Últimas Publicações:

16/12/2020 - Geografia

ONU: o Brasil e as q...

Olá professora! Olá professor! Inicio este post, trazendo uma questão  que tem gerado controvérsias dentro e fora do Brasil. Em 12 de Dezembro de 2020, a ONU (Organização das Nações Unidas) juntamente com o Rein...

16/12/2020 - Geografia

ONU: o Brasil e as questões ambientais

Olá professora! Olá professor!

Inicio este post, trazendo uma questão  que tem gerado controvérsias dentro e fora do Brasil. Em 12 de Dezembro de 2020, a ONU (Organização das Nações Unidas) juntamente com o Reino Unido e a  França, promoveram a Cúpula do Clima, cujo objetivo era que governos de vários países apresentassem suas metas de redução de emissões e/ou ações visíveis em prol do ambiente.

Nesta reunião,  77 países foram convidados para dialogar sobre questões climáticas com o objetivo de uma preparação para a COP-26, que é a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas. Ela está programada para ser realizada em Glasgow, Reino Unido, de 1 a 12 de novembro de 2021.

Contudo o  Brasil foi deixado de fora desse encontro. O que foi alegado?  A porta-voz da entidade, Alessandra Vellucci, alegou que o país não tem feito expressivas melhorias pelo ambiente, como redução de queimadas e/ou desmatamento. O Brasil não está entre os palestrantes no evento virtual, pois não apresentou nenhum termo que demonstre um efetivo compromisso de proteção ambiental. E quais as consequências dessa exclusão?

A diplomacia brasileira sofre um golpe, pois o país perde credibilidade neste quesito que terá  foco nas próximas décadas. Essa situação não só causa constrangimento ao Itamaraty, como também pode gerar perdas no comércio internacional, pois muitos países têm exigido ampliação dos compromissos ambientais para efetivar suas trocas comerciais. Esta é uma questão que envolve não apenas a diplomacia brasileira, mas sobretudo a proteção ao ambiente, assunto de grande relevância e presente em nossos livros didáticos.

O que achou deste post? Deixe seu comentário.

Equipe Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria de Geografia

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em:  25 Março de 2020.
CHADE, Jamil. ONU explica corte de Bolsonaro em cúpula: era só para planos ambiciosos. Disponível em <https://noticias.uol.com.br/colunas/jamil-chade/2020/12/11/onu-explica-corte-de-bolsonaro-em-cupula-era-so-para-planos-ambiciosos.htm> Acesso em: 11 Dez. de 2020.
Imagem disponível em <https://pixabay.com/pt/illustrations/polui%C3%A7%C3%A3o-do-ar-aquecimento-global-4017183/> Acesso em 15 Dez. de 2020.

Deixe o seu comentário!

27/11/2020 - Geografia, História

A Geografia das dife...

Olá professora! Olá professor! O que diferencia um país próspero de um país empobrecido? De acordo com o professor James A. Robinson da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, os fatores que mais contribuem par...

27/11/2020 - Geografia, História

A Geografia das diferenças

Olá professora! Olá professor!

O que diferencia um país próspero de um país empobrecido? De acordo com o professor James A. Robinson da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, os fatores que mais contribuem para o atual quadro de riqueza ou miséria de um país estaria na longa presença de um Estado ineficiente, onde as políticas públicas são ineficazes como baixos investimentos em educação, além de elevados  níveis de corrupção e opressão. Através dos livros de Geografia do Sistema de Ensino Aprende Brasil, é possível em diversos conteúdos conduzir uma análise sobre essa pesquisa, como pode ser observado a seguir:

8o ano/3o. vol./p.10

O pesquisador britânico, ainda aponta para a questão do poder político se concentrar nas mãos de uma elite, que organiza a sociedade em função de seus próprios interesses em detrimento da maioria da população. Ao observarmos a sociedade atual encontramos diversos países, sobretudo os subdesenvolvidos, com esta forma de organização política. Sobre esse assunto, podemos citar  a Primavera Árabe que iniciou em dezembro de 2010  e que se caracterizou por diversas manifestações e protestos contra uma política opressiva, elitista e ineficiente em países do Oriente Médio e Norte da África. Mas vale ressaltar que há inúmeros exemplos atuais em países do continente americano e asiático.

O que achou deste post? Deixe seu comentário.

Equipe Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria de Geografia

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em:  25 Março de 2020.
EDMONDS, David. A cidade dividida que ajuda a explicar por que algumas nações fracassam e outras prosperam. Artigo publicado na BBC Big Idea. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54792935> Acesso em 06 Nov. 2020

Deixe o seu comentário!

09/11/2020 - Geografia, História

A Geografia e a expa...

Olá professor! Olá professora! Você sabia que apesar da Pandemia e da necessidade de fechamento do comércio no Brasil e no mundo, o consumo permaneceu elevado? Isso se deve ao e-commerce, isto é, as compras online....

09/11/2020 - Geografia, História

A Geografia e a expansão do e-commerce

Olá professor! Olá professora!

