Últimas Publicações:

30/01/2020 - História

BNCC: ensino de Hist...

Neste post, continuamos falando sobre a BNCC de História.   Conforme o documento para o Ensino Fundamental Anos Iniciais, toma-se como foco a construção do sujeito e a tomada de consciência de si.   “A BN...

30/01/2020 - História

BNCC: ensino de História no Ensino Fundamental

Neste post, continuamos falando sobre a BNCC de História.

 

Conforme o documento para o Ensino Fundamental Anos Iniciais, toma-se como foco a construção do sujeito e a tomada de consciência de si.

 

“A BNCC de História no Ensino Fundamental – Anos Iniciais contempla, antes de mais nada, a construção do sujeito. O processo tem início quando a criança toma consciência da existência de um ‘Eu’ e de um ‘Outro’. O exercício de separação dos sujeitos é um método de conhecimento, uma maneira pela qual o indivíduo toma consciência de si, desenvolvendo a capacidade de administrar a sua vontade de maneira autônoma, como parte de uma família, uma comunidade e um corpo social”. (BNCC, 2017, p. 401)

 

Portanto, percebe-se que a História deve ser trabalhada de maneira “pessoal” antes de ir ao encontro da história do outro. Já no Ensino Fundamental Anos Finais, foca-se o desenvolvimento da autonomia com base epistemológica.

 

“Nessa direção, no Ensino Fundamental – Anos Finais, a escola pode contribuir para o delineamento do projeto de vida dos estudantes, ao estabelecer uma articulação não somente com os anseios desses jovens em relação ao seu futuro, como também com a continuidade dos estudos no Ensino Médio. Esse processo de reflexão sobre o que cada jovem quer ser no futuro, e de planejamento de ações para construir esse futuro, pode representar mais uma possibilidade de desenvolvimento pessoal e social”. (BNCC, 2017, p. 60)

 

Sendo assim, conforme a BNCC, o processo de ensino e aprendizagem da História no Ensino Fundamental – Anos Finais está pautado por três procedimentos básicos:

  1. Pela identificação dos eventos considerados importantes na história do Ocidente (África, Europa e América, especialmente o Brasil), ordenando-os de forma cronológica e localizando-os no espaço geográfico.
  2. Pelo desenvolvimento das condições necessárias para que os alunos selecionem, compreendam e reflitam sobre os significados da produção, circulação e utilização de documentos (materiais ou imateriais), elaborando críticas sobre formas já consolidadas de registro e de memória, por meio de uma ou várias linguagens.
  3. Pelo reconhecimento e pela interpretação de diferentes versões de um mesmo fenômeno, reconhecendo as hipóteses e avaliando os argumentos apresentados com vistas ao desenvolvimento de habilidades necessárias para a elaboração de proposições próprias. (BNCC, 2017, p. 414)

 

Confira nosso vídeo sobre as orientações da BNCC para o ensino de História para os Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental:

 

Vídeo #3 – BNCC: História nos Anos Iniciais e Finais: <https://youtu.be/bDKshMudvHs>

 

No próximo post, vamos falar um pouco das competências gerais apresentadas na BNCC.

 

Até lá!

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

REFERÊNCIAS:
MOVIMENTO pela base nacional comum. Disponível em <http://movimentopelabase.org.br>. Acesso em: maio, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.

Deixe o seu comentário!

27/01/2020 - Educação Infantil, História

BNCC: Educação Inf...

Ainda falando sobre a BNCC, cabe destacar a proposta apresentada para Educação Infantil: rompimento definitivo com a ideia de pré-escola. O documento afirma que a Educação Infantil é etapa integrante da Educação ...

27/01/2020 - Educação Infantil, História

BNCC: Educação Infantil e o ensino de História

Ainda falando sobre a BNCC, cabe destacar a proposta apresentada para Educação Infantil: rompimento definitivo com a ideia de pré-escola.

O documento afirma que a Educação Infantil é etapa integrante da Educação Básica e marca uma intencionalidade educativa.

Os Anos Iniciais do Ensino Fundamental, por sua vez, visam consolidar e ampliar o feito na Educação Infantil. Por isso, é preciso estimular que os professores conheçam as recomendações e a nova estrutura para evitar uma ruptura no processo de aprendizagem, ou seja, deve-se estimular a “integração e continuidade dos processos de aprendizagens das crianças.” (BNCC, 2017, p. 51)

Portanto:

A Educação Infantil destaca o desenvolvimento do campo de experiência “O Eu, o Outro e o Nós”.

O Ensino Fundamental – Anos Iniciais apresenta a construção do sujeito, tomada de consciência de si; emerge o sujeito coletivo.

