Últimas Publicações:

07/04/2020 - Educação Infantil

Baú de Ideias

Experimentar é importante para o aprendizado!   Olá, Professores! Nas semanas anteriores abordamos os temas Curiosidade e Investigação. Hoje iremos falar sobre a Experimentação na Educação Infantil como um g...

07/04/2020 - Educação Infantil

Baú de Ideias

Experimentar é importante para o aprendizado!

 

Olá, Professores!

Nas semanas anteriores abordamos os temas Curiosidade e Investigação.

Hoje iremos falar sobre a Experimentação na Educação Infantil como um grande elemento para a aprendizagem das crianças e porquê a experiência é tão importante e significativa na Educação Infantil.

Segundo Jorge Lorossa, um dos conceitos mais pungentes do mundo contemporâneo é a experiência. Ela está no centro do debate do mundo, principalmente no que se refere à Educação Infantil. Se formos analisar hoje a Base Nacional Comum Curricular, a experiência está incorporada nela!

Silvana Augusto também ressalta essa questão, quando aponta a BNCC salientando que educadores têm que cuidar dos processos de humanização dos saberes comuns e da construção de uma outra possibilidade de intervenção do mundo, e é por isso que voltamos a pensar na questão de experiências.

A nova Base propõe que o currículo da Educação Infantil seja composto por um conjunto de práticas, que buscam articular as experiências e os saberes das crianças com os conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, ambiental, científico e tecnológico, promovendo o desenvolvimento integral de crianças de 0 a 5 anos.

A qualidade das experiências oferecidas para esse público é muito importante para sua formação, construção de ideias, criação de hipóteses e formulação de conhecimentos. Portanto, articular práticas sociais com a exposição de experiências cotidianas das crianças na escola, é tornar significativa a sua própria cultura, investigar o porquê de suas colocações e tornar reflexivas as trocas de conversas entre os pequenos. O objetivo é levá-los a um desafio de expor “o que já sabem”, pesquisar “o que querem saber” e analisar “o que já descobriram”.

As crianças devem viver suas diversas experiências, participar delas por meio dos materiais que os professores mediam e organizam, problematizando saberes e usando conhecimentos já sistematizados.

É muito interessante, quando estamos experienciando com os pequenos, ver os olhares, o interesse que manifestam pelo experimento e as informações que podem tirar deles. De forma lúdica, em uma conversa infantil, o conhecimento de mundo é construído. Isso é fantástico e uma grande oportunidade para novas descobertas.

E, por falar em experimentos, segue aqui uma sugestão para fazer com as crianças:

 

Experiência da bexiga

Você irá precisar:
– 1 bexiga
– 1 garrafa pet de 600ml
– ½ xícara de vinagre branco
– 1 funil
– 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio

Como fazer:

Coloque o vinagre dentro da garrafa. Com ajuda de um funil, adicione duas colheres de sopa de bicarbonato de sódio dentro da bexiga. Encaixe a bexiga na boca da garrafa, tomando muito cuidado para o bicarbonato de sódio não cair dentro dela e certifique-se de que o elástico da bexiga está bem preso à boca da garrafa. Feito isso, jogue o bicarbonato que está dentro da bexiga para dentro da garrafa. Veja o que acontece!

 

 

E aí, gostaram? Pensamos que as crianças irão gostar! E vocês, o que acham?

Deixem seus comentários e compartilhem como foi a experiência com a gente!

 

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

 

Sempre que desejar, entre em contato conosco: edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

REFERÊNCIAS:

Adaptado: http://www.amaecoruja.com/2015/09/5-experimentos-cientificos-para-fazer-em-casa-com-as-criancas/

Adaptado: http://blog.singularidades.com.br/a-relacao-entre-a-bncc-e-as-investigacoes-e-os-fazeres-da-educacao-infantil/

 

 

 

Deixe o seu comentário!

  • Teoria e prática devem caminhar juntos, e nas novas metodologias o lúdico para a Educação |Infantil é importante. A experiência é uma prática fantástica porque acontece no concreto e o conhecimento se consolida.

