Últimas Publicações:

24/09/2020 - Língua Inglesa

Padlet nas aulas de ...

Hello, everyone!!! How are you doing? I hope you are really good! Learning new things and rhythms! Por aqui estamos a mil por hora! A cada dia nos surpreendendo com a criação dos professores e a sua paixão por ensinar...

24/09/2020 - Língua Inglesa

Padlet nas aulas de inglês – um mural interativo para criar e compartilhar

Hello, everyone!!!

How are you doing? I hope you are really good! Learning new things and rhythms!

Por aqui estamos a mil por hora! A cada dia nos surpreendendo com a criação dos professores e a sua paixão por ensinar.

Em nossa formação digital, no curso Inglês com jogos e brincadeiras estamos trabalhando o conceito e algumas possibilidades de gamificação.

Para conseguir um mural colaborativo e postar atividades, imagens, textos, vídeos, utilizamos o Padlet. O Padlet é uma ferramenta online que funciona como mural interativo e permite criar um espaço onde professor e alunos podem interagir postando ideias, vídeos, links, imagens, comentando e dando like nas outras postagens. E você pode utilizar facilmente no Google Classroom ou enviar link e QR code para compartilhamento.

Fizemos um Padlet para o curso, sobre gamificação. Visite e veja!

https://padlet.com/cassianabeghetto/rimkj1b1r9gk05oh

É possível salvar todas as publicações do mural em PDF, no formato de jornal, revista.

         

A professora Maria Luciana de Brito Martins foi logo criar o dela para usar em suas aulas! Veja:

Professores que aprendem, criam, aproveitam a oportunidade, fazem a diferença!

Parabéns, Luciana!

Go for it!

The students need teachers like that!

Deixe o seu comentário!

21/09/2020 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA –...

Obaaaa…mais histórias! É tão divertido e gostoso. Com bebê e crianças bem pequenas o momento deve ser de interação entre o bebê e quem está lendo, a criança vai curtir a atenção que está recebendo e va...

21/09/2020 - Educação Infantil

BEBÊS E CIA – LER HISTÓRIAS PARA BEBÊS E CRIANÇAS BEM PEQUENAS

Obaaaa…mais histórias! É tão divertido e gostoso. Com bebê e crianças bem pequenas o momento deve ser de interação entre o bebê e quem está lendo, a criança vai curtir a atenção que está recebendo e vai agregando valor ao livro, relacionando momento de leitura com prazer. Essas dicas continuam: hábito (costume de ler desde bem pequeno), vínculo (momento exclusivo entre professor e alunos para curtir a história) e repetição (muito importante para a criança, é essencial para ela).

A dica de hoje para leitura é:

Livro pertence a coleção Grupo 2 do Aprende Brasil

Lúdico e divertido, este livro explora situações de oposição pensadas a partir do cotidiano da criança, mostrando que a noção de quantidade percebida pelas pessoas passa pela afetividade. Com delicadeza e criatividade, Márcia Leite leva o pequeno leitor a refletir sobre a questão do ponto de vista: o que parece pouco para uns pode ser muito para outros. Segue algumas sugestões de atividades para serem realizadas com as crianças:

 

 

  1. Antes da leitura: professor (a) poderá fazer uma brincadeira antes de iniciar a leitura do livro. Aproveitando que no enredo aparecem os conceitos muito e pouco, proponha uma atividade de estimar quantidades. Por exemplo: encher um potinho com tampinhas de garrafas e uma bacia grande com bolas de tamanho médio. Então, pergunte em qual dos recipientes existe o maior número de objetos: o das tampinhas ou o das bolas? O pote das tampinhas é menor, mas contém maior número de tampas do que a bacia de bolas, que é bem maior, porém com menor número de bolas. Esta sugestão pode criar uma expectativa em relação ao que vão encontrar na leitura.
  2. Durante a leitura: proponha aos alunos que folheiem o livro e que analisem a expressão das crianças, ora de alegria, ora de tristeza, dor ou frustração. Isso tem algo a ver com o título? Depois de realizar à leitura, questione o grupo sobre o que é pouco e o que é muito no contexto da obra. Pergunte aos leitores: qual das situações apresentadas no livro você considera ser a mais difícil ou a mais chata? Brincar somente uma hora no parque? Engolir duas colheres de xarope amargo? Comer apenas cinco pipocas que sobraram na panela? Deixe que cada um manifeste sua opinião. Vai se surpreender com as respostas dos pequenos. Trabalhe a forma de expressão facial e/ou corporal de como representar o cheiro ruim, a bronca, o voo do pernilongo, o tempo de espera para a festa de aniversário, ganhar um doce, ir a praia.
  3. Depois da leitura: para estabelecer um diálogo com o livro É muito pouco! – de Márcia Leite, sugere-se a leitura da obra O frio pode ser quente? – de Jandira Masur. De modo lúdico e divertido, ambos os livros envolvem o conceito de relatividade, levando a criança a refletir sobre determinadas situações de acordo com diferentes pontos de vista. O diálogo pode ser estabelecido, por exemplo, a partir da leitura das páginas em que se brinca com o número 2, no livro de Márcia Leite, e da comparação entre a colher cheia de doce e a cheia de remédio, do livro de Jandira Masur. O mesmo elemento – a colher com remédio ou com xarope amargo – é que leva à relativização dos conceitos de muito/pouco e grande/pequeno, respectivamente. Outra semelhança entre as obras é o trabalho com o tempo. Enquanto O frio pode ser quente? contrasta a duração dos dias da semana com a duração do domingo, e relativiza as noções do que seja ontem, hoje ou amanhã, É muito pouco! nos conduz a pensar sobre a duração de uma hora e de três dias, que podem ser muito longos ou curtos, dependendo do que se faz e do que se espera. Trabalhando conceitos matemáticos.