O Ensino Fundamental – Anos Finais visa o desenvolvimento da autonomia com base epistemológica.

 

Confira nosso vídeo sobre as orientações da BNCC para o ensino de História para os Anos Inicias e Finais do Ensino Fundamental:

 

Vídeo #3 – BNCC: História nos Anos Iniciais e Finais: <https://youtu.be/bDKshMudvHs>

 

No próximo post, vamos aprofundar a reflexão sobre as orientações da BNCC para o ensino de História no Ensino Fundamental.

 

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

REFERÊNCIAS:
MOVIMENTO pela base nacional comum. Disponível em <http://movimentopelabase.org.br>. Acesso em: maio, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.

Deixe o seu comentário!

23/01/2020 - História

BNCC de História: i...

Hoje vamos falar mais sobre a BNCC. A BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é uma referência obrigatória para a educação brasileira, mas não é o currículo. O papel do documento é ser um insumo para a elaboraçã...

23/01/2020 - História

BNCC de História: influência no currículo do Ensino Fundamental

Hoje vamos falar mais sobre a BNCC.

A BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é uma referência obrigatória para a educação brasileira, mas não é o currículo. O papel do documento é ser um insumo para a elaboração e revisão dos currículos da Educação Básica. Sendo assim,

“A Base dá o rumo da educação, isto é, diz aonde se quer chegar, enquanto os currículos traçam os caminhos”[1]

Ou seja, a BNCC estabelece os objetivos que se esperam atingir, enquanto o currículo define como alcançar esses objetivos. Assim, o documento não apresenta orientações metodológicas. Cabe aos professores decidir e planejar o “como ensinar”.

Para conhecer mais sobre a influência da BNCC no ensino de História, assista ao nosso vídeo abaixo:

 

Vídeo #2 – BNCC e os elementos fundamentais para o ensino de História: <https://youtu.be/OX1_hu2Mryo>

 

Na próxima postagem, vamos falar sobre a BNCC e a nossa prática como professores.

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

REFERÊNCIAS:
MOVIMENTO pela base nacional comum. Disponível em <http://movimentopelabase.org.br>. Acesso em: maio, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.
[1] DIA D: Dia Nacional de discussão sobre a BNCC. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/03/3-apresentacao.pdf>. Acesso em: maio de 2018.

Deixe o seu comentário!

20/01/2020 - Educação Infantil, História

BNCC e a prática do...

Como já dissemos no post anterior, a BNCC não define quais técnicas e métodos os docentes devem utilizar. Conforme o documento, os professores têm liberdade e autonomia para decidir sobre como ensinar. Portanto, a B...

20/01/2020 - Educação Infantil, História

BNCC e a prática do professor de História

Como já dissemos no post anterior, a BNCC não define quais técnicas e métodos os docentes devem utilizar. Conforme o documento, os professores têm liberdade e autonomia para decidir sobre como ensinar.

Portanto, a BNCC estabelece o que os alunos devem aprender, o MEC deve garantir apoio à formação continuada e aos professores cabe o desenvolvimento do seu trabalho com base em objetivos mais claros.

Para conhecer mais sobre a influência da BNCC no ensino de História, assista ao nosso vídeo abaixo:

 

Vídeo #2 – BNCC e os elementos fundamentais para o ensino de História: <https://youtu.be/OX1_hu2Mryo>

 

Na próxima postagem, vamos falar sobre como a BNCC apresenta o ensino de História para a Educação Infantil.

 

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

REFERÊNCIAS:
MOVIMENTO pela base nacional comum. Disponível em <http://movimentopelabase.org.br>. Acesso em: maio, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.

Deixe o seu comentário!

16/01/2020 - História

BNCC: estimulando a ...

Anteriormente listamos os cinco processos necessários para o desenvolvimento da atitude historiadora. Vale a pena reforçar o que significa cada um deles, conforme a BNCC.   Identificação De que material é feito...

16/01/2020 - História

BNCC: estimulando a atitude historiadora – parte 2

Anteriormente listamos os cinco processos necessários para o desenvolvimento da atitude historiadora.

Vale a pena reforçar o que significa cada um deles, conforme a BNCC.

 

Identificação

De que material é feito o objeto em questão? Como é produzido? Para que serve? Quem o consome? Seu significado se alterou no tempo e no espaço?

 

Comparação

A comparação em história faz ver melhor o outro. Se o tema for, por exemplo, pintura corporal, a comparação entre pinturas de povos indígenas originários e populações urbanas pode ser bastante esclarecedora em relação ao funcionamento das diferentes sociedades.

 

Contextualização

Os estudantes devem identificar, em um contexto, o momento em que uma circunstância histórica é analisada e as condições específicas daquele momento, inserindo o evento em um quadro mais amplo de referências sociais, culturais e econômicas. Ela estimula a percepção de que povos e sociedades, em tempos e espaços diferentes, não têm os mesmos valores e princípios da atualidade.

