas (verdes) são sustentados pelas águas do Nilo (azul escuro) à medida que flui da direita para a esquerda através do deserto (marrom). Este trecho do rio tem vários quilômetros de extensão, e passa pela cidade de Luxor (cinza, centro-esquerda) e suas ruínas egípcias antigas, uma das principais atrações turísticas do Egito. O Aeroporto Internacional de Luxor (à esquerda superior, à beira do deserto), e o Vale dos Reis (centro inferior) também são vistos. A ISS orbita cerca de 380 km acima da Terra. Fotografado em 2007, durante a Expedição 15 para a ISS.

Rio Nilo, Luxor, Egito. Fotografia. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 25 Mai 2016. quest.eb.com/search/132_1235366/1/132_1235366/cite. Acessado em 9 Jun 2020.

 

1 Com base nesses apontamentos, quais mudanças e permanências poderíamos observar nas representações sobre o Nilo no passado e no presente?

2 Qual lugar os rios ocupam na economia e na organização das cidades atuais?

3 Como as pessoas se relacionam com eles?

4 Rios e outros elementos da natureza estão associados as religiões de hoje?

 

Desejamos bons debates e estudos com os alunos!

 

O que achou da proposta? Compartilhe conosco nos comentários.

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram: @aprendebrasil / Youtube: Sistema Aprende Brasil

Deixe o seu comentário!

  • Gostei muito !O estudo dos rios mexe c o imaginário. Propicia conhecer lendas , crenças e valores da humanidade .Podemos pesquisar fontes históricas e reconhecer mudanças e permanências através dessa proposta de ensino.

  • Gostei muito da proposta. As mudanças e permanências são sempre ótimas opções de pesquisa .Os rios trazem consigo muitos ensinamentos e histórias q refletem diretamente na cultura , religião, crenças e comportamentos .Levar cada vez mais nossos alunos a pesquisarem e conhecerem rios lendas e ensinamentos q estuda -los nos traz .

  • i muito válida a proposta apresentada .Atraves de atividades como essa , podemos propiciar aos alunos várias aprendizagens .Fazer comparações entre o “ontem e o “hoje, levantar hipóteses, perceber as mudanças acontecidas na humanidade através de documentos históricos, estimular o atitude de pesquisa e perceber como a história se transforma através dos tempos .Pretendo ler e saber mais de propostas de atividades como essa .

  • Achei muito válida a proposta apresentada .Atraves de atividades como essa , podemos propiciar aos alunos várias aprendizagens .Fazer comparações entre o “ontem e o “hoje, levantar hipóteses, perceber as mudanças acontecidas na humanidade através de documentos históricos, estimular o atitude de pesquisa e perceber como a história se transforma através dos tempos .Pretendo ler e saber mais de propostas de atividades como essa .

  • Gostei muito da proposta. Atividades como essa propiciam aos alunos fazer comparações e levantar hipóteses sobre o “ontem e o “hoje

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    matéria que faz sonhar com um mundo antigo cheio de mistério e valores para nossa cultura

    • Augustina
      É verdade. Estimula o imaginário, elemento muito importante para aprender e estudar ciências humanas.

  • Essa parte da história é muito fantástica e cheia de mistérios. E essa proposta é maravilhosa para despertar o interesse dos educandos e consolidar o conhecimento sobre a História Antiga.

    • Olá Jádna
      Isso mesmo, estimular o interesse e a curiosidade das nossas crianças é imprescindível!

09/06/2020 - História

Interpretando Docume...

Olá Professoras e Professores   Hoje queremos compartilhar uma dica de fonte histórica para usarmos em sala de aula, especificamente para professores do Ensino Fundamental Anos Finais. Como todo professor de hist...

09/06/2020 - História

Interpretando Documentos: Povos Bárbaros

Olá Professoras e Professores

 

Hoje queremos compartilhar uma dica de fonte histórica para usarmos em sala de aula, especificamente para professores do Ensino Fundamental Anos Finais.

Como todo professor de história sabe as fontes são fundamentais para o desenvolvimento do conhecimento históricos. É por isso que no seu material didático existe a seção Interpretando Documentos.

Nessa seção, são contempladas atividades de interpretação de documentos, como imagens, mapas, fotografias, obras de arte, charges, histórias em quadrinhos, caricaturas, textos jornalísticos e literários, etc., além de outros documentos relacionados aos conteúdos estudados.