    • Com certeza, Jádna! Tanto que o BRINCAR é um eixo estruturante da BNCC e também um direito!
      É a base de tudo! =) Assim que as crianças aprendem!
      Agradecemos sua contribuição em nosso blog!
      Abraço,
      Beatriz

  • Através da experimentação, a criança permite- se questionar, argumentar e concluir

    • Isso mesmo, Maria Stela!
      Habilidades que fazem toda diferença em nossas vidas!
      Organizar o pensamento, questionar, problematizar, expor ideias… E tudo isso é possível desenvolver desde muito cedo, na Educação Infantil…
      Até mais!
      Abraço,
      Beatriz

    • Olá Margarete!
      Tudo bem?
      Ficamos feliz que tenha gostado da sugestão, logo teremos mais novidades! Abraço.
      Luciane

07/04/2020 - Educação Infantil

Bebê e Cia

Experimentar é importante para o aprendizado!   Olá, Professores! Nas semanas anteriores abordamos os temas Curiosidade e Investigação. Hoje iremos falar sobre a Experimentação na Educação Infantil como um g...

07/04/2020 - Educação Infantil

Bebê e Cia

Experimentar é importante para o aprendizado!

 

Olá, Professores!

Nas semanas anteriores abordamos os temas Curiosidade e Investigação.

Hoje iremos falar sobre a Experimentação na Educação Infantil como um grande elemento para a aprendizagem das crianças e porquê a experiência é tão importante e significativa na Educação Infantil.

Segundo Jorge Lorossa, um dos conceitos mais pungentes do mundo contemporâneo é a experiência. Ela está no centro do debate do mundo, principalmente no que se refere à Educação Infantil. Se formos analisar hoje a Base Nacional Comum Curricular, a experiência está incorporada nela!

Silvana Augusto também ressalta essa questão, quando aponta a BNCC salientando que educadores têm que cuidar dos processos de humanização dos saberes comuns e da construção de uma outra possibilidade de intervenção do mundo, e é por isso que voltamos a pensar na questão de experiências.

A nova Base propõe que o currículo da Educação Infantil seja composto por um conjunto de práticas, que buscam articular as experiências e os saberes das crianças com os conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, ambiental, científico e tecnológico, promovendo o desenvolvimento integral de crianças de 0 a 5 anos.

A qualidade das experiências oferecidas para esse público é muito importante para sua formação, construção de ideias, criação de hipóteses e formulação de conhecimentos. Portanto, articular práticas sociais com a exposição de experiências cotidianas das crianças na escola, é tornar significativa a sua própria cultura, investigar o porquê de suas colocações e tornar reflexivas as trocas de conversas entre os pequenos. O objetivo é levá-los a um desafio de expor “o que já sabem”, pesquisar “o que querem saber” e analisar “o que já descobriram”.

As crianças devem viver suas diversas experiências, participar delas por meio dos materiais que os professores mediam e organizam, problematizando saberes e usando conhecimentos já sistematizados.

É muito interessante, quando estamos experienciando com os pequenos, ver os olhares, o interesse que manifestam pelo experimento e as informações que podem tirar deles. De forma lúdica, em uma conversa infantil, o conhecimento de mundo é construído. Isso é fantástico e uma grande oportunidade para novas descobertas.

E, por falar em experimentos, segue aqui uma sugestão para fazer com bebês e crianças bem pequenas:

 

Experiências com tecidos

Você irá precisar de:
– pedaços de tecidos leves;

– aparelho de som.

Como brincar:

  1. Peça que todos se deitem no chão. Coloque uma música no aparelho de som. É importante que seja uma música alegre, que estimule as crianças a se movimentarem, porém sem excitá-las demais. Sugestão: Loro (Egberto Gismonti, CD Circense). OBS: vocês encontram no YouTube para baixar MP3.

Não se esqueça que, para as crianças pequenas, o entorno simbólico é muito importante para a atividade. Diga a elas que a sala vai se transformar em uma grande floresta e todos serão habitantes dela.

“Todos os bichos estão dormindo. Aos poucos, vão acordar.

