Últimas Publicações:

18/09/2020 - Língua Portuguesa

Regência nominal em...

Olá, professores(as). Como vocês estão? Hoje vamos dar uma dica que pode ser usada para trabalhar o conteúdo de regência nominal. Quando ensinamos a relação entre “regente” e “regido” é importante demarca...

18/09/2020 - Língua Portuguesa

Regência nominal em prática

Olá, professores(as).
Como vocês estão?

Hoje vamos dar uma dica que pode ser usada para trabalhar o conteúdo de regência nominal.

Quando ensinamos a relação entre “regente” e “regido” é importante demarcarmos a dependência que existe entre os termos. Para isso, não basta realizar o estudo isolado dos diferentes casos, é preciso criar oportunidades para que os alunos possam refletir sobre esses usos, ampliando, assim, a percepção de que há dependência do nome em relação aos seu complemento.

Como ampliar essa percepção?

– Selecione títulos ou trechos de reportagens, mas lembre-se de deixar as frases incompletas. Exemplo:

“Aluno relata que teve dificuldade…”
“O estudo é referente…”
“Especialistas ainda têm dúvidas…”

– Mostre esses trechos aos alunos e solicite que levantem hipóteses sobre o desfecho dessas reportagens;

– Cada um deverá construir uma lógica para poder completar essas frases;

– Depois, todos deverão explicar quais foram as hipóteses que criaram para cada desfecho;

– Nesse momento, você já pode verificar como foi que os alunos relacionaram intuitivamente os nomes (dificuldade, referente e dúvidas) aos seus complementos;

Professor (a), sabemos que grande parte das regras gramaticais são internalizadas pelos falantes, que, muitas vezes, nem as percebem nos usos espontâneos que fazem da língua. Isso quer dizer que, nessa atividade, os alunos podem até ter usado corretamente as regras de regência nominal sem se dar conta de que sabiam fazer isso naturalmente. Por isso, depois que todos comentarem suas hipóteses, mostre isso a eles, ressaltando as frases da seguinte maneira:

“Aluno relata que teve dificuldade…” – Em quê? Para quê? Com quê?
“O estudo é referente…” – A quê?
“Especialistas ainda têm dúvidas…” –  Sobre o quê?

– Se tiverem acertado o uso das preposições, mostre a eles que souberam aplicar corretamente as regras de regência nominal. Caso tenham cometido algum desvio, explique que é sempre importante pesquisar essa relação de dependência entre os termos durante a escrita de um texto.

Essa atividade é simples, mas muito eficiente. Ela serve também para incentivar os alunos a refletirem mais sobre a língua e os usos reais que fazem dela.

Se desejar, essa prática também pode ser ampliada para o estudo de outros conteúdos, por exemplo, o de transitividade verbal. Outra sugestão é usar diferentes gêneros textuais como: títulos de filmes, mensagens de texto, e-mails etc.

O mais importante é praticar e refletir sobre a língua!

Gostou dessa dica?
Comente aqui.

Até breve!
Assessoria de Língua Portuguesa
linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

16/09/2020 - Língua Portuguesa

Efeitos de modaliza...

Olá, professores (as). Como vocês estão? A dica de hoje é uma atividade prática e divertida para trabalhar os efeitos de modalização do discurso. A ideia é fazer essa atividade para ampliar o estudo desse conteú...

16/09/2020 - Língua Portuguesa

Efeitos de modalização

Olá, professores (as).
Como vocês estão?

A dica de hoje é uma atividade prática e divertida para trabalhar os efeitos de modalização do discurso.

A ideia é fazer essa atividade para ampliar o estudo desse conteúdo, ou seja, o ideal é que os alunos já saibam o que são modalizadores e já tenham estudado ou realizado algumas atividades sobre isso.

Como fazer?

– Escolha alguns trailers de filmes que estão disponíveis no Youtube (verifique a classificação indicativa e selecione de acordo com a faixa etária dos seus alunos);

– Inicie essa atividade passando um trecho da cena do filme;

– Durante uma cena importante, pare a reprodução do trailer e questione: o que acontecerá a seguir?

– Solicite aos alunos que escrevam algumas hipóteses sobre o desfecho dessa cena, usando os modalizadores que já foram estudados.