Livro de História, Volume 2, 6o. ano, página 30.

 

Pensando no conteúdo estudado no Livro de História, Volume 2, do 6º. ano compartilhamos a obra historiador romano Tácito, que viveu entre o primeiro e o segundo século.

 

Clique no ícone do PDF para acessar o documento:

 

 

Você pode compartilhar este documento com seus alunos e desenvolver as mais diversas atividades de interpretação.

Esse documento é uma dica do professor Rodrigo Pereira de Matos, da cidade de Torres-RS, ele compartilhou conosco essa fonte primária para o estudo dos povos bárbaros germânicos.

 

Você também quer compartilhar materiais e experiências conosco? Entre em contato.

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

26/05/2020 - História

Livro Histórias da ...

Olá Professores   Hoje é dia de indicação de leitura.   No livro Histórias da gente brasileira, a Professora Mary del Priore apresenta uma história do Brasil diferente.     Segundo a autora o l...

26/05/2020 - História

Livro Histórias da gente brasileira

Olá Professores

 

Hoje é dia de indicação de leitura.

 

No livro Histórias da gente brasileira, a Professora Mary del Priore apresenta uma história do Brasil diferente.

 

Capa do livro. Acesse o site da editora LeYa Brasil.

 

Segundo a autora o livro não relata a história “dos grandes feitos, nomes e datas que marcaram o nosso passado; tampouco aquela dos fenômenos extraordinários que provocaram rupturas na nação, mas as histórias do dia a dia, ou melhor, de todos os dias da semana. Histórias feitas por personagens anônimos do passado, que raramente nos são apresentados, pois se confundem com o tecido social em construção. Uma história da gente brasileira no labor cotidiano, inventando, produzindo e ganhando o “pão de cada dia”! Sim, no gerúndio mesmo, pois a vida real se passa nesta forma de verbo” (Del Priore, 2016, p. 9).

 

Quer saber mais sobre o livro assista o vídeo: Histórias da gente brasileira, nele a própria autora apresenta características gerais da pesquisa e conteúdo do livro.

 

Acompanhe nossas publicações, ainda temos muitas indicações para compartilhar.

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram: @aprendebrasil / Youtube: Sistema Aprende Brasil

 

Referências:
Priore, Mary del Histórias da gente brasileira : volume 1 : colônia / Mary del Priore. –São Paulo : LeYa, 2016.

Deixe o seu comentário!

19/05/2020 - História

Você já visitou um...

Educadores,   Sair da escola com nossos alunos para aula campo pode ser muito recompensador, mas nem sempre é possível, não é verdade? Museus virtuais podem ser uma alternativa, principalmente para conhecer espa...

19/05/2020 - História

Você já visitou um Museu virtualmente?

Educadores,

 

Sair da escola com nossos alunos para aula campo pode ser muito recompensador, mas nem sempre é possível, não é verdade?

Museus virtuais podem ser uma alternativa, principalmente para conhecer espaços museológicos em outras cidades e estados.

Neste sentido o Museu Era Virtual se apresenta como uma boa sugestão.

 

Página inicial Museu Era Virtual

 

Na página inicial do Museu você encontrará 37 lugares diferentes. Ao clicar no local escolhido o aluno será direcionado para visitas 360 graus, assim poderá conhecer os acervos e a história do local.

 

Você conhece outros sites como esse? Indique nos comentários.

 

Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

05/05/2020 - História

Tecnologias digitais...

Olá Professores   O uso de jogos em sala de aula já é usual, mas ao inserirmos tecnologias digitais neste recurso quais habilidades podemos desenvolver nos nossos alunos? Ou seja, como o uso de jogos digitais, ou...

05/05/2020 - História

Tecnologias digitais e jogos

Olá Professores

 

O uso de jogos em sala de aula já é usual, mas ao inserirmos tecnologias digitais neste recurso quais habilidades podemos desenvolver nos nossos alunos? Ou seja, como o uso de jogos digitais, ou gamificação, podem ser usados seguindo orientações da BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

 

Capa BNCC. Para acessar ao documento completo clique aqui.

 

Martins e Giraffa (2015, p. 18) apresentam que “por meio de atividades gamificadas espera-se desenvolver competências necessárias a um contexto de cibercultura tal como a fluência digital e o pensamento crítico”. Ou seja, duas competências gerais ficam evidenciadas:

 

  1. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

[…]

  1. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva. (BRASIL, 2018, p. 122).