 

E aí, professor, o que achou dessas nossas sugestões?
E você, como trabalha leitura com seus alunos? Comente e compartilhe com a gente.
Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

03/09/2020 - Educação Infantil

Quarentena Brincante...

Olá pessoal! Estão em casa? Estão se cuidando? Desejamos que estejam todos bem. E as crianças, como estão? Temos certeza que por aí tem muita disposição e energia nesse isolamento social, e o que fazer para que e...

03/09/2020 - Educação Infantil

Quarentena Brincante para crianças pequenas

Olá pessoal!

Estão em casa? Estão se cuidando? Desejamos que estejam todos bem. E as crianças, como estão? Temos certeza que por aí tem muita disposição e energia nesse isolamento social, e o que fazer para que esse tempo seja gostoso e produtivo?

Que tal brincar?

Vamos lá?!

Tampas e tampinhas coloridas

Iremos precisar de:

– 1 caixa com grande quantidade de tampas de plástico colorido (garrafas PET, desodorante, spray, xampu, lata de alimentos, entre outos).

Como brincar:

A brincadeira consiste em espalhar as tampas no chão e deixar as crianças inventarem brincadeiras com elas livremente. Depois, brincar junto com elas, dando alguns comandos, tais como:

  1. Procurar tampas iguais e organizar uma fila formando pares.
  2. Fazer torres de tampas para descobrir qual o maior número de tampas que se consegue empilhar.
  3. Verificar qual o maior número de tampas que se consegue encaixar colocando umas dentro das outras.
  4. Organizar uma sequência crescente de quantidades no sentido horizontal, depois no sentido vertical.
  5. Construir castelos.
  6. Criar desenhos no chão, utilizando tampas de diferentes cores e tamanhos.
  7. Fazer “ditado” de tampas. (exemplo: duas vermelhas, uma amarela e duas azuis, pode variar com tamanho).

E AÍ, GOSTARAM? SE DIVERTAM! BOA BRINCADEIRA!

 

Deixe seu comentário e compartilhe com a gente.
Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

Referência:
CUNHA, N.H. S. Criar para brincar – a sucata como recurso pedagógico. Editora Aquariana. São Paulo, SP. 2005.

Deixe o seu comentário!

  • Ótima atividade gosto de trabalhar com esse material e desenvolver a aprendizagem dos pequenos e sempre cuidando para eles não por na boca.

    • Olá Marinês, é uma delícia mesmo, eles adoram, e acima de tudo, o lixo pode virar ótimos brinquedos. Abraço. Luciane

    • Olá Fabiana, que bom que está curtindo nossas sugestões, aproveite muito e fica de olho, logo teremos novidades. Abraço. Luciane

  • Com a falta das aulas presenciais, estou usando todas as minhas criatividades com a minha netinha de dois anos. Junto toas as embalagens citadas e muitas tampinhas para as nossas brincadeiras. Também utilizo cabos de vassouras para exercitar saltos(Frontal e laterais), tenho um tapete redondo emborrachado que serve como nosso pula-pula imaginário…Nos divertimos muito!!!

    • Olá Mirian, que delícia deve ser, que momentos ricos com sua neta, para ficar na memória afetiva dela. Deu saudades da minha vó! Abraço.
      Luciane

  • Boa noite , gosto de usar tampinhas para fazer chocalho, pois minha turma tem 2 anos, acho que é perigoso, pois eles podem colocar na boca. Abraços

03/09/2020 - Educação Infantil

Quarentena Brincante...

