Últimas Publicações:

29/05/2020 - Língua Portuguesa

A língua em uso

Olá, professore (as). Estamos sempre repetindo isto: a língua não é uma estrutura estática que conserva um padrão único de palavras, expressões e vocabulários. Ela segue a dinâmica das transformações históri...

29/05/2020 - Língua Portuguesa

A língua em uso

Olá, professore (as).

Estamos sempre repetindo isto: a língua não é uma estrutura estática que conserva um padrão único de palavras, expressões e vocabulários. Ela segue a dinâmica das transformações históricas e sociais.

Basta olharmos para os primeiros textos escritos no Brasil ou para as obras literárias produzidas no século passado. São exemplos reais, que ilustram esse movimento.

A língua evolui a partir dos usos que fazemos dela. Em cada momento, surgem formas de expressão e usos linguísticos para as mais diferentes situações.

Tomando como referência o contexto da pandemia, é possível perceber que o envolvimento com as informações e as novas formas de interagir socialmente proporcionaram transformações em diversos aspectos de nossas vidas.

De um momento para outro, mudamos o planejamento de nossas aulas, pesquisamos ferramentas novas, usamos outros recursos e tecnologias para o ensino e, assim, deixamos, no mundo, os registros de um processo de transformação social.

Que tal refletir um pouco sobre o papel da língua nesse contexto?

Dica de hoje:

– Planejar uma aula a partir das palavras que, por consequência da pandemia, foram, aos poucos, incorporadas ao nosso discurso.

– Que palavras são essas?

– Já estamos familiarizados com esses termos e expressões?

– A ideia é produzir uma reflexão sobre como o contexto social influencia diretamente nas relações com a língua.

– Nessa proposta, você pode trabalhar com diversos gêneros textuais: notícias, artigos científicos, reportagens, glossários, entrevistas, anúncios, cartazes etc.

– Faça um planejamento dessa proposta. Lembre-se de articular a reflexão sobre as transformações linguísticas à função social dos gêneros textuais estudados.

Essa foi a dica de hoje!

Você também pode enviar algumas sugestões de postagens para nosso e-mail:
linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Até breve!

Assessoria de Língua Portuguesa

Deixe o seu comentário!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Excelente a possibilidade dentro da explanação acima trabalharmos com gêneros textuais de diversas dimensões,onde o aluno poderá se inteirar dos fatos correlacionando – os com o cotidiano, onde percebam que não só ele vive aquela situação, mas tudo a nível social.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    A explanação muito boa,enfim é um assunto que me interesso muito e poder adquirir mais o saber em torno de como poderemos trabalhar com nossos alunos diante dessa situação q nos encontramos será perfeito.

28/05/2020 - História

Dica: Canal no YouTu...

Educadores Hoje estamos passando para dar uma dica! Você conhece o Canal no Youtube do TV Escola? Não? Então vai lá conferir. O Canal apresenta uma playlist com vários programas, dentre eles: Hora do Enem, Rede Esc...

28/05/2020 - História

Dica: Canal no YouTube TV Escola

Educadores

Hoje estamos passando para dar uma dica! Você conhece o Canal no Youtube do TV Escola? Não? Então vai lá conferir.

O Canal apresenta uma playlist com vários programas, dentre eles: Hora do Enem, Rede Escola, Salto para o Futuro, inclusive um desenho chamado Guerreiros da Amazônia.

 

Programa Rede Escola no Youtube.

 

O programa Rede Escola, por exemplo apresenta, dentre os temas:

  • 500 anos da circum-navegação de Fernão Magalhães, comandante da primeira expedição marítima que efetuou a primeira viagem de circum-navegação ao globo terrestre.
  • Uma entrevista com Denise Pires de Carvalho, a primeira mulher a ocupar o cargo de reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  • A importância do acervo da TV Escola que em mais de dez anos vem guardando um material precioso da história da nossa educação.
  • Vídeos com destaque para literatura brasileira, além de vários vídeos sobre a relação tecnologia e educação.

