Últimas Publicações:

10/08/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante...

Olá, familiares e professores! Espero que todos estejam bem em seus lares! Como todas as outras postagens, hoje vamos abordar mais um assunto bacana: contação de histórias para crianças de todas as idades. Vocês sa...

10/08/2020 - Educação Infantil

Quarentena brincante para crianças de todas as idades

Olá, familiares e professores!

Espero que todos estejam bem em seus lares!

Como todas as outras postagens, hoje vamos abordar mais um assunto bacana: contação de histórias para crianças de todas as idades.

Vocês sabiam que as histórias têm um papel importante e são fundamentais na formação educacional da criança? É um momento mágico, no qual a criança terá a oportunidade de vivenciar e absorver situações que possa permitir a ela identificar-se com aquele instante, além de contribuir para o desenvolvimento de sua linguagem.

Antigamente, as pessoas demonstravam suas habilidades de comunicação e fala, contando histórias. Entre os povos ancestrais, essas histórias proporcionavam momentos de afeto, descobertas, aprendizagem, união, confraternização e trocas de experiências. A contação de histórias também ajudava os povos antigos a passarem o tempo e a vencerem a solidão, a quietude, a tristeza, o tédio, contar novidades e compartilhar alegrias. E tudo isso, era estimulante e enriquecedor porque despertava ainda mais a vontade e a motivação de quem escutava, a querer ouvir mais e mais e a contar fatos e histórias também. Muitas pessoas se reuniam em volta da mesa, no jardim de suas casas, nas praças e calçadas para contar histórias, casos e situações vivenciadas e todos adoravam ouvir e aprender.

Com o passar dos tempos e por meio desses estímulos gerados pela contação de histórias, foi observado que com elas, crianças, jovens e adultos podem adquirir valores morais e sociais, e ampliar o conhecimento cultural. Nesse contexto percebe-se claramente a importância e o significado das histórias na prática familiar, social e escolar.

Essa prática tão bela, instigante e provocante,  irá contribuir para que a criança amplie seu  gosto pela leitura e pela linguagem, a desenvolver ainda mais a imaginação, a criatividade e o faz de conta tão importante na infância, além de ser excelente ferramenta para auxiliar a criança na observação, reflexão e memória, despertando nela o lado lúdico, característica fundamental para o seu pleno desenvolvimento.

Dessa forma, aproveitando a chegada da estação mais fria do ano, que tal pegar um cobertor para se aquecer e promover seções de contação de histórias para as crianças? É uma dica muito legal para instigar o pensamento, a imaginação, o faz de conta, a criatividade e ampliar a oralidade.

As histórias podem ser contadas em vários espaços diferenciados:  na sala sobre o tapete ou no sofá, no jardim, na cama antes de dormir , durante o banho, na rede, fazendo um piquenique na área externa de sua residência, enfim escolha o espaço e o momento que achar necessário e propício para  tornar a contação bem agradável, divertida e proveitosa.

 

 

 

 

Segundo Ferreira (2011, p.78), os momentos de contar histórias devem ser mágicos como as histórias. Ouvir uma história é muito envolvente e o que mais importa é que as crianças estejam acomodadas confortavelmente, sentadas no chão em tapetes ou almofadas. O espaço pode ser simples, mas o ideal é que seja reservado especialmente para a biblioteca da sala e para a contação de histórias. Veja algumas dicas a seguir.

  • Você pode ficar em pé ou sentado entre as crianças organizadas em um semicírculo.
  • Procure dramatizar a história. Faça entonações diferentes para cada personagem, crie

efeitos sonoros, sempre respeitando a ordem dos acontecimentos.

  • Se desejar, você pode usar fantoches, dedoches, fantasias, imagens soltas, bonecos, músicas e outros recursos como acessórios, de modo a dar mais dinamicidade e vivacidade ao texto.
  • Se você for ler um livro, é importante mostrar às crianças cada página, para que elas possam ver as ilustrações, que vão somar-se aos elementos que ela imaginou.
  • Se você for contar uma história sem o apoio de um livro, é fundamental conhecer bem o enredo, a fim de poder contar de maneira fluente e com suas próprias palavras, utilizando-se de uma linguagem simples.
  • Ao final da sessão, pergunte para as crianças o que elas acharam da história, o que sentiram, se gostaram ou não do final e que outro desfecho elas dariam para a narrativa.