Você sabia que apesar da Pandemia e da necessidade de fechamento do comércio no Brasil e no mundo, o consumo permaneceu elevado? Isso se deve ao e-commerce, isto é, as compras online. Como consequência, no Brasil houve um significativo crescimento deste setor, tanto em termos de faturamento quanto no volume de vendas.

De acordo com a Ebit|Nielsen, o faturamento e as vendas cresceram em torno de 45%. Esse crescimento mostra  o fortalecimento do que já era uma tendência, isto é, o comércio virtual.

Mas, o que isso tem a ver com a Geografia??

Por meio da análise do espaço, podemos verificar alguns fatores que contribuíram para essa ampliação, como:

  • o avanço nos sistemas de comunicação e transportes;
  • a ampliação do acesso da população a tecnologia que promove o estímulo ao comércio online;
  • a segurança nos sistemas de compras e aumento da confiança dos consumidores neste tipo de comércio.

Observa-se portanto que este componente curricular favorece a compreensão das mudanças que se processam na sociedade como um todo. Esta temática, pode ser empregada em vários momentos do ensino de Geografia e por meio dela, podemos também trabalhar com algumas habilidades da BNCC:

  • (EF02GE03) Comparar diferentes meios de transporte e de comunicação, indicando o seu papel na conexão entre lugares, e discutir os riscos para a vida e para o ambiente e seu uso responsável.
  • (EF04GE08) Descrever e discutir o processo de produção (transformação de matérias-primas), circulação e consumo de diferentes produtos.
  • (EF07GE06) Discutir em que medida a produção, a circulação e o consumo de mercadorias provocam impactos ambientais, assim como influem na distribuição de riquezas, em diferentes lugares.
  • (EF08GE09) Analisar os padrões econômicos mundiais de produção, distribuição e intercâmbio dos produtos agrícolas e industrializados, tendo como referência os Estados Unidos da América e os países denominados de Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

O que achou deste post? Deixe seu comentário.

Equipe Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria de Geografia

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em:  25 Março de 2020.
PARIZ, Tiago e BICCA, Alexandra. Ebit|Nielsen: e-commerce no Brasil cresce 47% no primeiro trimestre, maior alta em 20 anos. Artigo disponível em <https://static.poder360.com.br/2020/08/EBIT-ecommerce-Brasil-1semestre2020.pdf> Acesso em 16 Out. 2020
Imagem Mediamodifier. Disponível em <https://pixabay.com/pt/photos/ecommerce-venda-on-line-2140603/> Acesso em 26 Out. 2020

Deixe o seu comentário!

26/10/2020 - Geografia

A crise humanitária...

Olá professora! Olá professor! Apesar de não ser mais frequente, o aparecimento de notícias sobre os refugiados na Europa, a crise humanitária ainda persiste neste continente. Recentemente, o campo de refugiados con...

26/10/2020 - Geografia

A crise humanitária dos imigrantes na Grécia

Olá professora! Olá professor!

Apesar de não ser mais frequente, o aparecimento de notícias sobre os refugiados na Europa, a crise humanitária ainda persiste neste continente. Recentemente, o campo de refugiados conhecido como Moria, na Ilha de Lesbos na Grécia, foi palco de um incêndio sem precedentes. Localizada no Mar Egeu,  próxima a Turquia, a localização geográfica desta ilha favorece o ingresso de imigrantes vindos da Ásia e África.  Observe o mapa:

Até o incêndio, viviam ali cerca de 13.000 pessoas em condições subumanas: moradias precárias, esgotos a céu aberto, longas e demoradas filas para conseguir alimentos. Tudo isso em meio a um ambiente hostil, marcado pela violência e preconceito.

Inicialmente, o campo de Moria foi projetado para receber 3.000 pessoas. A sua superlotação favoreceu o desastre e obrigou essa população a viver nas ruas de Lesbos, fato que contribui para o acirramento da violência entre os moradores da ilha e os refugiados.

Este triste episódio, marca mais uma vez, a falta de humanidade dos países europeus frente aos refugiados. E aponta para a necessidade de respeitarmos o outro, independente de suas etnia, religião, nacionalidade, gênero, etc.

O assunto deste post pode ser aplicado em diferentes momentos das aulas de Geografia, pois o deslocamento populacional aparece em praticamente todos os anos do Ensino Fundamental Anos Finais e nos Anos Iniciais, esta temática também aparece, porém de forma mais simples.

O que achou deste post? Deixe seu comentário.

Equipe Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria de Geografia

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em:  25 Março de 2020.
GAULMYN, I. As cinzas de Moria. A Europa e os refugiados em apuros na ilha grega de Lesbos. Tradução de Wagner Fernandes de Azevedo. Disponível em <http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/603046-as-cinzas-de-moria-a-europa-e-o-os-refugiados-em-apuros-na-ilha-grega-de-lesbos> Acesso em 15 Out. 2020
Mapa da Europa: https://atlasescolar.ibge.gov.br/images/atlas/mapas_mundo/mundo_planisferio_politico_a3.pdf Acesso em 15 Out. 2020

Deixe o seu comentário!

13/10/2020 - Geografia

O território da Arg...