Exemplo:

Se o aluno já assistiu ao filme e, portanto, sabe o que vai acontecer, ele poderá usar uma forma que expresse certeza: “Certamente, o cachorro derrubará o bolo”.

Se o aluno já assistiu ao filme, mas não se lembra da cena, ele poderá usar uma forma que expresse dúvida: “É provável que o cachorro derrube o bolo”.

Se o aluno não assistiu ao filme, poderá criar uma hipótese: “Pode ser que o cachorro derrube o bolo”.

Nessa atividade, é possível recorrer ao uso de diferentes formas de modalização: certeza, dúvida, delimitação, desejo, emoção etc. O objetivo, aqui, é praticar o uso desses recursos e demonstrar aos alunos que um mesmo conteúdo pode ser transmitido de formas diferentes, expressando posicionamentos e visões diferentes, de acordo com a intenção do enunciador.

Você pode concluir essa atividade com uma análise dos modalizadores nas críticas, resenhas e comentários – sobre esse filme – disponíveis em sites e redes sociais.

Essa foi a dica de hoje.
Você já realizou alguma prática diferente? Como foi?
Comente aqui.

Até breve!
Assessoria de Língua Portuguesa
linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • Eu gostei muito dessa forma de trabalho, vou utilizar quando tiver oportunidade. Em minha escola já trabalhei com atividade de leitura onde os alunos escreviam outro final para a história, cada um a sua maneira.

02/09/2020 - Língua Portuguesa

Frase nominal e fras...

Olá, professores (as)! Como vocês estão? Hoje, vamos dar uma dica para trabalhar a relação entre texto escrito e elementos visuais, focando no estudo da frase. Para isso, você precisará usar o WhatsApp. A ideia é...

02/09/2020 - Língua Portuguesa

Frase nominal e frase verbal =)

Olá, professores (as)!
Como vocês estão?

Hoje, vamos dar uma dica para trabalhar a relação entre texto escrito e elementos visuais, focando no estudo da frase.

Para isso, você precisará usar o WhatsApp. A ideia é propor um jogo de verdadeiro ou falso.

Como fazer?

Antes de tudo, você precisa organizar uma sequência para a realização dessa atividade, pois todos os alunos deverão compartilhar suas frases no grupo da turma.

Cada aluno deverá criar três frases verbais sobre sua vida, pode ser uma afirmação verdadeira ou falsa. Como são frases verbais, a ideia é que eles escrevam a frase no grupo da turma, substituindo o verbo da frase por um emoji.

Os outros alunos deverão avaliar a afirmativa e julgar se é verdadeira ou falsa, mas, para responder, eles só poderão usar frases nominais acompanhadas de um emoji ou apenas um emoji.

Para elevar o grau de dificuldade, você pode propor que, nas respostas, os alunos não poderão repetir o emoji que já foi usado por outro colega. Cada um precisará encontrar uma forma de expressar sua opinião, usando as reações de dúvida, ironia, medo, alegria etc.

Analisando a relação entre a frase nominal e o emoji, o aluno que escreveu as afirmativas deverá observar a reação dos colegas e contabilizar o número de pessoas que julgou sua declaração verdadeira ou falsa.

Por fim, precisará compartilhar o veredito com a turma e contar a história real ou desmentir o fato.

Você também pode adaptar e ampliar essa proposta para o estudo da frase, oração e período.

Trata-se de uma atividade simples, mas que pode produzir efeitos de sentido interessantes, tanto para o estudo das frases como também para a análise das relações verbais e não-verbais.

Já realizou uma atividade como essa?
Comente aqui.

Até breve!
Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • Muito criativo. Ferramenta muito usada pelos alunos e as vezes incomum na sala de aula. Atividades muito interessante para os alunos.

21/08/2020 - Língua Portuguesa

Onde x aonde: mapa d...

Olá, professoras e professores. Como vocês estão? Esperamos que todos estejam bem! Nós já falamos aqui no blog sobre o uso do mapa nas aulas de Língua Portuguesa. Lembram? A ideia era relacionar o mapa do Brasil ao...

21/08/2020 - Língua Portuguesa

Onde x aonde: mapa do Brasil

Olá, professoras e professores.

Como vocês estão?

Esperamos que todos estejam bem!