Analisando mais atentamente a prática de contar histórias, seja em casa, seja na escola, é fácil percebermos o quanto isso pode contribuir para o desenvolvimento da criança, com ganhos que perpassam várias áreas, como o cognitivo, o afetivo e o social.

Os educadores, quando praticam a contação ou a “hora” da história (como muitos falam) com suas crianças, são capazes de transformar as vidas delas dentro e fora da escola. Assim é com os pais, avós e outro familiar adulto, que podem ensinar e estreitar os relacionamentos com suas crianças por meio da contação de histórias.

Uma boa história, aquela que encanta, que atrai, que diverte e faz “ viajar” e ir além da imaginação auxilia muito no desenvolvimento em todas as etapas da vida da criança, contribuindo no seu aprendizado, na fala, no raciocínio e na criatividade. A grande mágica é que até mesmo nós adultos somos transformados pelas histórias que ouvimos.

Certamente, além das crianças, papai, mamãe, avós, professores, enfim todos que estiverem participando desse momento irão interagir, aproveitar, se divertir, imaginar e sonhar!

Você que ainda não fez isso, que tal fazer esse exercício e contar alguma história para alguém? Leia, conte, constate e depois nos conte como foi essa experiência incrível e linda que vivenciou!

 

Para saber mais algumas dicas bem bacanas para contar histórias para as crianças acesse  o link https://youtu.be/NmRF3DoVd_U e veja o que a Fafá – Contadora de histórias sugere. Você irá se encantar!

 

Referência:

FERREIRA, L.C.S. Educação na Primeira Infância. Editora Opet. Curitiba, 2011.

Forte abraço e até o próximo post!

Equipe Assessoria Educação Infantil

Não hesitem, entrem sempre em contato conosco pelo e-mail edinfantil@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes sociais: @aprendebrasil

 

Deixe o seu comentário!

07/08/2020 - Língua Portuguesa

Fala X escrita

Olá, professores (as). Tudo bem com vocês? Analisar a relação entre a fala e a escrita é uma prática essencial para ampliar a compreensão dos alunos sobre os contrastes entre a norma-padrão e as variações lingu...

07/08/2020 - Língua Portuguesa

Fala X escrita

Olá, professores (as).

Tudo bem com vocês?

Analisar a relação entre a fala e a escrita é uma prática essencial para ampliar a compreensão dos alunos sobre os contrastes entre a norma-padrão e as variações linguísticas da Língua Portuguesa.

Hoje vamos dar uma dica para essa atividade:

Grave um arquivo de áudio, passando um recado para a turma. Nesse áudio, sua fala precisa ser bem informal, ou seja, pode conter pausas na fala, repetição de termos, uso de expressões, gírias etc.

Os alunos deverão ouvir esse áudio e transformar essa mensagem em um texto informativo (formal) que deverá ser enviado por e-mail a um dos colegas da turma.

O objetivo é preservar todas as informações do texto oral no processo da escrita do e-mail, levando em consideração: a estrutura desse gênero textual; sinais de pontuação; colocação pronominal; elementos coesivos etc.

Organize o envio dessa atividade: aluno A envia o texto para o aluno B, este para o aluno C, e assim por diante.

A ideia é proporcionar aos alunos a oportunidade de analisar o mesmo texto sob diferentes perspectivas, fazendo-os perceber o modo como essas modalidades se articulam em diferentes gêneros e práticas de linguagem:

– O texto oral (áudio enviado pelo professor);

– O texto formal escrito, adaptado por eles para o gênero textual e-mail;

– O e-mail escrito por outro aluno, contendo outra seleção de palavras, escolhas linguísticas e organização na estrutura textual.

Analisar as semelhanças e as diferenças entre modos de falar e de registrar o escrito, bem como perceber os aspectos sociodiscursivos, composicionais e linguísticos de cada gênero textual, é fundamental para ampliar a percepção sobre os diferentes contextos de uso da língua.

Aproveite essa oportunidade para mostrar aos alunos que a Língua Portuguesa possuiu muitas variações, mas que cada momento exige um determinado uso e, por esse motivo, precisamos conhecer a função social e a estrutura dos gêneros textuais.

Essa foi a dica de hoje!

Até breve!

Assessoria de Língua Portuguesa

linguapotuguesa@aprendebrasil.com.br

Deixe o seu comentário!

