Últimas Publicações:

31/07/2020 - Língua Portuguesa

Literatura – s...

Oi, professor(a)! Tudo bem por aí? Hoje vamos de Literatura – para os menores… Escolhemos um livro de Literatura indicado para os alunos dos anos iniciais (1° e 2° anos): “Fui à fonte buscar água&#...

31/07/2020 - Língua Portuguesa

Literatura – sugestão de leitura e encaminhamento

Oi, professor(a)! Tudo bem por aí?

Hoje vamos de Literatura – para os menores… Escolhemos um livro de Literatura indicado para os alunos dos anos iniciais (1° e 2° anos): “Fui à fonte buscar água”, de Maurício Veneza, com ilustração de Bruna Assis Brasil (Editora Positivo, 2014).

 

Um livro leve, divertido, envolvente e repleto de surpresas. Ótimo para estimular a imaginação da criançada e fazê-los construir relações intertextuais (mesmo sem perceberem). Na história, uma menina, como o título já indica, vai à fonte para buscar água… mas, para isso, entra em uma floresta e fica um pouco perdida e, de repente, ela começa a encontrar e dialogar com vários outros personagens conhecidos: gato de botas; os anões da Branca de Neve; um gigante falando sobre um menino e um pé de feijão; um lobo… e por aí vai… e tudo com muita rima!

 

Como sugestão, indicamos um vídeo com a contação dessa história (está no nosso canal do YouTube):

https://www.youtube.com/watch?v=lod6UZm_vJw&list=PLlCa46nS3RG5iJdHgfJHcVIvvaAp_LMdz&index=5

 

Vocês podem indicar que seus alunos assistam ao vídeo e depois pode, por exemplo, pedir que as crianças registrem todas as referências que encontrarem de outras histórias conhecidas por eles. Ainda é possível pedir que, depois de terem identificado personagens de outras histórias conhecidas, que eles voltem a essas tais histórias e relembrem quem são esses personagens lá; em qual momento da história original eles poderiam encontrar com a menina na floresta e, especialmente, como eles são na história deles e como estão ali (se há alguma diferença). Também é possível solicitar que os alunos continuem cada história paralela, a partir do momento do encontro com a menina… E, claro, explorar as rimas é uma boa pedida – inclusive para auxiliar no processo de alfabetização dos alunos do 1° ano, por exemplo.

Gostou da sugestão? Que outros livros de Literatura você indica para este momento para os alunos do 1° e 2° anos? E como seria a proposta? Deixe aqui nos comentários seus apontamentos.

 

Até breve!

Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Gostei da sugestão. Outro livro muito bom e: Menina Bonita do Laço de ( Fita de Ana Maria Machado).

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Excelente sugestão!!! Amei essa história contada pela professora Suzan . Esta história também poderia ser contada com teatro de fantoches ou em forma de dramatização. Sugestão de livros de literatura que eu gosto e indico são das autoras: Ana Maria Machado e Ruth Rocha .

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    A contação de história estimula a criatividade e a imaginação dos alunos.Com essa história,dependo da turma da para desenvolver atividade como:lista do nome dos personagens ; reconto e reescrita da História .

  • Muito legal tudo isso! ..Poderia também ao trabalhar a história dos Três Porquinhos pedir para os alunos escreverem um bilhete de forma coletiva para os porquinhos avisando-os de que o lobo está indo em direção á suas casas para comê-los…instigando-os também á se organizarem com estratégias para se defenderem….Um forte abraço!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Pending Moderation”. Motivo: Filtro humano de spam encontrado “excelent” em “comment_content” *]
    Adorei a história contada pela professora Suzan . Excelente sugestão . Registro com desenho dos personagens mencionados na história e consequentemente relatos das partes mais importantes que eles mais gostam em cada história e seus personagens.

    • Ótimo, Prof. Kely! É uma excelente forma de verificar a compreensão e estimular a ampliação para discussões.

  • Boa Tarde! Tutora! Bom livros de literatura que eu gosto e indico para meus alunos são: De Monteiro Lobato e da autora Ruth Rocha.