Nós já falamos aqui no blog sobre o uso do mapa nas aulas de Língua Portuguesa. Lembram? A ideia era relacionar o mapa do Brasil ao estudo da variação linguística e dos adjetivos pátrios.

A dica de hoje está relacionada ao uso do mapa, mas, agora, foi pensada para ampliar o estudo reflexivo do uso de onde e aonde.
Esses termos costumam causar dúvidas, principalmente porque – nos usos mais espontâneos e menos monitorado da nossa língua – muitas pessoas não costumam fazer essa distinção. Trata-se de um pequeno detalhe gramatical, mas que faz diferença na hora de produzir um texto formal. Por isso, é importante mostrar aos alunos que existem regras diferentes para esses usos, mas, mais do que isso, é preciso favorecer uma compreensão baseada na noção de espaço e movimento.

Como fazer?

Elabore diversas frases baseadas em pontos turísticos, capitais e cidades do Brasil. A ideia é fazer alguns enigmas para que os alunos resolvam a partir da análise reflexiva do mapa. Exemplo:

– O estado onde meu tio mora possui divisa com dois estados da região Sul do Brasil…

– A Chapada dos Guimarães, aonde iremos nas próximas férias, fica no estado de…

– A cidade onde minha amiga nasceu é a mais populosa do Brasil…

Aonde você vai? Eu vou conhecer a capital do Paraná…

A ideia é explorar as riquezas do Brasil, estabelecendo essa noção de “onde” como local (fixo) e “aonde” como movimento. Reforçando sempre que:

– Onde está associado a verbos que exigem a preposição em.

Aonde está associado a verbos que exigem a preposição a.

Depois, você também pode pedir aos alunos que criem seus próprios enigmas relacionados às suas experiências: onde nasceu, lugares que conhece ou gostaria de conhecer etc.

Utilizar a ferramenta Google maps é, sem dúvida, uma excelente opção, pois os alunos podem explorar as cidades, as regiões, os pontos turísticos e ainda fazer um tour virtual pelo Brasil.

Outra dica legal é produzir um diálogo interdisciplinar com a Geografia ou História. Você pode planejar essa aula em parceria com esses componentes e ampliar as possibilidades na abordagem de diferentes conteúdos/objetos de conhecimento.

Gostou dessa dica?
Comente aqui.

=)

Até breve!
Assessoria de Língua Portuguesa
linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

07/08/2020 - Língua Portuguesa

Fala X escrita

Olá, professores (as). Tudo bem com vocês? Analisar a relação entre a fala e a escrita é uma prática essencial para ampliar a compreensão dos alunos sobre os contrastes entre a norma-padrão e as variações lingu...

07/08/2020 - Língua Portuguesa

Fala X escrita

Olá, professores (as).

Tudo bem com vocês?

Analisar a relação entre a fala e a escrita é uma prática essencial para ampliar a compreensão dos alunos sobre os contrastes entre a norma-padrão e as variações linguísticas da Língua Portuguesa.

Hoje vamos dar uma dica para essa atividade:

Grave um arquivo de áudio, passando um recado para a turma. Nesse áudio, sua fala precisa ser bem informal, ou seja, pode conter pausas na fala, repetição de termos, uso de expressões, gírias etc.

Os alunos deverão ouvir esse áudio e transformar essa mensagem em um texto informativo (formal) que deverá ser enviado por e-mail a um dos colegas da turma.

O objetivo é preservar todas as informações do texto oral no processo da escrita do e-mail, levando em consideração: a estrutura desse gênero textual; sinais de pontuação; colocação pronominal; elementos coesivos etc.

Organize o envio dessa atividade: aluno A envia o texto para o aluno B, este para o aluno C, e assim por diante.

A ideia é proporcionar aos alunos a oportunidade de analisar o mesmo texto sob diferentes perspectivas, fazendo-os perceber o modo como essas modalidades se articulam em diferentes gêneros e práticas de linguagem:

– O texto oral (áudio enviado pelo professor);

– O texto formal escrito, adaptado por eles para o gênero textual e-mail;

– O e-mail escrito por outro aluno, contendo outra seleção de palavras, escolhas linguísticas e organização na estrutura textual.

Analisar as semelhanças e as diferenças entre modos de falar e de registrar o escrito, bem como perceber os aspectos sociodiscursivos, composicionais e linguísticos de cada gênero textual, é fundamental para ampliar a percepção sobre os diferentes contextos de uso da língua.

