Últimas Publicações:

07/04/2020 - Ciências, História

O que não sabíamos...

Olá… Em postagens anteriores falamos sobre o perigo das notícias falsas sobre diferentes doenças. Algumas destas especulações perduram por anos, até mesmo séculos. É o caso da Gripe espanhola! Já se passar...

07/04/2020 - Ciências, História

O que não sabíamos sobre a Gripe Espanhola

Olá…

Em postagens anteriores falamos sobre o perigo das notícias falsas sobre diferentes doenças.

Algumas destas especulações perduram por anos, até mesmo séculos.

É o caso da Gripe espanhola! Já se passaram mais de 100 anos que ela surgiu e diversas informações errôneas ainda são divulgadas, por exemplo, você sabia que:

…a Gripe espanhola não começou na Espanha?

…diferentemente do COVID-19, a Gripe espanhola matava mais jovens e adultos saudáveis, e não de crianças e idosos?

…foi na segunda e terceira onda de contaminação que o número de mortos foi maior?

…mesmo causando grande número de mortes, a taxa de mortalidade era 20%?

…no Brasil o vírus fez milhares de vítimas, inclusive Rodrigues Alves (veja nossa postagem sobre Revolta da Vacina), em 1919, quinto presidente da República , no início de seu segundo mandato, inclusive ele não chegou a tomar posse?

 

Imagem de Atividade. Material de Apoio, Livro didático de História, 9o. ano, vol. 1.

 

Essas e outras questões são desmistificadas na reportagem Mitos que perduram sobre a Gripe espanhola, a maior pandemia da história recente, do jornal El País, acesse a reportagem completa clicando aqui.

Vale destacar, ainda, que as notícias falsas ganharam força, pois os governantes tinham medo e impediam que informações fossem amplamente divulgadas, lembrando que estamos falando dos períodos das Grandes Guerras, e tais informações se divulgadas poderiam mostrar a para fragilidade do inimigo.

Mesmo com informações falsas, dados ocultados, é importante pensar que a Gripe espanhola deixou muitas lições para nós, mesmo passados mais de 100 anos:

“Embora pouca gente se recorde da grande pandemia de 1918, podemos continuar aprendendo com ela – da importância de lavar as mãos e se vacinar até o potencial dos medicamentos antivirais. Hoje em dia sabemos melhor como isolar e tratar um grande número de pacientes doentes e agonizantes, e podemos receitar antibióticos, os quais não existiam em 1918, para combater as infecções bacterianas secundárias. Talvez a maior esperança resida em aprimorar a nutrição, as condições sanitárias e o nível de vida, que melhoram a capacidade dos pacientes de resistirem à infecção“.

 

Será que vamos aprender com o COVID-19?

Será que as notícias falsas sobre o COVID-19 permanecerão “vivos” por muito tempo?

 

Comente abaixo e acompanhe nossas postagens, pois, em conjunto com a Assessoria de Ciências vamos apresentar outros aspectos desta temática.

 

Até!

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
                                                                                                 ciências@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

Referências:
El País. RICHARD GUNDERMAN. Mitos que perduram sobre a ‘gripe espanhola’, a maior pandemia da história recente. 21 jan 2018. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2018/01/16/internacional/1516096077_476907.html>. Acesso em: 02 abr 2020.

Deixe o seu comentário!

12/08/2019 - Ciências

Girafas, mariposas e...

Ao depararmos com exemplos utilizados quando se discute Evolução, possivelmente as girafas de Lamarck e as mariposas de Darwin são os mais difundidos e utilizados neste tema. Mas em que momento Lamarck e Darwin coment...

12/08/2019 - Ciências

Girafas, mariposas e anacronismos didáticos.

Ao depararmos com exemplos utilizados quando se discute Evolução, possivelmente as girafas de Lamarck e as mariposas de Darwin são os mais difundidos e utilizados neste tema. Mas em que momento Lamarck e Darwin comentaram sobre isso?

Isabel Rabelo Roque publicou em 2003 na coluna  “Opinião”, da revista Ciência Hoje, um artigo interessante trazendo informações que, talvez, tenha passado desapercebido aos nossos olhos durante um longo tempo.

Uma excelente leitura

Girafas, mariposas e anacronismos didáticos.pdf

Deixe o seu comentário!

12/08/2019 - Ciências

Alfabetização Cien...

A BNCC estabelece que o letramento científico deva ser desenvolvido ao longo do Ensino Fundamental, e tem como objetivo  assegurar o acesso à diversidade de conhecimentos científicos produzidos ao longo da história,...

12/08/2019 - Ciências

Alfabetização Científica

A BNCC estabelece que o letramento científico deva ser desenvolvido ao longo do Ensino Fundamental, e tem como objetivo  assegurar o acesso à diversidade de conhecimentos científicos produzidos ao longo da história, e também aos principais processos, práticas e procedimentos da investigação científica.

Neil deGrasse Tyson, diretor do Planetário Hayden no Centro Rose para a Terra e o Espaço, aborda neste pequeno vídeo, com o brilhantismos que lhe é peculiar, a importância da alfabetização científica para a formação do indivíduo.

 

Deixe o seu comentário!