Entre diversas outras temáticas…

 

Para acessar o canal clique aqui.

 

Vale a pena conferir. Vai lá!

 

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

Deixe o seu comentário!

28/05/2020 - Língua Portuguesa

Semântica: diminuti...

Olá, professores (as). Tudo bem por aí? Quais são os efeitos de sentido causados pelo uso do diminutivo em nossa fala ou escrita? Esse é um ponto interessante para ser articulado ao estudo sobre semântica. Fonte: ht...

28/05/2020 - Língua Portuguesa

Semântica: diminutivo

Olá, professores (as).

Tudo bem por aí?

Quais são os efeitos de sentido causados pelo uso do diminutivo em nossa fala ou escrita?

Esse é um ponto interessante para ser articulado ao estudo sobre semântica.

Mulher, Menina, Balão, Balão De Pensamento, Acho Que

Fonte: https://pixabay.com/pt/illustrations/mulher-menina-bal%C3%A3o-1172718/

Dica:

Peça aos seus alunos que pesquisem ocorrências do uso de diminutivos em diferentes gêneros textuais: músicas, poemas, posts, mensagens etc.

Explique que além de indicar algo ou alguma coisa em tamanho reduzido, o uso do diminutivo sugere também: relações de afetividade; desprezo; modéstia; ironia; sarcasmo; tristeza etc.

A intenção é levá-los a perceber os efeitos de sentido provocados por algumas palavras em diferentes contextos de circulação da língua.
Qual é o valor semântico do uso desses diminutivos?

Selecione alguns exemplos de outras ocorrências em textos e solicite aos alunos que substituam as palavras no diminutivo por outras no aumentativo e também por sinônimos.

Proponha a reflexão:
– O corre alteração de sentido? Por quê?
– O uso dessas palavras em outro contexto teria outro valor semântico? Qual?

Ajude-os a perceber que o processo de significação é o que efetiva a comunicação e que isso reflete, principalmente, na hora de produzir ou interpretar textos.

Depois, compartilhe com seus alunos uma imagem (foto, desenho ou ilustração) e proponha a produção de três #hashtags usando palavras no diminutivo. A ideia é que cada um pense em “palavras-chave” com valores semânticos diferentes para aquela foto.

Gostou da dica de hoje?
Já realizou alguma proposta parecida?
Compartilhe aqui no blog!

Hoje, ficamos por aqui.

Até breve!

Assessoria de Língua Portuguesa
linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Quando vamos escrever um texto temos que fazer a concordancia quando usarmos as palavras no diminutivo.
    Exemplo de uma foto:
    Bonitinha
    Coloridinha
    Pequenina

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Excelente essa ideia de se trabalhar com diferentes tipos de textos os valores semânticos, visto que podemos abranger dentro da linguística uma diversidade de aprendizados interessantes, dentro de vários padrões textuais.Amei!

27/05/2020 - Arte

PAUSA: A importânci...

Olá professora, olá professor! ♥ Que bom tê-los conosco mais uma vez! Você já parou para pensar sobre a importância da pausa para um professor de Arte? Hoje o tema do podcast é esse! Ouça e reflita! Acesse atr...

27/05/2020 - Arte

PAUSA: A importância da pausa em Arte

Olá professora, olá professor! ♥
Que bom tê-los conosco mais uma vez!

Você já parou para pensar sobre a importância da pausa para um professor de Arte?

Hoje o tema do podcast é esse! Ouça e reflita!

Acesse através do banner abaixo, o podcast: CONVERSA GRAVADA 

Gostou? Ficou com dúvidas ou tem sugestões?

Deixe aqui nos comentários!!!

 

ATÉ A PRÓXIMA, TCHAU! =)

Rafael Pawlina

Assessor de Arte

Sempre que precisar entre em contato conosco

arte@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes socias: @aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

27/05/2020 - Ensino Religioso, História, Informática Educativa

O lugar dos saberes neste mundo conectado e globalizado: o papel das instituições

Olá Educadores!