    • Prof. Kely, é isso aí… leitura de Literatura sempre ajuda muito. Ótimas opções… tanto Monteiro Lobato, quanto Ruth Rocha!

  • Excelente sugestão. Registro com desenho dos personagens mencionados na história e o nome das Histórias.

  • Excelente sugestão. Registro com desenho dos personagens mencionado na história.

29/07/2020 - Língua Portuguesa

Vai um microconto a...

Olá, professor(a)! Tudo bem com você?! Espero que você e os seus estejam bem e em segurança! Nossa proposta de hoje é uma prática de microconto (já foi falado um pouco sobre minicontos aqui antes – mas, hoje...

29/07/2020 - Língua Portuguesa

Vai um microconto aí?! Práticas!

Olá, professor(a)! Tudo bem com você?! Espero que você e os seus estejam bem e em segurança!

Nossa proposta de hoje é uma prática de microconto (já foi falado um pouco sobre minicontos aqui antes – mas, hoje, vamos à prática do microconto).

Tanto microconto como miniconto são gêneros textuais, com apresentação curta de uma história (em grande parte, subentendida). São textos rápidos, concisos e, muitas vezes, surpreendentes. O que difere um do outro, basicamente, é o quão curto podem ser: o miniconto geralmente tem até 50 palavras, já o microconto é ainda menor, pois se contabiliza por caracteres (normalmente até 150 caracteres).

 

Pixabay_female-865110_640

 

Apesar de tão curto, o microconto é uma narrativa e, por isso, também é muito legal de propor como desafio para os alunos (e você pode adaptar, de acordo com a faixa etária – pode até ser oral). Então, o que você está esperando? Desafie sua turma (pode ser até por mensagem de texto / whatsapp): proponha um tema e cada um deve elaborar a micronarrativa (até 10 palavras, por exemplo – para ficar mais simples do que contar caracteres), contemplando o tema indicado, de forma criativa e original.

 

Pixabay_iphone-388387_640

 

Claro, antes, dê alguns exemplos para eles entenderem melhor a proposta e até para se inspirarem. Veja alguns:

 

“Quando acordou, o dinossauro ainda estava lá.” (Augusto Monterroso)

“A velha insônia tossiu três da manhã.” (Dalton Trevisan)

“Fui me confessar ao mar. O que ele disse? Nada.” (Lygia Fagundes Telles)

 

Ah, você também pode criar o seu microconto – quem sabe isso motiva ainda mais os alunos. Que tal? Para incentivar, também escrevi um, olha só como ficou:

“O telefone tocou. Era a saudade dizendo que vai incomodar.” (Bianca Buse)

 

E, então, gostou da proposta? Deixe um comentário com seus apontamentos e também outras sugestões. É sempre muito bom ter sua contribuição aqui.

 

Até breve.

Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

 

Deixe o seu comentário!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Adorei a sugestão de trabalhar com microconto, ainda não conhecia esta proposta enriquecedora.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Amo microcontos

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Muito interessante. Um espaço a mais para inovar nossas aulas. Gostei de conhecer. Lucília Oliveira.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Muito a proposta. Mensagem curta e objetiva.

  • Já tinha lido microconto mas não sabia que assim era o seu nome. Muito sugestivo. Adorei

    • Que bom que gostou, Prof. Rosa Maria! É uma proposta leve e, normalmente, os alunos se envolvem bastante!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (símbolo) *]
    Amei conhecer sobre microcontos e minecontos. Gostei tanto que até me inspirei a escrever algo.
    – Abri os olhos, olhei de lado e compreendi que tudo que sonhei estava ali do meu lado.
    Acertei?

27/07/2020 - Matemática

Compartilhando Suges...

Olá, professor(a)! Seja bem-vindo (a) a seção do blog que destinamos ao compartilhamento de boas práticas pedagógicas de professores do Sistema de Ensino Aprende Brasil. Desta vez vamos conhecer um pouco do trabalho...