  • Participação na realização de pequenas tarefas do cotidiano que envolvem ações de cooperação, solidariedade e ajuda na relação com os outros.

06/08/2020 - Língua Inglesa

Who likes popcorn?

Naturalmente crianças imitam os adultos, os pais, os professores, as canções, as rimas e os vídeos, aprendendo, de maneira natural, os sons e os ritmos da língua. H. Douglas Brown afirma que uma criança aprende a l...

06/08/2020 - Língua Inglesa

Who likes popcorn?

Naturalmente crianças imitam os adultos, os pais, os professores, as canções, as rimas e os vídeos, aprendendo, de maneira natural, os sons e os ritmos da língua. H. Douglas Brown afirma que uma criança aprende a língua materna por meio da imitação de falas, comportamento, gestos. A imitação é uma das importantes estratégias que a criança utiliza para a aquisição de uma língua estrangeira. Ao aliarmos a imitação e a repetição a um ritmo e uma brincadeira com gestos, damos um contexto a esse novo vocabulário, tornando mais simples para a criança a memorização.

De acordo com Nina Feric, “Using rhythm, rhyme, and categories to organize the information may simplify the learning of any new linguistic unit.” Para aprender inglês, quanto mais rimas e brincadeiras, melhor!

Quem gosta de pipoca? I love popcorn, e por que não ensinar a criançada uma rima sobre pipoca para iniciar uma unidade do livro? Conte que fez um picnic e tudo o que sua filha queria levar era POPCORN! O livro integrado do 2 ano do volume 3 irá apresentar alguns alimentos para se levar a um picnic, mas é claro que você pode contar a história do picnic que quiser.  Veja a atividade do manual de apoio.

  

O livro apresenta alguns alimentos para a criança escolher para levar ao PICNIC. Ela também poderá desenhar outros alimentos se preferir, como POPCORN.

Aqui vai a letra da rima:

“Popcorn, popcorn sizzling in the pan. Shake it up, shake it up, BAM BAM BAM.

Popcorn, popcorn now it’s getting hot! Shake it up, shake it up, POP POP POP.”

Assista ao vídeo e aproveite para ensinar aos alunos mais uma rima divertida!

Deixe o seu comentário!

05/08/2020 - Língua Portuguesa

Reflexões

Olá, professor (a). Como você está? Língua Portuguesa é um idioma difícil de ensinar? Atuando como professor, você certamente já percebeu quais são os conteúdos que causam as maiores dúvidas entre os alunos. V...

05/08/2020 - Língua Portuguesa

Reflexões

Olá, professor (a).
Como você está?

Língua Portuguesa é um idioma difícil de ensinar?

Atuando como professor, você certamente já percebeu quais são os conteúdos que causam as maiores dúvidas entre os alunos. Você já fez uma análise sobre isso?

Por que será que esse conteúdo é o mais difícil de ser ensinado?

Uma das possíveis implicações para a percepção dessa complexidade está, entre outras coisas, na forma como nós mesmos aprendemos e fomos apresentados a esses conteúdos.

Pegue aquele que você considera mais complexo e analise: como foi que você o aprendeu? Qual foi a sua experiência de aprendizado durante a escola e como você ampliou esse estudo na sua graduação ou pós-graduação?

Tendo o conhecimento que você tem hoje, construa um novo caminho para esse processo.

Em sua opinião, qual seria o jeito mais significativo de estudar esse conteúdo? Use seus próprios parâmetros e a sua experiência escolar como referência.

Coloque-se na posição de aluno, exatamente do jeito como você já foi, e reflita: como eu gostaria de ter aprendido isso? Que aspectos precisariam ser repensados para tornar esse estudo diferente? Por que tive dificuldades? Quais são as orientações atuais em relação ao ensino? Quais são as novas metodologias que não existiam antes e que hoje eu posso usar com meus alunos? Que recursos eu tenho hoje? Se antes o ensino foi pensado de uma determinada forma, como posso fazer a diferença, facilitando o estudo e a compreensão dos meus alunos?

Essas questões norteadoras ampliam nossa reflexão sobre o ensino e contribuem para que nós possamos planejar novas propostas de trabalho, levando em consideração a nossa própria experiência no contexto escolar.

O que você pensar sobre isso?
Deixe seu comentário.

Até logo.
Assessoria de Língua Portuguesa

linguaportuguesa@aprendebrasil.com.br

 

Deixe o seu comentário!