 

Hoje retomamos nossa série de vídeos Conectados e Globalizados.

 

Sabemos que em um mundo amplamente conectado e globalizado pode evidenciar muitas incertezas.

 

As relações sociais podem ter se tornado frágeis, como discute Castells, ou líquida, como apresenta Bauman, mas não perderam sua importância para construção e desenvolvimento das mais diversas sociedades.

É possível afirmar que “a família, o grupo de iguais, a vila ou bairro, a escola e a empresa sofreram modificação significativas tanto na sua configuração interna como, especialmente, na sua posição relativa e na sua função de plataformas de socialização das novas gerações” (PÉREZ GÓMEZ, 2015, p. 16-17).

Porém, mudar não é necessariamente deixar de ser importante, por exemplo a instituição familiar. Em toda história da humanidade a família foi diversa, cada cultura, cada religião, cada época pode tentar instituir um modelo ideal, mas nunca chegamos à um padrão.

Portanto, neste mundo atual que se modifica de maneira tão rápida esta instituição, também, se tornará cada vez mais diversa, ou seja, “a família nuclear não desapareceu totalmente da paisagem moderna […] Ainda se espera que a família moderna atenda necessidades íntimas, que o Estado e o mercado (até agora) são incapazes de atender. Mas mesmo aqui a família está sujeita a cada vez mais intervenções” (HARARI, 2018, p. 483).

Cabe destacar que a educação familiar compõe parte substancial na formação do indivíduo, neste sentido é preciso reafirmar as responsabilidades: o que cabe a família? E a escola? E demais instituições sociais ou comunidades?

Conforme Pérez Gómez (2015, p. 69) é preciso entender que “nenhuma organização ou instituição pode, isoladamente, fazer pela criatura o mesmo que a soma desses diferentes e muitas vezes divergentes agentes”.

O autor ainda apresenta que “este novo cenário social também exige mudanças substanciais na formação de futuros cidadãos e, portanto, apresenta desafios inevitáveis para os sistemas educacionais, as escolas, o currículo, os processos de ensino e aprendizagem e, claro, para professores (PÉREZ GÓMEZ, 2015, p. 28).

Portanto, como afirma Ken ROBINSIN (2019, p. 63) “não importa o local e o tipo, cada escola é uma comunidade viva de pessoas com relacionamentos, biografia e sensibilidades únicas. Cada escola tem sua própria “sensibilidade”, seus rituais e rotinas, seu próprio elenco de personalidades, seus próprios mitos, histórias, piadas internas, códigos de comportamento e suas muitas subculturas de amigos e grupos. As escolas não são santuários isolados do turbilhão da vida cotidiana. Elas estão conectadas de todas as maneiras ao mundo que as rodeia”.

 

Para assistir ao vídeo O lugar dos saberes neste mundo conectado e globalizado: o papel das instituiçõesclique aqui.

 

Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

 

Acompanhe a continuidade dos vídeos e postagens da série Conectados e Globalizados, muitos dos assuntos abordados até aqui, ainda serão debatidos.

 

 

Equipe Assessoria de História

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br
Siga nossas redes sociais: Instagram @aprendebrasil / YouTube: Sistema Aprende Brasil

 

 

Referências:
HARARI, Yuval Noah. Sapiens – Uma breve história da humanidade. Porto Alegre: RS: L&PM, 2018.
PÉREZ GÓMEZ, Ángel. Educação na era digital: a escola educativa. Porto Alegra: Penso, 2015.
ROBINSIN, Ken. Escolas criativas: a revolução que está transformando a educação. Porto Alegre: Penso, 2019.

Deixe o seu comentário!

25/05/2020 - Língua Portuguesa

Gêneros textuais: p...

Olá, professores (as). Refletir sobre a produção e a recepção de textos autênticos pertencentes a diferentes contextos de circulação da língua é um dos princípios de trabalho com os gêneros textuais. A língu...