27/07/2020 - Matemática

Compartilhando Sugestões de Práticas Pedagógicas

Olá, professor(a)!
Seja bem-vindo (a) a seção do blog que destinamos ao compartilhamento de boas práticas pedagógicas de professores do Sistema de Ensino Aprende Brasil.
Desta vez vamos conhecer um pouco do trabalho da professora Nelize Zacharia, do município de Veranópolis – RS, destinado ao Ensino Fundamental – Anos Finais, envolvendo o jogo Contig 60.
Venha compartilhar conosco também sua prática! Deixe seu comentário!
Assessoria Pedagógica de Matemática
Atividade de Matemática

Deixe o seu comentário!

27/07/2020 - Educação Física

Hair Love: como trat...

Olá Professor! Olá Professora! Tudo bem? Como você aborda essas questões em suas aulas? Não é de hoje que a escola foi responsabilizada para discutir temas relacionadas as relações étnico-raciais na escola. Por...

27/07/2020 - Educação Física

Hair Love: como tratar a temática das Relações Étnico-raciais na escola?

Olá Professor! Olá Professora!

Tudo bem?

Como você aborda essas questões em suas aulas?

Não é de hoje que a escola foi responsabilizada para discutir temas relacionadas as relações étnico-raciais na escola. Porém, nem por isso, coloca em prática essas discussões. Desde a Lei 10.639/2003 que posteriormente foi alterada pela Lei 11.645/08, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana e indígenas em todas as escolas no território brasileiro.

Mesmo assim, nem sempre o tema é abordado, por diversos motivos. Uma possibilidade que pode ser tratada pedagogicamente é a formação dos sujeitos de forma positivada para se enxergar enquanto preto e/ou pardo, bem como, os outros veem e interagem com essas estéticas. No entanto, para que isso aconteça é preciso que outras histórias sejam contadas para além do processo sangrento da escravização ou do dia da consciência negra, por exemplo.

Como sugestão para refletirmos sobre esse tema, faço um convite para você – professor, professora – que tal assistir Hair love? – uma animação bastante instigante, que aborda de maneira positiva os cabelos, que faz parte das características de todas as pessoas, mas muitas vezes é vista de forma depreciativa nos espaços sociais quando se fala do cabelo de crianças pretas e/ou pardas. Para assistir o curta, basta CLICAR AQUI.

Se precisar adicionar legenda no vídeo do youtube, siga os passos:

  1. Clique em legendas/ legendas ocultas na mesma aba que inicia o vídeo; 2. Em seguida, clique em detalhes; 3. Selecione legendas; 4. Traduzir automaticamente; 5. Agora é só escolher o idioma.

Em seguida, compartilhe como você aborda essas questões no seu cotidiano.

Até logo!

 

Assessoria de Educação Física

Sempre que precisar entre em contato conosco: edfisica@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes socias:@aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

  • Eu abordo essas questões de forma que os alunos tenham consciência de que a humanidade é uma só e que não é dividida em pessoas de cores diferentes. Procuro dizer que biologicamente somos todos iguais. Tento ensinar que devemos respeitar a todos igualmente.

  • Penso que é muito importante a abordagem de temas que valorizam o biotipo das pessoas, valorizando-as para que se sintam sujeitas´e protagonistas.

  • Sempre cuido com muito carinho dos cabelos dos meus pequenos, seguimos rotinas com chamadinhas com fotos para trabalhar a identidade (reconhecimento de si e do outro).

24/07/2020 - Língua Portuguesa

Vamos parafrasear?

Olá, professores (as)! Como vocês estão? Um clássico das aulas de Língua Portuguesa é a tradicional brincadeira “telefone sem fio”. Você, certamente, já realizou essa proposta algumas vezes… Essa dinâm...

24/07/2020 - Língua Portuguesa

Vamos parafrasear?

Olá, professores (as)!
Como vocês estão?

Um clássico das aulas de Língua Portuguesa é a tradicional brincadeira “telefone sem fio”. Você, certamente, já realizou essa proposta algumas vezes… Essa dinâmica costuma ser aplicada com vários objetivos e sempre é muito bem recebida pelos alunos.

Trazendo essa proposta para o contexto atual, que tal propor uma atualização nessa atividade?