  • Penso que é um conteúdo difícil de ser desenvolvido,pois demanda muita atenção na hora da escrita.Possui muitas regras,temos que sempre estar atentos a ortografia,a grafia ,as regras gramaticais.É necessário motivar os alunos a fazer leitura,mostrando-lhes a importância de conhecer os assuntos ampliando seus conhecimentos.

  • Considero a língua portuguesa difícil, mas não pela comunicação, visto que me comunico com clareza, entendendo e me fazendo entender por meio dela, mas pela ortografia e a gramática que me fizeram sofrer quando criança e ainda hoje são meus “monstros debaixo da cama”.
    No entanto compreendo que sendo minha língua nativa me dá mais vantagens ao estuda-la, do que a um estrangeiro por exemplo.
    Vivo me esforçando sempre para passar aos meus alunos o melhor sempre, compreendo também que em meu tempo de estudante a estrutura de ensino era outra e o professor era bem menos acessível ao aluno que hoje e que não preciso saber de tudo e nem demonstrar isso, apenas tenho que estar em constante aprendizado e pesquisa e também estimular em meus alunos este espirito pesquisador de maneira lúdica para que eles não desenvolvam as mesmas frustrações que eu em sua vida adulta e jamais vejam nenhuma disciplina como “monstros debaixo da cama” .

03/08/2020 - Matemática

Compartilhando Suges...

Olá, professor(a)! Seja bem-vindo (a) a seção do blog que destinamos ao compartilhamento de boas práticas pedagógicas de professores do Sistema de Ensino Aprende Brasil. Desta vez vamos conhecer um pouco do trabalho...

03/08/2020 - Matemática

Compartilhando Sugestões de Práticas Pedagógicas

Olá, professor(a)!
Seja bem-vindo (a) a seção do blog que destinamos ao compartilhamento de boas práticas pedagógicas de professores do Sistema de Ensino Aprende Brasil.
Desta vez vamos conhecer um pouco do trabalho da professora Carine Cesca do município de Veranópolis – RS, destinado ao Ensino Fundamental – Anos Iniciais, envolvendo Números. Venha compartilhar conosco também sua prática! Deixe seu comentário!
Assessoria Pedagógica de Matemática

Atividade Matemática

Deixe o seu comentário!

    • Olá, professora Cleide!
      Realmente necessitamos estar em contate atualização da nossa prática pedagógica.
      Agradecemos sua interação em nosso blog.
      Assessoria Pedagógica de Matemática.

  • A cada dia precisamos estarmos abertos para melhorar as nossas práticas educacionais.

    • Olá, professora Terezinha!
      Realmente necessitamos estar em constante atualização de nossa prática pedagógica.
      Agradecemos sua contribuição ao Blog da Assessoria de Matemática.
      Atenciosamente,

03/08/2020 - Ensino Religioso, Geografia

Competências socioe...

Olá professor! Olá professora! Tudo bem? O que significa ter Autocontrole? Será que você possui essa competência (bem) desenvolvida? No último vídeo da série, irei tratar brevemente essa questão, pois muitas ve...

03/08/2020 - Ensino Religioso, Geografia

Competências socioemocionais – Autocontrole

Olá professor! Olá professora! Tudo bem?

O que significa ter Autocontrole? Será que você possui essa competência (bem) desenvolvida? No último vídeo da série, irei tratar brevemente essa questão, pois muitas vezes, em momentos de estresse, nem sempre é fácil controlar nossas emoções. Para assisti-lo CLIQUE AQUI

Até o próximo post!

Assessoria de Geografia

Sempre que precisar entre em contato conosco: geografia@aprendebrasil.com.br

Siga nossas redes socias:@aprendebrasil

Deixe o seu comentário!

  • Bom dia. Tudo certo por aqui. Acredito ter está competência, tento resolver as possíveis divergências da vida da melhor forma, a principio com uma conversa, tentando compreender a situação, depois se acaso não obtiver os resultados nos quais acredito serem os corretos, tento resolver ao longo de outras observações feitas durante a convivência, porém, sempre de forma sútil.

    • Boa tarde Camila,
      Acredito que o Autocontrole seja uma competência essencial para vivermos em equilíbrio conosco e com as pessoas que nos cercam. Nem sempre é fácil, mas como tudo na vida, requer exercício e paciência, não é mesmo? Fico feliz em saber que tem essa competência bem desenvolvida. Abçs Josimeire