Olá! Continuamos todos juntos e em casa, vamos nos cuidar e cuidar de quem amamos. E como estamos em casa com nossas crianças em isolamento social, vamos fazer para que esse tempo seja gostoso e produtivo! Que tal brin...

03/09/2020 - Educação Infantil

Quarentena Brincante para bebês e crianças bem pequenas

Olá!

Continuamos todos juntos e em casa, vamos nos cuidar e cuidar de quem amamos. E como estamos em casa com nossas crianças em isolamento social, vamos fazer para que esse tempo seja gostoso e produtivo!

Que tal brincar? Vamos?!

Aberto, fechado, dentro e fora

Iremos precisar de:

-uma caixa de papelão com tampa;

– um brinquedo do cotidiano da criança;

– canetas hidrográficas.

Confecção do material:

Com as canetas hidrográficas coloridas, desenhe janelas e telhado, formando uma casa. A porta corresponderá à abertura da caixa.

Como brincar:

  1. Pegue um brinquedo que seja do cotidiano da criança e diga-lhe que o colocará dentro da caixa (se a criança for mais velha, você pode pedir-lhe que faça isso).
  2. Ponha o objeto na caixa e fale para a criança que fechará a casinha para o boneco “dormir”. Depois, abra a caixa dizendo que o boneco já “acordou” e tire-o de dentro dela.
  3. Durante a brincadeira, enfatize as palavras dentro/fora e fechado/aberto. Se as crianças forem maiores, peça-lhes que dramatizem as ações, explicando o que estão fazendo.

E AÍ, GOSTARAM? OS BEBÊS SE DIVERTIRAM?!

 

Deixe seu comentário e compartilhe com a gente.
Grande abraço, e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil Aprende Brasil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil
Referência:
FERREIRA, L.C.S. Educação na Primeira Infância. Editora Opet. Curitiba, PR. 2011.

Deixe o seu comentário!

  • Boa noite, neste isolamento, uma das atividades que fiz com as famílias, tinham caixas de papelão. Território das caixas, marcas em caixas, casinha de caixas. Elas gostaram muito.

14/08/2020 - Língua Inglesa

Quarentine, what a l...

Hello, folks! Espero que todos estejam bem nesse período extraordinário que estamos vivendo, cheio de experiências jamais vividas com os alunos. Ainda vamos olhar para trás e dizer: foi um período difícil, mas eu a...

14/08/2020 - Língua Inglesa

Quarentine, what a lovely period of time!

Hello, folks!

Espero que todos estejam bem nesse período extraordinário que estamos vivendo, cheio de experiências jamais vividas com os alunos. Ainda vamos olhar para trás e dizer: foi um período difícil, mas eu aprendi muito!

Enquanto a vacina não vem, vamos aprender e rir juntos das situações que vivemos. Na maioria das vezes, rir é o melhor remédio.  No link a seguir, do Canal Bored Teachers, a professora compartilha esses momentos no vídeo Things we only say when remote teaching. É fácil nos reconhecermos na mesma situação. É algo novo para todo mundo, especialmente para as crianças. Convido a assistir ao vídeo.

E mais, vamos nos identificar também com esse vídeo. Você sente falta da escola? Dos alunos? E canta sozinha pela casa as músicas em inglês? Quem vive com a gente também acaba aprendendo, veja:

É importante perceber que não estamos sozinhos. Do outro lado do mundo, professores enfrentam as mesmas dificuldades e dilemas diante da situação da pandemia, ainda que estejam em outro país. Professores, queridos, não desanimem. Estamos fazendo o nosso melhor! Vale à pena  perceber que não estamos sozinhos nessa!

Take proper care! 

Virtual hugs!

Cassiana

Assessoria de Língua Inglesa

Deixe o seu comentário!

    • Sim, por isso achei interessante dividir isso com vocês. Estamos vivendo uma realidade diferente de tudo o que já vivenciamos. Mas é importante perceber que não estamos sozinhos. O mundo todo vive esse novo desafio, ensinar nesse período. E de uma maneira ou outra estamos evoluindo, estudando, aprendendo novas técnicas, estratégias, metodologias, dando sempre o melhor!

17/07/2020 - Educação Infantil

LER HISTÓRIAS PARA ...

Além de ser um importante momento de interação, contar histórias para as crianças, desde os primeiros anos, é uma prática que vai além dos limites do verbal: é um alimento para a imaginação e criatividade, poi...