Aproveite essa oportunidade para mostrar aos alunos que a Língua Portuguesa possui muitas variações, mas que cada momento exige um determinado uso e, por esse motivo, precisamos conhecer a função social e a estrutura dos gêneros textuais.

Essa foi a dica de hoje!

Até breve!

Assessoria de Língua Portuguesa

linguapotuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • Dica muito bem elaborada. Utilizar ferramentas que os alunos gostam exercitando a linguagem formal. Muito significativo!

  • Amei essa dica, e será muito bom trabalhar assim com 4º e 5º anos! será muito produtivo e incentivador para os alunos nessa forma de comunicação!

  • Diante dos desafios na Educação é fundamental que o professor aprimore seus conhecimentos e repense a sua prática pedagógica.

  • Participação na realização de pequenas tarefas do cotidiano que envolvem ações de cooperação, solidariedade e ajuda na relação com os outros.

29/07/2020 - Língua Portuguesa

Vai um microconto a...

Olá, professor(a)! Tudo bem com você?! Espero que você e os seus estejam bem e em segurança! Nossa proposta de hoje é uma prática de microconto (já foi falado um pouco sobre minicontos aqui antes – mas, hoje...

29/07/2020 - Língua Portuguesa

Vai um microconto aí?! Práticas!

Olá, professor(a)! Tudo bem com você?! Espero que você e os seus estejam bem e em segurança!

Nossa proposta de hoje é uma prática de microconto (já foi falado um pouco sobre minicontos aqui antes – mas, hoje, vamos à prática do microconto).

Tanto microconto como miniconto são gêneros textuais, com apresentação curta de uma história (em grande parte, subentendida). São textos rápidos, concisos e, muitas vezes, surpreendentes. O que difere um do outro, basicamente, é o quão curto podem ser: o miniconto geralmente tem até 50 palavras, já o microconto é ainda menor, pois se contabiliza por caracteres (normalmente até 150 caracteres).

 

Pixabay_female-865110_640

 

Apesar de tão curto, o microconto é uma narrativa e, por isso, também é muito legal de propor como desafio para os alunos (e você pode adaptar, de acordo com a faixa etária – pode até ser oral). Então, o que você está esperando? Desafie sua turma (pode ser até por mensagem de texto / whatsapp): proponha um tema e cada um deve elaborar a micronarrativa (até 10 palavras, por exemplo – para ficar mais simples do que contar caracteres), contemplando o tema indicado, de forma criativa e original.

 

Pixabay_iphone-388387_640

 

Claro, antes, dê alguns exemplos para eles entenderem melhor a proposta e até para se inspirarem. Veja alguns:

 

“Quando acordou, o dinossauro ainda estava lá.” (Augusto Monterroso)

“A velha insônia tossiu três da manhã.” (Dalton Trevisan)

“Fui me confessar ao mar. O que ele disse? Nada.” (Lygia Fagundes Telles)

 

Ah, você também pode criar o seu microconto – quem sabe isso motiva ainda mais os alunos. Que tal? Para incentivar, também escrevi um, olha só como ficou:

“O telefone tocou. Era a saudade dizendo que vai incomodar.” (Bianca Buse)

 

E, então, gostou da proposta? Deixe um comentário com seus apontamentos e também outras sugestões. É sempre muito bom ter sua contribuição aqui.

 

Até breve.

Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

 

Deixe o seu comentário!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Adorei a sugestão de trabalhar com microconto, ainda não conhecia esta proposta enriquecedora.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Amo microcontos

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Muito interessante. Um espaço a mais para inovar nossas aulas. Gostei de conhecer. Lucília Oliveira.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Muito a proposta. Mensagem curta e objetiva.

  • Já tinha lido microconto mas não sabia que assim era o seu nome. Muito sugestivo. Adorei

    • Que bom que gostou, Prof. Rosa Maria! É uma proposta leve e, normalmente, os alunos se envolvem bastante!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (símbolo) *]
    Amei conhecer sobre microcontos e minecontos. Gostei tanto que até me inspirei a escrever algo.
    – Abri os olhos, olhei de lado e compreendi que tudo que sonhei estava ali do meu lado.
    Acertei?