Últimas Publicações:

29/06/2018 - História

Decifrando o Código...

A Civilização Maia (período clássico situado entre 250 a 900 d.C.), que floresceu na América Central ficou conhecida devido as suas grandes habilidades na arquitetura de suas cidades e centros cerimoniais, pelos con...

29/06/2018 - História

Decifrando o Código Maia: Documentário Discovery Channel  

A Civilização Maia (período clássico situado entre 250 a 900 d.C.), que floresceu na América Central ficou conhecida devido as suas grandes habilidades na arquitetura de suas cidades e centros cerimoniais, pelos conhecimentos em astronomia, prevendo eclipses e as órbitas de estrelas e planetas e na matemática na utilização de um símbolo para o zero.

Esta civilização também desenvolveu um complexo e peculiar sistema de escrita, que foi alvo de estudos e tentativas de decifração durante séculos. Pesquisadores apostavam que se conseguissem decifrar estes códigos, conquistariam uma grande chave para a interpretação desta civilização.

Numerais maias, obras de arte. Fotografia. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 26 Mar 2018.
quest.eb.com/search/132_1552519/1/132_1552519/cite. Acessado em 23 Mar 2020.

O documentário Decifrando o Código Maia realizado pelo Discovery Channel narra a história da decodificação da escrita maia a partir do trabalho de vários pesquisadores, abordando suas descobertas, seus equívocos e, principalmente, a noção científica de trabalho colaborativo, ou seja, o pesquisador normalmente não começa “do zero”, mas sim trabalha a partir dos avanços e fracassos de seus colegas que o antecederam.

Um outro ponto muito importante apresentado no documentário é a apropriação que as comunidades de descendentes dos maias fazem destas descobertas na atualidade. A possibilidade de leitura e de reconstrução da identidade, de pertencimento à rica cultura destas antigas civilizações.

O documentário além de interessante, nos revela a preocupação com a beleza, com o refinamento que era marcante entre a elite maia, mas também essa escrita nos revela a ambição e o poder dos monarcas, até o declínio desta civilização.

Deixe o seu comentário!

29/06/2018 - História

Descobrimento da Am...

No dia 12 de outubro na Espanha comemora o dia da Hispanidade, comemoração da epopeia de Colombo no descobrimento da América. Uma reportagem do jornal espanhol El País aborda o tema e levanta a questão: Como seria...

29/06/2018 - História

Descobrimento da América. Sim ou não?

Estátua de Cristóvão Colombo. Fotografia. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 25 Mai 2016.
quest.eb.com/search/139_1970931/1/139_1970931/cite. Acessado em 23 Mar 2020.

No dia 12 de outubro na Espanha comemora o dia da Hispanidade, comemoração da epopeia de Colombo no descobrimento da América. Uma reportagem do jornal espanhol El País aborda o tema e levanta a questão:

Como seria vista a data nas antigas colônias espanholas da América?

Jornalistas da Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos da América, México e Peru foram convidados a responderem a pergunta.

Notamos pelos depoimentos um microcosmo sobre o ensino de História nestes países, pois as abordagens se remetem ao ensino vivenciado pelos jornalistas e as abordagens atuais.

Em todos os casos é possível verificar que a abordagem era marcadamente factual e laudatória a ação de Colombo, com encenação da viagem e da chegada (descobrimento) passando para uma abordagem que leva em consideração o impacto deste encontro de culturas pelo lado dos indígenas, além da ênfase na diversidade cultural existente no Continente.

Percebemos a presença do ensino voltado a noção de competências e a construção de habilidades, mais do que a memorização e a aquisição de conteúdos (não que estes não existam), traçando um paralelo com o ensino de História no Brasil

Veja a reportagem no link do jornal El País edição Brasil para a leitura.

Deixe o seu comentário!

29/06/2018 - História

Encontrados novos de...

Olá pessoal! A postagem de hoje é para tratar de uma importante descoberta: novos desenhos de Frans Post (1612-1680), primeiro artista que produziu imagens sobre o Brasil. Ele esteve aqui a convite do príncipe João M...

29/06/2018 - História

Encontrados novos desenhos do primeiro europeu que reproduziu o Brasil

Olá pessoal!

A postagem de hoje é para tratar de uma importante descoberta: novos desenhos de Frans Post (1612-1680), primeiro artista que produziu imagens sobre o Brasil.

F.J.Post, Paisagem com usina de cana-de-açúcar. Foto. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 25 Mai 2016.
quest.eb.com/search/109_244876/1/109_244876/cite. Acessado em 23 Mar 2020.

Ele esteve aqui a convite do príncipe João Maurício de Nassau, governador da colônia holandesa no Brasil.

Essas ilustrações podem ser fontes muito ricas para trabalharmos com nossos alunos tanto do Ensino Fundamental Anos Iniciais e Finais, quanto do Médio já que permitem debater os primeiros registros históricos feitos por aqui, além de nos lançar ao olhar do colonizar em tempos passados.

Clique aqui para ler uma matéria que trata do assunto!

Deixe o seu comentário!

29/06/2018 - História

Fenícios

Olá! História Antiga é sempre um assunto interessante e que desperta a atenção de muitas pessoas, não é mesmo? Hoje a sugestão é exatamente sobre História Antiga, mais especificamente a respeito dos fenícios. ...

29/06/2018 - História

Fenícios

Olá!

História Antiga é sempre um assunto interessante e que desperta a atenção de muitas pessoas, não é mesmo?

Hoje a sugestão é exatamente sobre História Antiga, mais especificamente a respeito dos fenícios.