Olá professora! Olá professor! Você sabia que a Argentina conseguiu ampliar o seu território? A reivindicação vem de longa data. O novo mapa oficial deste país (que está representado abaixo) teve seu território ...

13/10/2020 - Geografia

O território da Argentina aumentou?

Olá professora! Olá professor!

Você sabia que a Argentina conseguiu ampliar o seu território?

A reivindicação vem de longa data. O novo mapa oficial deste país (que está representado abaixo) teve seu território aumentado significativamente. Em 2016, a Convenção da ONU sobre Direito do Mar (Convemar), aceitou as reivindicações  sobre a plataforma continental Argentina, e em Agosto deste ano, por lei aprovada no Congresso, essa plataforma e parte do território antártico (não reconhecido internacionalmente) estão incluídos em um novo mapa do país.

Entre outras coisas, a Argentina pretendia com esse pedido, consolidar sua soberania nas ilhas Malvinas, que permaneceram sob controle britânico desde 1833. Desde então, Argentina e Reino Unido mantêm um litígio pela soberania da região. Vale lembrar que em abril de 1982,  durante a ditadura militar na Argentina (1976 – 1983), esse país tentou recuperar as Malvinas por meio de uma guerra que culminou com sua derrota.

Por meio dessa expansão, a Argentina passa a ter direitos soberanos sobre as riquezas minerais do solo e subsolo marinhos e também a ter terras em dois continentes: América e Antártida.

Mas será que esta alteração territorial passará a ser reconhecida por toda a comunidade internacional? Essa é uma questão para se pensar, uma vez que alguns países sul americanos podem sentir-se “desconfortáveis” com essa medida.

Há vários conteúdos presentes nos nossos livros didáticos e habilidades da BNCC que podem ser trabalhados tendo como  base este artigo. No 4o ano por exemplo, o documento aponta para a necessidade de tratar a legitimidade dos territórios indígenas, e, no 8o ano para situações geopolíticas.

(EF04GE06) Identificar e descrever territórios étnico-culturais existentes no Brasil, tais como terras indígenas e de comunidades remanescentes de quilombos, reconhecendo a legitimidade da demarcação desses territórios.

(EF08GE05) Aplicar os conceitos de Estado, nação, território, governo e país para o entendimento de conflitos e tensões na contemporaneidade, com destaque para as situações geopolíticas na América e na África e suas múltiplas regionalizações a partir do pós-guerra.

O que achou deste post? Deixe seu comentário.

Equipe Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria de Geografia

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em:  25 Março de 2020.
CARMOS, Marina. Argentina solicita à ONU expansão de seu território até as Malvinas. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2009/04/090421_argentina_malvinas_mc_cq>   Acesso em: 01 Out. 2020
CONGRESSO ARGENTINO SANCIONA LEIS PARA CONSOLIDAR SOBERANIA DAS ILHAS MALVINAS.  Poder Naval, 2020. Disponível em  <http://www.naval.com.br>Acesso em 01 Out. 2020
Fonte imagem: <https://pixabay.com/pt> Acesso em 06 Out. 2020

Deixe o seu comentário!

28/09/2020 - Geografia

A Geografia na mesa ...

Olá professor! Olá professora! Recentemente, por diversas razões, a Geografia presente na  vida cotidiana tem estado muito próxima dos conteúdos dos nossos livros didáticos. Para ilustrar essa afirmação, irei ab...

28/09/2020 - Geografia

A Geografia na mesa do brasileiro

Olá professor! Olá professora!

Recentemente, por diversas razões, a Geografia presente na  vida cotidiana tem estado muito próxima dos conteúdos dos nossos livros didáticos. Para ilustrar essa afirmação, irei abordar um assunto que tem incomodado a maioria dos brasileiros, isto é, o aumento dos preços de alguns gêneros alimentícios. Fatores que contribuíram para isso:

  • o aumento das exportações de produtos agrícolas como o arroz, que assim como outras matérias primas, são chamadas de commodities. O termo vem da língua inglesa e significa mercadorias, que neste caso, são as matérias primas comercializadas em estado bruto. As commodities são bens de consumo mundial e, por isso, são comercializadas em bolsas de valores de todo o mundo;
  • a alta do dólar, que incentivou a preferência do mercado externo pelos produtores rurais;
  • ainda, com a pandemia, tivemos mudanças nos hábitos de consumo que demandou mais alimentos para o consumo doméstico.

Percebam que o aumento da demanda interna atrelada a externa, favoreceu a atual situação de elevação de preços não só do arroz, como também da carne e da soja. Você conseguiu perceber a quantidade de assuntos geográficos que podemos abordar a partir dessa situação real? Através do cenário atual, podemos trabalhar com a aprendizagem significativa.

Esse assunto pode ser abordado nos próximos meses, pois ele aparece no 4o volume em diferentes anos do Ensino Fundamental, como mostram os exemplos a seguir do 4o e 7o ano, respectivamente:

 

        

O que achou deste post? Deixe seu comentário.

Equipe Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Grande abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria de Geografia

Referências:
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em:  25 Março de 2020.

 

 

 

 

Deixe o seu comentário!