17/07/2020 - Educação Infantil

LER HISTÓRIAS PARA CRIANÇAS DE TODAS AS IDADES

Além de ser um importante momento de interação, contar histórias para as crianças, desde os primeiros anos, é uma prática que vai além dos limites do verbal: é um alimento para a imaginação e criatividade, pois possibilita o contato com outras realidades, outros modos de ver o mundo, outros papeis sociais. Colocando-se em outros lugares e posições, a criança consegue dar outra dimensão e novos significados para aquilo que ela mesma vive, imaginando novas soluções para seus medos e conflitos, o que pode ressignificar sua existência, aumentar sua autoconfiança e torná-la mais feliz.

Quando o professor lê livros de histórias para a criança, isso possibilita, além da ampliação do vocabulário, o desenvolvimento de sua competência linguística mais ampla, uma vez que esse momento de leitura fornece às crianças um repertório rico em oralidade e em sua relação com a escrita.

Ainda em relação à presença da leitura na vida da criança desde os primeiros anos, devemos ter em conta o efeito positivo que essa prática exerce no sentido de motivar a formação do gosto pelo ato de ler e ouvir histórias e pela literatura.

A formação de leitores é uma tarefa que tem início desde os primeiros anos de idade. Nesse período, a criança deve ter oportunidade de manusear livros – experimentados de início como brinquedos – e de conviver em um ambiente que a leitura seja uma atividade sentida como fonte de prazer e conhecimento. Portanto, não espere que a criança esteja alfabetizada para lhe oferecer livros. Para que alguém se torne um leitor competente na vida adulta, é importante que conviva com livros desde cedo. Se a família não tem condições de oferecer livros às crianças, cabe à escola suprir essa carência.

Desde os 6 meses de idade, quando o bebê já consegue sentar com apoio, você já pode começar a ler histórias curtas para ele. Mostre-lhe as ilustrações e use fantoches ou dedoches para acompanhar a leitura. À medida que ele for crescendo, as narrativas podem ir aumentando de volume, pois também aumenta a capacidade da criança de prestar atenção ao que ouve.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Analisando mais atentamente a prática de contar histórias, seja em casa, seja na escola, é fácil percebermos o quanto isso pode contribuir para o desenvolvimento da criança, com ganhos que perpassam várias áreas, como o cognitivo, o afetivo e o social.

Professor (a), faremos várias postagens nas seções Bebê e Cia (0 a 2a 11m) e Baú de Ideias (3a a 5a) com sugestões de trabalhos com diferentes livros de literatura infantil relacionados ao Livro Didático Aprende Brasil da Educação Infantil. Fiquem de olho!

 

Deixe seu comentário e compartilhe com a gente.
Forte abraço e até o próximo post!
Equipe Assessoria Educação Infantil
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil
Referência: FERREIRA, L.C.S. Educação na Primeira Infância. Editora Opet. Curitiba, 2011.

 

Deixe o seu comentário!

  • Amo contar, ler, dramatizar histórias para as crianças…e apesar da idade meio avançada.. me caracterizar dos personagens…e me deixar levar pela imaginação…sem vergonha nenhuma!!

  • Em um mundo cheio de telas e controles a contação de histórias é muitas vezes deixada de lado, mas não deveria. Apesar de parecer simples, a atividade contribui para o desenvolvimento infantil e, quando feita em família, fortalece o vínculo entre filhos e pais.

    • Olá Nelson! Verdade o que disse, o mundo está com crianças muito tempo em telas, por isso resolvemos escrever sobre esse assunto desde os bebês, no espaço da escola temos que manter o hábito da contação de histórias ou leituras para as crianças. Obrigada pela sua participação. Fique de olho que teremos mais postagens sobre o assunto. Abraço. Luciane

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Pending Moderation”. Motivo: Filtro humano de spam encontrado “excelent” em “comment_content” *]
    Excelente conteúdo ! Despertar o interesse pela leitura tem que ser desde os primeiros anos de vida.

    • Olá Izabel!
      Que bom que gostou do assunto, fique de olho que teremos muitas postagens sobre contação ou leitura de histórias, vai gostar. Abraço. Luciane

  • Muito interessante realmente a contação de histórias em qualquer faixa etária, como por exemplo, não só adoro contar histórias como amo também ouví-las. Abraço e agradecida. Claudenice Corrêa

    • Olá Claudenice!
      Ficamos feliz de falar de um assunto que muito interessa as crianças e adultos também, contar ou ler histórias são práticas obrigatórias na Educação Infantil. Fique de olho nas próximas postagens, dicas de livros para vocês. Abraço. Luciane

  • Realmente a formação de leitores é uma tarefa que tem início desde os primeiros anos de idade, esta aí a importância em ser trabalhada na Educação infantil.

    • Olá Dalva!
      Realmente esse assunto é muito interessante para as crianças, contar ou ler histórias são práticas obrigatórias na Educação Infantil. Fique de olho nas próximas postagens, dicas de livros para vocês. Abraço. Luciane