Primeiro todos serão aranhas, que andarão com o apoio dos pés e das mãos no chão…

Depois se transformarão em minhocas, arrastando-se pelo chão com o apoio da barriga…
Cachorros e gatos, de quatro patas pelo chão…

Coelhos que andam pelo espaço com pulos pequenos…

Passarinhos que batem suas asas bem pequeninas…”.

Pode ampliar, seguindo sua criatividade!

 

  1. Distribua para as crianças os pedaços de tecido coloridos, um para cada um. É importante que eles sejam leves e que produzam movimento ao serem agitados. Deixe que elas explorem a sala manipulando os pedaços de tecido. Sugira que pintem a sala com os tecidos, como se fossem pincéis. A sala toda tem que ficar pintada: o chão, as paredes, os móveis. Diga às crianças que nenhum pedaço da sala pode ficar sem pintar! Sugestão de música: Peixinhos do Mar (Milton Nascimento, CD Sentinela). OBS: vocês encontram no YouTube para baixar MP3.

 

  1. Sempre ao som de uma música (sugestão de música: Fome Come, da Palavra Cantada, CD Canções de Brincar). OBS: vocês encontram no YouTube para baixar MP3. Sugira uma brincadeira que as crianças adoram: peça que joguem os tecidos para cima e que os peguem, a cada vez, com uma parte diferente do corpo:

– com a cabeça,

– com a barriga,

– com o braço,

– com o cotovelo,

– com os pés,

– com as mãos…

 

  1. Para terminar, um gostoso relaxamento com o tecido. Sugestão de música: Palhaço (Egberto Gismonti, CD Circense). OBS: vocês encontram no YouTube para baixar MP3.

E aí, gostaram? Pensamos que as crianças irão gostar! E vocês, o que acham?

Deixem seus comentários e compartilhem como foi a experiência com a gente!

 

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

 

Sempre que desejar, entre em contato conosco: edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

REFERÊNCIAS:

Adaptado: http://blog.singularidades.com.br/a-relacao-entre-a-bncc-e-as-investigacoes-e-os-fazeres-da-educacao-infantil/

 

Deixe o seu comentário!

03/04/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante...

   https://pixabay.com/   Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Para preservar a nossa saúde e de quem amamos, a quarentena continua! As aulas permanecem suspensas em escolas de todo o país e a criançada a to...

03/04/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante para crianças pequenas

 

 https://pixabay.com/

 

Olá, pessoal!

Tudo bem com vocês?

Para preservar a nossa saúde e de quem amamos, a quarentena continua!

As aulas permanecem suspensas em escolas de todo o país e a criançada a todo vapor em casa, não é mesmo? O que fazer? É importante encontrar opções interessantes para divertir e entreter as crianças para além dos aparelhos eletrônicos, aproveitar para incentivar a criatividade delas e reforçar os laços familiares.

Que tal então, mais uma dica para realizar com as crianças?

 

Árvore genealógica

Como fazer:

Selecione algumas fotos e monte uma árvore genealógica da sua família com seu filho (a). Você e a criança poderão escolher juntos como e onde farão a árvore: em um caderno de recordações, em uma cartolina branca ou colorida ou até mesmo em um sulfite.

Se não tiver fotos, faça um retrato de seus familiares, desenhando-os. Permita que a criança colabore, desenhando as pessoas que ela conhece.

No momento da produção, ouça os comentários e questionamentos da criança, instigue-a a fazer perguntas e faça perguntas também, como:

– Sabe por que escolhemos seu nome?

– Você sabe de onde veio seu sobrenome?

– Qual a origem da nossa família?

Aproveite esse momento para falar um pouquinho da sua infância, o que gostaria de ser quando crescesse, o que fazia em casa após chegar da escola, como era a vida na época dos avós e bisavôs, seu melhor presente que recebeu na infância, enfim, conversem sobre as suas vidas e das pessoas que estão compondo a árvore genealógica. As crianças apreciam ouvir as histórias da família!

Depois de pronta, pode-se emoldurar em um lindo quadro e decorar a parede da sua casa.

Além de ensinar sobre o valor da família, despertará ainda mais a curiosidade da criança sobre fatos que não conhecia e gerará uma recordação marcante desse momento e de todas as pessoas que amamos e que são especiais em nossas vidas!