O alfabeto fenício desenvolveu-se a partir do alfabeto proto-cananeu, durante o século XV a.C. Antes disso, os fenícios escreveram com um script cuneiforme. As primeiras inscrições conhecidas no alfabeto fenício vêm de Byblos e datam de 1000 a.C.. Fotografia. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 25 Mai 2016.
quest.eb.com/search/300_2289601/1/300_2289601/cite. Acessado em 23 Mar 2020.

Os fenícios

“constituíram uma civilização bastante diferente das outras já estudadas: não chegaram a formar um grande império, não tinham uma religião que promovesse sua unificação cultural, não construíram grandes templos que resistiram ao tempo e nem de grandes rios os fenícios se beneficiaram”. (NICOLAZZI Jr., 2015. v. 1, p. 58).

E a nossa proposta é a de trabalhar a história fenícia com o auxílio de recursos didáticos, como vídeos, a exemplo dos preparados pela professora e historiadora Priscila Grahl, em que o mundo fenício e o comércio são abordados.

Veja o vídeo da professora clicando aqui.

Agora é a vez de vocês!

Que tal produzirem vídeos sobre esse e outros assuntos? Façam e nos mandem, pois vocês poderão aparecer aqui no blog!

 

NICOLAZZI Jr, Norton Frehse. História: Ensino Médio. Curitiba: Positivo, 2015. v. 1, p. 58.

Deixe o seu comentário!

29/06/2018 - História

Mapas históricos: u...

“Meus alunos leem os textos, mas não conseguem fazer conexões com o que leem.” “A interpretação de texto ainda é um problema em sala de aula, para alunos de todas as fases.” Essas são pontuações comuns fe...

29/06/2018 - História

Mapas históricos: um aliado na compreensão da simultaneidade

“Meus alunos leem os textos, mas não conseguem fazer conexões com o que leem.”
“A interpretação de texto ainda é um problema em sala de aula, para alunos de todas as fases.”

Essas são pontuações comuns feitas por professores de História. Mas o que pode fugir ao olhar são os conceitos fundamentais a serem trabalhados pelos professores para auxiliar os alunos na difícil tarefa de fazer conexões entre textos lidos e entre conhecimentos adquiridos; um desses conceitos é o de simultaneidade.

A simultaneidade é um conceito de extrema importância para que o aluno consiga compreender os processos históricos em sua totalidade, fazendo relações e problematizações do mesmo processo em perspectivas diferenciadas.

Uma das maiores dificuldades dos nossos alunos, em todas as fases de aprendizado é compreender e perceber processos históricos que acontecem simultaneamente e que os mesmos se complementam; compreender como os acontecimentos na Europa do século XVIII influenciam diretamente processos no Brasil, na mesma época, por exemplo.

Nordeste do Brasil, Mapa após Markgraf. Foto. Britannica ImageQuest, Encyclopædia Britannica, 25 Mai 2016.
quest.eb.com/search/109_224662/1/109_224662/cite. Acessado em 23 Mar 2020.

A compreensão do conceito de simultaneidade esbarra na própria compreensão que os alunos tem do conceito de tempo, que muda e se desenvolve a cada ano escolar. Por esse motivo os professores percebem que a dificuldade dos alunos é muito maior nos anos iniciais do Ensino Fundamental Anos Finais, quando a maneira como o aluno vê, entende e percebe o tempo muda drasticamente.

Os mapas históricos são uma ferramenta excelente para trabalhar esse aspecto de forma mais clara com os alunos. Pensando nisso, pesquisadores espanhóis criaram o sistema GeaCron, que possibilita uma percepção mais concreta das transformações históricas, pois utiliza coma base  o mapa político atual. O Atlas Histórico apresenta as transformações por décadas e/ou séculos, como preferir o pesquisador.

Atlas Histórico pode ser utilizado pelo professor juntamente com o Atlas Geográfico, apresentando Mapas Históricos e, depois, o mapa geográfico atual e pedindo aos alunos que façam comparações e análises.

O professor ainda tem outras possibilidades para encontrar diferentes mapas históricos?

O site da Biblioteca Nacional de Portugal oferece a coletânea Cartografia do Brasil (1700-1822), que pode acompanhar o acervo de Cartografia História da USP no preparo e abordagens de nossas aulas!

Além destes acervos on-line, o professor também pode contar com o Atlas Histórico Escolar, de edição de 1977 distribuída pelo MEC e que hoje consta no Domínio Público para download. Além de mapas e imagens, o atlas conta com textos interessantes que podem ser trabalhados em sala.

E você professor, já pensou numa aula com mapas para estimular o trabalho com o conceito de simultaneidade? Qual seria o conteúdo que você trabalharia? Qual dos acervos acima o professor utilizaria?

Não deixe de participar nos comentários!

Deixe o seu comentário!

29/06/2018 - História

Os pântanos do Rio ...

Olá! Hoje trazemos uma sugestão de vídeo produzido pela professora Priscila Grahl, que diz respeito aos pântanos que se formavam nas margens do Rio Nilo. Com base no vídeo, é possível discutir sobre diversos eleme...

29/06/2018 - História

Os pântanos do Rio Nilo

Olá!

Hoje trazemos uma sugestão de vídeo produzido pela professora Priscila Grahl, que diz respeito aos pântanos que se formavam nas margens do Rio Nilo.

Com base no vídeo, é possível discutir sobre diversos elementos provenientes das águas do Nilo que eram utilizados pelos egípcios. Um deles, por exemplo, era a planta do Papiro que fornecia a matéria prima para a produção de papiros.

A produção do papiro envolvia uma sofisticada técnica de corte, processamento e secagem da planta, que crescia nos pântanos formados no entorno do rio.

Deixe o seu comentário!