Hoje vamos dar uma dica para articular essa prática ao estudo da paráfrase.

Você pode realizar essa proposta antes ou depois de explicar o conteúdo, ou seja, pode ser uma prática para a introdução do assunto ou uma atividade para aprofundar o estudo.

Levando em consideração o contexto de distanciamento social, a ideia é usar um recurso digital para propor a brincadeira.

Como fazer?

Organize uma sequência para a transmissão da mensagem, exemplo: professor (a) – Maria – João – Cláudia –  Marcos – Felipe etc., o primeiro e o último a receber deverá ser você.

Crie uma mensagem ou, se preferir, faça com fragmentos de textos.

Oriente a atividade a partir do estudo da paráfrase, isto é: a repetição da ideia geral de um texto, mas citada em outras palavras.

Cada aluno precisará repassar a mensagem original, alterando a forma de enunciar, mas preservando sua essência.

Você pode aproveitar para inserir aqui as estratégias de citação: de acordo com, segundo, conforme afirma etc.

Se for fazer por Whatsapp, você pode sugerir essa prática oral (mensagem de voz) ou escrita (mensagem de texto). Se você tiver um grupo com sua turma, coloque a sequência para eles:

O professor (a) enviará a mensagem para Maria;

Maria deverá parafrasear a mensagem e enviar para João;

João deverá parafrasear a mensagem e enviar para Cláudia etc.

Os alunos deverão passar a mensagem parafraseada por meio de mensagem privada e não no grupo da turma.

O último aluno (a) enviará a mensagem para o professor (a), que, ao final da atividade, compartilhará então com a turma toda no grupo.

O objetivo dessa prática é situar a dinâmica “telefone sem fio” num contexto autêntico e real para os alunos, proporcionando assim uma atividade interativa e lúdica, associada ao estudo da paráfrase.

Gostou dessa dica?

Comente aqui.

Até breve

Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • Bom dia! Fiz com alunos do 4° ano e com turmas que substitui os professores, o resultado foi satisfatório. Agora vou fazer pelo WastsApp com eles.

  • Parafrasear é muito legal! eu já trabalhei com os meus alunos. Gostei da idéia de fazer por Whatsap no grupo da turma. Vou fazer.

23/07/2020 - Geografia, História

Jogos Museais

Olá Professores   Vamos unir nossas dicas sobre Museus e Games?   Diante das potencialidades da gamificação para sala de aula, os museus perceberam que este recurso pode ser utilizado para divulgação e con...

23/07/2020 - Geografia, História

Jogos Museais

Olá Professores

 

Vamos unir nossas dicas sobre Museus e Games?

 

Diante das potencialidades da gamificação para sala de aula, os museus perceberam que este recurso pode ser utilizado para divulgação e conhecimento de acervos e ações educativas.

Exemplo disso são as ação desenvolvidas pelo Museu de Arqueologia e Etnologia UFPR, localizado na cidade de Paranaguá, no litoral do Paraná.

Nos itens a seguir apresentamos dois jogos desenvolvidos pelos pesquisadores do Museu, ambos pensados para serem usados com estudantes da educação básica. Destinam-se ao público juvenil e adulto, de maneira a contribuir com o cumprimento da Lei nº 11.645/2008, que torna obrigatório o estudo da história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas, fornecendo material para auxiliar professores e professoras nessa tarefa.

 

RPG Jaguareté: O Encontro

Capa Manual do Jogo

O jogo é ambientado no universo indígena brasileiro na época do primeiro contato com os europeus, no século XVI. Nele é possível interpretar personagens indígenas, das etnias Guaianá e Tupinambá, e também conquistadores vindos da Europa, principalmente de Portugal.

Jaguareté: Desafios da Floresta

Imagem de Divulgação do Jogo

É um game digital baseado no RPG de mesa “Jaguaretá: O encontro”. Esta versão, lançada em 2020, corresponde a um jogo digital educacional voltado a cursos de Licenciatura como História, Geografia e Ciências Sociais, pensado como ferramenta de ensino à distância.

 

Ficamos curiosos para usar este jogo em sala de aula. E vocês?

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!