Momento nostalgia, não é? Porém, um momento de diversão, envolvimento, vínculos e muito conhecimento!

Após terminarem a árvore, deixem seus comentários! Queremos saber se foi interessante e válido este resgate histórico familiar!

 

Forte abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

 

Sempre que precisar entre em contato conosco:

edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

Referência:

Brincadeira adaptada de: https://paisefilhos.uol.com.br/familia/criancas-em-casa-22-brincadeiras-e-atividades-para-fazer-com-os-filhos-durante-a-quarentena/ Acesso em: 31 de mar. de 2020.

Deixe o seu comentário!

27/03/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante...

Olá, Pessoal! Tudo bem por aí? Estamos passando por um momento bem difícil no Brasil e no mundo, devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19) e, junto com ela, muitos sentimentos negativos, como medo, insegura...

27/03/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante para bebês e crianças bem pequenas

Olá, Pessoal!

Tudo bem por aí?

Estamos passando por um momento bem difícil no Brasil e no mundo, devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19) e, junto com ela, muitos sentimentos negativos, como medo, insegurança, ansiedade, entre outros.

Como estamos em casa com nossas crianças em isolamento social, o que fazer para que esse tempo seja gostoso e produtivo?

Que tal brincar? Vamos?!

Iremos precisar de alguns materiais, tais como:

– caixas de papelão em tamanhos variados para as crianças entrarem e saírem;

– caixas com tampa e sem tampa;

– objetos leves ou brinquedos das crianças.

Como brincar:

  1. Apresente vários tamanhos de caixas de papelão para exploração. Brincar de colocar as crianças dentro e fora das caixas e também permitir que entrem e saiam com autonomia, se isso for possível (dependendo da faixa etária).
  2. Ofereça caixas com diferentes texturas, mesmo amassadas, estimulando as crianças a explorarem com as mãos mais de uma vez.
  3. Ofereça vários tamanhos de caixas, de diferentes formatos, para perceberem a diferença entre as formas, entre caixas grandes e caixas pequenas.
  4. Sentir o cheiro das caixas.
  5. Contato com caixas sonoras – provoque batidas em diferentes ritmos nas caixas de papelão. Quando as crianças fixarem aquele que mais gostarem, brinque de repetir para que os movimentos e assimilações passem a auxiliar a memória.
  6. Monte um boneco com as caixas na frente das crianças para que elas possam ter mais um amiguinho.
  7. A espontaneidade será favorecida quando as crianças chegarem no espaço e as caixas estiverem empilhadas e passarem a descobrir as várias possibilidades que as caixas oferecem e começarem a repetir o que lhes agradar.
  8. Brinque de colocar e tirar a caixa da cabeça.
  9. Cante músicas, promova “batidas” na caixa para acompanhar o ritmo.
  10. Empurre as caixas viradas para cima, para baixo e em pé.
  11. Guarde objetos leves e brinquedos dentro das caixas, as crianças apreciam essa brincadeira de guardar objetos.

 

E Aí? Gostaram? As crianças se divertiram?!

Deixem seu comentário e compartilhem com a gente.

 

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: edinfantil@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

Referências:
Adaptado de: ALMEIDA, G.P. (org.). Os bebês vão à escola. Editora Pró Infantil. Curitiba, PR. 2009.

 

Deixe o seu comentário!

    • Olá Professora Adrianna!
      Que bom que gostou! E fique atenta que logo teremos novas postagens para desenvolvermos com os alunos.
      Abraços, Luciane.

22/04/2019 - Educação Infantil

UM NOVO TEMPO: A CRI...

Olá, professor! Como vai? Em tempos de discussões acaloradas sobre como as crianças pequenas aprendem e qual seria o papel do adulto neste processo, refletir sobre o que propõe a legislação vigente para a Educaçã...

22/04/2019 - Educação Infantil

UM NOVO TEMPO: A CRIANÇA E OS DIREITOS DE APRENDIZAGEM.

Olá, professor! Como vai?