 

Com tais exemplos, fica evidente que conciliar o conceito de lúdico com as práticas que envolvam jogos e gamificação, podem desenvolver as mais diversas aprendizagens, ou seja, a própria competência geral que destaca o conhecimento como primordial de ser estimulado é contemplada, como pode ser visto na sequência:

 

“1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva”. (BRASIL, 2018, p. 122).

 

Neste momento, cabe destacar que o uso de práticas que englobam uso de tecnologias digitais se envolve diretamente com o cotidiano e produção do conhecimento, ou seja, os diversos elementos já elencados anteriormente. Mas, ainda podemos encontrar relação com o mundo do trabalho, Martin e Giraffa (2015, p. 43) apresentam que “atualmente observa-se uma mudança de comportamento com relação à Educação e ao trabalho. A nova geração de alunos e profissionais demonstram, por vezes, não entender a dissociação entre dever e lazer. Trabalhar e estudar devem ser atividades realizadas com prazer”.

 

Se o trabalhar e o estudar devem ser prazerosos, é possível elencar que “a gamificação mostra-se como uma estratégia de prática pedagógica que pode auxiliar qualificando os processos de ensino e de aprendizagem, motivando e engajando estudantes” (MARTINS e GIRAFFA, 2015, p. 42). Neste sentido, jogos com ampliação para elementos da gamificação podem ser apresentados aos professores como alternativas para o ensino “estimulando o aprendizado autônomo e divertido” (ALVES e OSCAR, 2014, p. 131).

 

Essa temática ainda cabe muitas discussões. Fique de olho pois estamos preparando muitos materiais para serem compartilhados aqui no blog.

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil
                                                    Youtube: Sistema Aprende Brasil

 

Referências:
ALVES, Marcia Maria; OSCAR, Teixeira. Gamificação e objetos de aprendizagem: elementos da gamificação no design de objetos de aprendizagem. FADEL, Luciane et al (org.). Gamificação na Educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em: 26 de fevereiro de 2020.
MARTINS, Cristina; GIRAFFA, Lucia Maria Martins. Gamificação nas práticas pedagógicas: teorias, modelo e vivências. Nuevas Ideas en Informática Educativa TISE, 2015. Disponível em: <http://www.tise.cl/volumen11/TISE2015/42-53.pdf>. Acesso em: 26 de fevereiro de 2020.
SOUZA, Camila Tatiane de. Entre jogos e gamificação: reflexões possíveis para prática pedagógica. 2020. Artigo Científico (Licenciatura em Pedagogia) – UNINTER, Curitiba, 2020.

Deixe o seu comentário!

28/04/2020 - História

Illis: um game para ...

Olá! Vamos falar sobre games? Já sabemos que esse recurso pode ser usado para abordar diversos conteúdos escolares e que muito conteúdo é produzido sobre esse tema, mas hoje queremos compartilhar um projeto que est...

28/04/2020 - História

Illis: um game para falar sobre violência contra as mulheres

Olá!

Vamos falar sobre games?

Já sabemos que esse recurso pode ser usado para abordar diversos conteúdos escolares e que muito conteúdo é produzido sobre esse tema, mas hoje queremos compartilhar um projeto que está em desenvolvimento.

Segundo o Portal do Estado de São Paulo, alunos do curso superior tecnológico de Jogos Digitais da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Carapicuíba estão desenvolvendo um game em realidade aumentada para despertar a consciência sobre a necessidade de combater a violência contra as mulheres.

Nome do jogo é Illis, que significa “por elas”, em latim.

O game usa da realidade aumentada, em que o cenário interage com objetos da vida real por meio da câmera do celular, para abordar temas sensíveis a temática evidenciando situações de risco que mulheres enfrentam diariamente, entre elas o feminicídio.

 

Personagens do game Illis, desenvolvido por alunos da Fatec Carapicuíba
Personagens do game Illis, desenvolvido por alunos da Fatec Carapicuíba

 

O game ainda propõe uma ligação com a literatura através de uma viajem pelo tempo, pois as personagens principais do jogo saem de um livro e percebem que, após séculos de caça às bruxas, as mulheres ainda continuam sendo perseguidas sem nenhum motivo.

 

 

Veja a reportagem completa clicando aqui.

 

Ficamos curiosos para usar este jogo em sala de aula. E vocês?

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!