 

Interpretação

O exercício da interpretação – de um texto, de um objeto, de uma obra literária, artística ou de um mito – é fundamental na formação do pensamento crítico. Interpretações variadas sobre um mesmo objeto tornam mais clara a relação sujeito/objeto e, ao mesmo tempo, estimulam a identificação das hipóteses levantadas e dos argumentos selecionados para a comprovação das diferentes proposições.

 

Análise

A análise é uma habilidade bastante complexa porque pressupõe problematizar a própria escrita da história e considerar que, apesar do esforço de organização e de busca de sentido, trata-se de uma atividade em que algo sempre escapa. Segundo Hannah Arendt, trata-se de um saber lidar com o mundo, fruto de um processo iniciado ao nascer e que só se completa com a morte. Nesse sentido, ele é impossível de ser concluído e incapaz de produzir resultados finais, exigindo do sujeito uma compreensão estética e, principalmente, ética do objeto em questão. (BNCC, 2017, p. 396, 397 e 398).

 

Já viu nosso vídeo sobre o desenvolvimento da atitude historiadora? Para ver, basta clicar no link abaixo:

 

Vídeo #1 – Atitude historiadora: <https://youtu.be/TIn72vvrofA>

 

Portanto, um dos importantes objetivos de História no Ensino Fundamental é estimular a autonomia de pensamento e a capacidade de reconhecer que os indivíduos agem de acordo com a época e o lugar nos quais vivem, preservando ou transformando seus hábitos e condutas.

 

No próximo post, vamos falar sobre como a BNCC influencia o currículo escolar.

 

Até lá!

 

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

REFERÊNCIAS:
MOVIMENTO pela base nacional comum. Disponível em <http://movimentopelabase.org.br>. Acesso em: maio, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.

Deixe o seu comentário!

13/01/2020 - História

BNCC: estimulando a ...

Professores, hoje nossa conversa sobre a BNCC começará a ter como foco o ensino de História no Ensino Fundamental. A documentação apresenta a necessidade de ensinar uma história que faça sentido aos alunos, aborda...

13/01/2020 - História

BNCC: estimulando a atitude historiadora – parte 1

Professores, hoje nossa conversa sobre a BNCC começará a ter como foco o ensino de História no Ensino Fundamental.

A documentação apresenta a necessidade de ensinar uma história que faça sentido aos alunos, abordando um passado que dialoga com o tempo atual.

Para isso, a utilização de objetos pode auxiliar o professor e os alunos a colocar em questão o significado das coisas do mundo, estimulando a produção do conhecimento histórico em âmbito escolar.

Por meio dessa prática, docentes e discentes poderão desempenhar o papel de agentes do processo de ensino e aprendizagem, assumindo, ambos, uma “atitude historiadora” diante dos conteúdos propostos, no âmbito de um processo adequado ao Ensino Fundamental.

Para o desenvolvimento dessa atitude historiadora, cinco processos se destacam:

 

  1. Identificação;
  2. Comparação;
  3. Contextualização;
  4. Interpretação;
  5. Análise.

 

Quer saber como se desenvolve cada um desses processos? Confira nosso vídeo:

 

Vídeo #1 – Atitude historiadora: <https://youtu.be/TIn72vvrofA>

 

No próximo post, vamos falar mais um pouco sobre o desenvolvimento da atitude historiadora.

Até lá!

 

 

Sempre que precisar entre em contato conosco: historia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

 

REFERÊNCIAS:
MOVIMENTO pela base nacional comum. Disponível em: <http://movimentopelabase.org.br>. Acesso em: maio, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: maio, 2018.

Deixe o seu comentário!

  • Identificação;
    Comparação;
    Contextualização;
    Interpretação;
    Análise. Esses 5 itens são importantes demais, principalmente quando falamos em interpretação, que eu, particularmente, procuro trabalhar com meu aluno em todas as disciplinas. Pois acredito que o aluno que interpreta, que entende o que lê nas entrelinhas, desenvolve um censo crítico bem mais aguçado e argumentativo. Uso de leitura e interpretação em todas as disciplinas. Amei o víde do Professor Walfrido. Parabéns!

  • Identificação;
    Comparação;
    Contextualização;
    Interpretação;
    Análise. Esses 5 itens são importantes demais, principalmente quando falamos em interpretação, que eu, particularmente, procuro trabalhar com meu aluno em todas as disciplinas. Pois acredito que o aluno que interpreta, que entende o que lê nas entrelinhas, desenvolve um censo crítico bem mais aguçado e argumentativo.