Em tempos de discussões acaloradas sobre como as crianças pequenas aprendem e qual seria o papel do adulto neste processo, refletir sobre o que propõe a legislação vigente para a Educação Infantil (BNCC, 2018) e como materializar isso no cotidiano com as crianças torna-se tarefa essencial para os professores da infância.

A Base Nacional Comum Curricular, ao estabelecer direitos de aprendizagem para crianças de 0 a 5 anos, nos convida a repensar a maneira como habitualmente temos planejado e pensado nossas ações nesta etapa da Educação Básica. A Base reforça a ideia, já extensamente estudada, de uma criança competente no seu processo de aprendizagem e, para que possa colocar isso em prática, precisa estar e sentir-se ativa na escola de Educação Infantil.

Deriva daí a ideia dos Campos de Experiência pois, se estamos falando de uma criança que aprende de forma ativa estamos falando de uma criança que aprende na experiência, brincando, cantando, discutindo ideias, levantando hipóteses, na relação com os seus pares, com o espaço e com os adultos ao seu redor.

Portanto, ao planejar, professor, fica aqui o convite carinhoso: foque a sua energia e o seu olhar para colocar em prática os direitos de aprendizagem trazidos pela BNCC (conviver, brincar, participar, explorar, expressar, conhecer-se). Lembre-se que, para esta etapa do desenvolvimento humano, é mais importante encantar-se com uma nova descoberta, falar sobre ela, testá-la, etc. do que saber recitar, por exemplo, conteúdos que são próprios do mundo dos adultos. Garantir que nossas crianças aprendam é garantir que elas estejam ativas!

Conte conosco nesta jornada e não deixe de atentar-se sempre ao que é “palpável” no cotidiano, àquilo que te ajude a orientar o seu olhar. Um último exemplo: ao fazermos a leitura de uma reportagem com nossas crianças, devemos ser capazes de organizar uma experiência para que as crianças se aproximem de diferentes gêneros textuais que circulam na nossa sociedade, não é? Portanto, para isso, uma das perguntas que precisa orientar o nosso olhar para este momento deve ser: A criança antecipa o assunto do texto observando sua configuração gráfica e as ilustrações? Isso se dá em direção oposta ao que tradicionalmente temos feito, quando planejamos momentos como estes e esperamos, por exemplo, que as crianças passivamente ouçam a leitura da reportagem para posteriormente recitarem o que teriam aprendido.

Fica clara a mudança de olhar, não? E é isso que nossas crianças precisam de nós, neste momento: uma mudança no nosso olhar.

Um abraço carinhoso e até a próxima!

Equipe da Educação Infantil e Primeiro Ano

Deixe o seu comentário!

21/03/2019 - Educação Infantil

Campos de experiênc...

E hoje chegamos ao fim da nossa série sobre os campos de experiências. Esperamos que estes posts tenham ajudado a vocês, professores e professoras, perceberem quais propostas envolvem cada campo e que eles se entrela...

21/03/2019 - Educação Infantil

Campos de experiências: Espaços, tempos, relações e transformações

E hoje chegamos ao fim da nossa série sobre os campos de experiências. Esperamos que estes posts tenham ajudado a vocês, professores e professoras, perceberem quais propostas envolvem cada campo e que eles se entrelaçam em todas elas; sendo interdependentes ao planejarmos uma experiência significativa em sala.

O campo:

Este último campo propõe um olhar para os fenômenos naturais e socioculturais, conhecimentos matemáticos com os quais as crianças se deparam no cotidiano. Um olhar curioso sobre si, os animais, plantas, fenômenos da natureza, ente outros. É o exercício cotidiano de descobrir e entender o mundo a sua volta, perguntar e elaborar hipóteses, percorrer caminhos e superar desafios, interrogar e responder, um ir e vir intenso de descobertas que devem permear a Educação Infantil.

Para lembrar:

Sempre lembrando que precisamos seguir as crianças, são elas que nos apontam os caminhos e as questões. Nós, professores e professoras, temos a complexa tarefa de mediar, possibilitar encontros, favorecer relações, criar ambientes, promover experiências.

    

 

Deixe o seu comentário!