25/05/2020 - Língua Portuguesa

Gêneros textuais: passado e presente…

Olá, professores (as).

Refletir sobre a produção e a recepção de textos autênticos pertencentes a diferentes contextos de circulação da língua é um dos princípios de trabalho com os gêneros textuais.

A língua – em sua natureza viva e dinâmica – acompanha o movimento das transformações históricas e sociais de uma época, de um contexto, e, por isso, está sempre em evolução.

Em função das transformações ocorridas a partir do desenvolvimento das tecnologias, muitos gêneros textuais que conhecemos hoje, principalmente aqueles que fazem parte da cultura digital, são atualizações, transmutações ou reconfigurações de práticas de linguagem que foram muito populares em outros momentos.
Como eram os textos antes da Internet? O que mudou?

Reparação, Velho, Globus, Uma Bagunça, Escola, Edifício Fonte:https://pixabay.com/pt/photos/repara%C3%A7%C3%A3o-velho-globus-uma-bagun%C3%A7a-3484790/

 

Dica de prática:
– Escolha um gênero textual (atual) que seja bem popular entre os alunos. Exemplos: mensagens de texto; memes; gifs; tweets etc.
– Peça aos alunos que analisem as condições de produção e circulação desse gênero. Onde circula? Por que são produzidos? Quem os produz?
Depois, instigue a reflexão, solicitando uma pesquisa a partir de algumas questões norteadoras:
– Esse gênero foi transformado a partir de outro? Qual?
– A função social que ele ocupa hoje existia antes de sua criação/popularização?
– Como as pessoas interagiam sem esse gênero? Que recursos utilizavam?

Incentive-os a refletir sobre as diferentes práticas de interação social, levando em consideração as recorrentes transformações sociais e tecnológicas.
Se possível, faça você também uma pesquisa e compartilhe os resultados com seus alunos. A ideia é ampliar a perspectiva de investigação, mostrando que, em um passado (não muito distante) dependíamos de:
– Enciclopédias para estudar;
– Mapas e anotações de endereço para nos localizarmos em viagens;
– Agendas e listas telefônicas para anotar ou encontrar um contato;
– Panfletos de pizzarias para fazer pedidos por telefone etc.

Você também pode propor uma atividade orientada a partir da evolução de um objeto, recurso ou prática…

Hoje, recebemos centenas de mensagens diariamente, mas quem aí mandava bilhetinhos em folhas de papel?
Hoje, postamos fotos instantâneas em nossas redes sociais, mas quem aí precisou esperar acabar o rolo de filme da máquina para poder revelar as fotos?
Hoje, rimos de vídeos, áudios, textos e imagens que são compartilhadas por milhares de pessoas, mas quem aí anotava as piadas para poder reproduzir aos amigos?
Continuamos fazendo isso? Como? Por quê?

Fazer essa relação entre o passado e o presente dos gêneros textuais é um exercício interessante, pois permite ampliar a percepção em relação à função social e histórica do textos.
Você já realizou uma prática como essa?
Como foi? Compartilhe aqui nos comentários.

Hoje, ficamos por aqui.

Até breve.

Assessoria de Língua Portuguesa
linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Sim já fiz está prática (atividades) comparando o passado e o futuro, as histórias dos nossos antepassados é rica porque é colocado na prática culturalmente o que não deve ser esquecido jamais. Hoje estamos vivendo um mundo muito diferente que os nossos antepassados e devemos como educadores manter vivo essa interação social : enciclopédia, cartas (é encantador), mapas, agendas telefônicas, não só esses citados mas brincadeiras antigas também.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    Realmente nos dias atuais precisamos nos atualizar com as novas tecnologias, senão ficamos analfabetos na era digital.

  • [* O plugin Shield marcou este comentário como “Trash”. Motivo: Teste Bot Falhado (caixa de seleção) *]
    bem interessante essa prática pedagógica, pois permeia a relação passado x presente , fundamenta comparações em campos diferentes,traduzindo de forma similar as mudanças ocorridas através do tempo.